Últimas notícias:

Em 30.03.2017 ocorreu capacitação para os agente comunitários de saúde e enfermeiros da atenção básica do município de Sanharó. Na oportunidade o PODE trabalhou a temática ''Saúde Auditiva e Atenção a Pessoa com Deficiência'.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

No dia 04.04.2017 tivemos roda de diálogo com as mães do setor de Mobilidade. Na oportunidade foi trabalhado o tema "Paralisia Cerebral e a importância dos estímulos pedagógicos''.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

No dia 04.04.2017 tivemos roda de diálogo com as mães do setor de Sensório Motor I. Na oportunidade foi trabalhado o tema "A importância da Estimulação Sensorial e Pedagógica para o Desenvolvimento da Criança com Deficiência no Processo de Reabilitação e Cuidados de Higiene Pessoal e Alimentação Saudável".  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 29.03.2017 ocorreu roda de diálogo com os responsáveis dos beneficiários dos setores de Estimulação Essencial, Sensório II e Arte Terapia. Na oportunidade foram tratados, respectivamente, os temas: "Paralisia Cerebral", "Alfabetização Fonética", "Autonomia e Independência - O Futuro que Queremos para Nossos Filhos".  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 27.03.2017 a Associação PODE capacitou os agentes comunitários de Saúde do município de Alagoinha. O tema trabalhado foi ''Saúde Auditiva e atenção a Pessoa com Deficiência''.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 17.03 do corrente ano a Associação PODE se fez presente na reunião com os gestores dos municípios da Diocese de Pesqueira. O evento foi promovido pela Diocese no sentido de articular uma força conjunta para solucionar problemas da região.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 17.03.2017 a Associação PODE capacitou os agentes comunitários de saúde do município de Poção. Tema: ''Saúde Auditiva e Atenção a Pessoa com Deficiência''.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 15 do corrente ano, a Associação PODE iniciou o processo de formação para os atores das políticas de saúde, educação e assistência dos municípios da VIII microregião de saúde. A ação ocorrerá durante todo ano de 2017, com o tema: "Saúde Auditiva e Atenção a Pessoa com Deficiência".  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Dia 08 de março o PODE homenageou as mulheres nas pessoas das responsáveis pelos beneficiários, funcionárias e parceiras. Parabéns, guerreiras!.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje ocorreu o Carnaval do PODE. O mesmo teve por objetivo a inclusão social e o aprimoramento da autoestima das crianças, adolescentes e jovens atendidos.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Você está convidado a participar!.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 16/02/2017 a Associação PODE esteve com representação das Secretarias de Educação de Alagoinha e São Bento do Una traçando ação conjunta de atenção a pessoa com deficiência . Na oportunidade também foi planejada ação com representantes das Secretarias de Assistência Social de Pesqueira, Alagoinha, Sanharó e São Bento do Una.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

PODE recebeu a visita das Irmãs Maria Pia e Kerubina, as quais fazem parte da congregação Orsolina di Gandino (Itália).  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Na presente data estiveram reunidos a coordenação da Associação PODE, Sra. Danielle Calado, e o secretário de saúde do município de Venturosa, Sr. Ademar Bezerra, para pactuar ação do Centro Auditivo do PODE no município referido. A articulação tem foco na universalização da saúde auditiva.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje ocorreu a primeira reunião com as famílias do ano de 2017. Na oportunidade a coordenação da Associação PODE, Sra. Danielle Calado, informou acerca do planejamento e conquistas do para 2017, bem como escutou os anseios das famílias.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje o setor de Fisioterapia da Associação PODE, nas pessoas de Luana Gusmão e Andréia Leite, esteve com o Sra. Kelly Carvalho, do SESC Pesqueira, para planejar ação esportiva para pessoa com deficiência.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 10/02/2017 o município de São Bento do Una firmou termo de colaboração com a Associação PODE para atendimentos de crianças e adolescentes com deficiência.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 10/02/2017 a Associação PODE planejou ação conjunta com a secretaria de saúde dos municípios de Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Poção e Belo Jardim para atenção a pessoa com Deficiência.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 08-02-2017 a Sra. Danielle Calado, coordenação da PODE, esteve em reunião com a Sra. Keyla Macêdo, coordenadora da Saúde Bucal de Pesqueira, para traçar planejamento de atenção as crianças e adolescentes com deficiência.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Associação PODE está em processo de articulação, na pessoa da sua coordenação, a Sra. Danielle Calado, e sua presidente, a Sra. Elisabete Pires, com as gestões municipais de Alagoinha, Pesqueira, Poção, Sanharó, São Bento do Una, Belo Jardim e Tacaimbó para atenção qualitativa e regular as crianças e adolescentes com deficiência.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Entre final de dezembro de 2016 e janeiro de 2017 correu Rifa em benefício de um colaborador da Associação PODE o qual passava por problemas de saúd.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Banda Superação efetuou apresentação no município de Poção-PE, na oportunidade da solenidade de abertura dos trabalhos oferecidos pela Assistência Social.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Natal do PODE 2016.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Avaliação 2016 e Planejamento 2017 da PODE.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Na data de Hoje ocorreu a última reunião de 2016 com as famílias beneficiárias da Associação PODE. Na oportunidade houve avaliação positiva das atividades ocorridas neste ano, assim como foi apresentado ações de aprimoramento do atendimento para 2017.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

É com muita alegria que a Associação PODE recebeu, em 12 do corrente mês, o Título de Utilidade Pública do Estado. Esse reconhece a fidedignidade do trabalho realizado no Estado, apontando sua credibilidade. O mesmo adveio de projeto de Lei do Deputado Waldemar Borges, a quem a PODE aponta votos de elevada estima e agradecimentos.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje a Sra. Danielle Calado e o Sr. Israel Holanda, respectivamente coordenadora e fonoaudiólogo da Associação PODE, deram entrevista na Rádio Jornal Pesqueira acerca dos serviços oferecidos pela a mesma.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Associação PODE é re-eleita para composição do Conselho Estadual de Assistência Social de Pernambuco.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 22/11/16, a Associação PODE se reuniu com servidores do Instituto Federal de Pernambuco para traçar perspectivas de ações em prol da pessoa com deficiência de Pesqueira e região. Desde o corrente ano, a PODE agradece e aponta a importância da parceria no cenário da atenção a pessoa com deficiência na região em 2017.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A associação PODE vem agradecer as parcerias firmadas com o LABOPAC e com o Dr. Ribamar, Neurologista, em decorrência dos atendimentos que prestam.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 14-11-2016 a Associação PODE vivenciou o dia do funcionário, que é, antes de tudo, um colaborador da sua missão. A comemoração ocorreu na área indígena do povo Xukuru de Ororubá.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 09/11/2016 a voluntária da Associação PODE, Sra. Taciana, psicóloga, efetuou apresentação na Unifavip da ação que realiza junto às mães do PODE. Aproveitamos o ensejo para agradecer a Sra. Taciana pelos serviços cedidos à PODE.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 10/11/2016 a coordenadora do PODE, Sra. Danielle Calado, esteve com a equipe do SESC articulando,para o ano de 2017, ação de educação física para pessoa com deficiência.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 08/11/2016 a PODE se fez presente no encontro acerca do Marco Legal que disciplina a relação ONGs e Estado. O encontro foi promovido pela a Liliane Fond.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 04-11-2016 a empresa Moura realizou ação pedagógica recreativa na Associação PODE. Na ocasião a mesma também efetuou doação de alimentos, bem como contribuição financeira.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 26-10-2016 um grupo de estudantes de psicologia da UNIFAVIP, acompanhado da professora Georgia,efetuou ação de cuidado com as mães dos beneficários desta associação. A PODE agradece a ação.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Últimas Notícias: Em 21-10-2016 a Dra. Keyla Macêdo realizou ação voluntária de higiene bucal na PODE. Na ocasião conseguiram atingir aproximadamente 80% dos beneficiários.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 11 deste mês o Padre Bartolomeo Bergese (Vice Presidente da PODE) aniversariou. Aproveitando a oportunidade foi comemorada sua vida e o dia da criança. A comemoração contou com uma festividade na PODE e um passeio para a praia de São José da Coroa Grande.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 07/10/2016 a equipe de odontologia da Sra. Dr. Keyla, as jovens Thayse Guimarães (auxiliar) e Isabella Barbosa (secretária) efetuaram palestra informativa acerca da saúde bucal. A palestra foi voltada para os beneficiários da PODE.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

No dia 20 do presente mês,o PODE recebeu a visita do presidente do Bureau International Catholique de Francesice na ocasião o Exmo. Sr. Olivier ficou encantado com o trabalho. ressalta-se que a PODE foi uma das únicas duas instituições que o mesmo conheceu nessa última visita ao Brasil.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

O PODE participou,nos dias 09 e 10 deste mês, dos 25 anos do CEDAPP. Na oportunidade expôs os artesanato produzidos pelos beneficiários e animou a festa com a Banda Superação.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Relembrando momentos da Semana da Pessoa com Deficiência 2016.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Associação PODE hoje vem desejar os parabéns a Srª Ana Luíza Pessoa, Pediatra, que presta regulamente serviços voluntários nesta instituição.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

IFPE - Convida Banda Superação para tocar na Semana da Pessoa com Deficiência 2016.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Semana da Pessoa com Deficiência. Dia de esporte e laser no campinho de Jair para as pessoas com Deficiência da Associação PODE e Secretaria de Educação.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Apresentação das Crianças e Adolescente da sala de Arte Terapia do PODE.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Pesqueira bem representado nas Paraolimpíadas Rio 2016 . E hoje vimos uma pequena apresentação para a população de Pesqueira pelo jovem Jeohsah.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Associação é aberta a visitação no primeiro dia de programação da Semana da Pessoa com Deficiência 2016.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Você está convidado a partipar da semana da Pessoa com Deficiência da Associação Pode.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Associação PODE, neste primeiro semestre de 2016, somou a contribuição que recebe através do voluntariado.

Dr. Alexandre Guedes, advogado, e Dra. Ana Luíza Pessoa, médica pediatra, estão unidos com a PODE no sentido de contribuir com a causa da pessoa com deficiência.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

No último dia 26 a Associação PODE se fez presente na construção do Tapete de Corpus Christi.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

a Associação PODE se fez presente na Assembléia do Povo Xukuru, sendo tal presença no sentido de reforçar as causas indígenas.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje, pela manhã, a Associação PODE participou da execução do evento pelo basta de violência sexual contra crianças e adolescentes. A ocasião foi uma iniciativa do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes de Pesqueira .  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Na manhã desta terça-feira o Sr. Waldemar Borges, Deputado e Líder do Governo na ALEPE, efetuou fala na Rádio Jornal acerca da importância da Associação PODE para o município de Pesqueira e região.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 16.05.2016 ocorreu na Associação PODE encontro de formação continuada para seus funcionários. Entendendo que o profissional deve está em constante processo de atualização e cuidado de si .  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 11.05.2016 a Associação esteve no gabinete do Deputado Estadual e Líder do Governo na ALEPE, o Sr. Waldemar Borges, acompanhada pelo vereador municipal de Pesqueira, o Sr. Evando Júnior, para tratar acerca do atendimento a pessoa com deficiência de Pesqueira e região.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 06.05.2016 a Associação PODE vivenciou o Dia da Família.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Nessa quinta - feira dia 07/04/16 a Associação PODE realizou palestra no Instituto Superior de Pesqueira acerca da temática do Autismo. Participaram alunos do curso de pedagogia, os quais esclareceram diversas dúvidas sobre a realidade em tela.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Associação PODE participou do Seminário regional sobre a microcefalia e os cuidados socioassistenciais! na cidade de Caruaru.no 31/03/16. Microcefalia.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Retiro Espiritual da Associação PODE,realizados nos dias 23/03 e 24/03. na Casa Francisco em Pesqueira.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Ontem foi o dia Internacional da Síndrome de Down. Nesse sentido , a PODE realizou palestra para mães e pais de pessoas com Síndrome de Down, bem como deu entrevista na Rádio Jornal com o tema: ''Síndrome de Down - desmistificando essa realidade''.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje a PODE se reuniu com lideranças da área Indígena do Município de Pesqueira para traçar ações conjuntas sobre saúde auditiva do povo Xucuru.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje foi o dia da reflexão sobre a misericórdia nos setores da PODE.
Misericórdia pode ser a sintonia relacional que possibilita o bem. 
Alguns momentos de encontros.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje o PODE realizou o Seminário '' Saúde auditiva: um bem a ser cuidado''.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Entrevista Hoje de manhã 04/03/2016 na rádio Jornal de Pesqueira - PE. - Tema: Microcefalia.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje 04/03/2016, a equipe multidisciplinar do PODE, participou em entrevista na Rádio Jornal focando sobre a Microcefalia.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Hoje 03/03/2016, a Associação PODE executou reunião geral com as famílias dos seus beneficiários para tratar de assuntos gerais acerca do seu funcionamento em 2016.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Em 02/03/2016 o vice presidente e a coordenadora da Associação PODE, o Padre Bartolomeo Bergese e a Sra. Danielle Bezerra Calado, estiveram na instituição Mens Sana para conhecer de perto o funcionamento de um CER IV.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Associação PODE, especializada no atendimento a pessoa com deficiência, divulga a Campanha contra o mosquito Aedes Aegypti, pois esse (ao transmitir o Zika Vírus) possui relação com a ocorrência da microcefalia.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Carnaval 2016 da Associação PODE.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Exemplo de superação:.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Comissão aprova vagas para deficientes em universidades e ensino técnico federais.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

No dia 23/12/2015 a Associação PODE, com a ajuda do IFPE ( Unidade de Pesqueira) e a Pastoral do menor, realiza o Natal dos seus beneficiários.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

O ano de 2015 chegando ao fim , a Associação PODE reúne seus funcionários e confrateniza junto com o CEDAPP ( Centro Diocesano de Apoio ao pequeno produtor) e ASEVI (Ação social esperança e vida).  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Associação PODE tem por tradição efetuar ao final de cada ano a Avaliação Geral do ano que se finda, bem como o Planejamento Geral do que irá iniciar.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

No segundo semestre de 2015 a Associação PODE deu continuidade ao seu programa de formação continuada efetuando duas formações distintas em acordo com as especialidades que temos.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

A Banda Superação participou do I Pluri do IFPE, Belo Jardim - PE.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Comemoração do Dia do Colaborador da PODE. 07-11-2015.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Palestra com as Famílias das crianças atendidas pela a Associação PODE, sobre os benefícios do leite Cabra, realizado pelo o CEDAPP Pesqueira - PE. Com os palestrantes João Paulo e Elizabeth Pires. Quarta 11-11-15.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Noiteiros da novena de Nossa Senhora das Graças na Capela do Hospital Dr. Lídio Paraíba". Nesta quarta 11/11/15.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Participação da Associação PODE na caminhada da cidadania - Pernambuco contra o crack.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Banda Superação participa da palestra de orientação sobre o câncer de mama oferecida pela a equipe de saúde da área indígena na Vila de Cimbres - PE.  Continuar lendo...


Últimas notícias:

Semana da Criança - Se amigo do PODE, com certeza amigo das crianças. Doação de uma amiga do PODE.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Visita de uma turma de Xucuru de Belo Jardim a Associação PODE.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Comemoração do Aniversário de Pe Bartolomeo Bergese na Associação PODE.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

"Ganhadora da Rifa em comemoração a semana da criança".  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Banda Superação na Aldeia Guarda na Vila de Cimbres nesta terça- Feira 13/10/2015.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Visitação do IFPE - Belo Jardim no dia 07/10/15.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Encerramento da Semana da Criança da Associação PODE.
Passeio no Club de Campo - Pesqueira.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Fotos da Semana da Criança da Associação PODE.  Continuar lendo...


 

Exemplo de superação!

A EMOÇÃO e a FÉ.. fez com que Um garoto de 8 anos de idade com paralisia cerebral conseguisse completar uma prova de triatlo na Inglaterra, largando seu carrinho para traz e correndo motivado pela alegria e por quem assistia a prova neste sábado (25).  Continuar lendo...


 

Semana do Idoso do Município de Poção

Semana do Idoso do Município de Poção, com a animação, da Banda Superação Um show de Alegria!  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Faculdade AESA Arcoverde Turma de Biologia no 01/10/2015. Nos visitou nesta Quinta Feira.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

O PODE faz reunião de acompanhamento dos beneficiários da Fundação Liliane Fonds, instituição que contribui para habilitação e reabilitação das pessoas com deficiência no âmbito da sua residência e vida comunitária.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Equipe realiza estudo de caso sobre:Microcefalia e Hidrocefalia.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Hoje dia 14/09/2015 está sendo realizado o dia da beleza com a Equipe de Edna Cabeleireira o dia todo na Associação PODE.  Continuar lendo...


 

Últimas notícias:

Momentos de Musicalização.  Continuar lendo...

 

Últimas notícias:

Aulas de Informática Gratuitas .  Continuar lendo...


 

Útimas Notícias.

A‪#‎banda_Superação‬ e a ‪#Educadora_Maria_Helena‬ da Associação PODE participaram da Semana da Pessoa com Deficiência da cidade de Poção - PE.  Continuar lendo...


 

Semana da Pessoa com Deficiência - 10/08/2015

Visita dos Italianos 10/08/2015.  Continuar lendo...


 

Semana da Pessoa com Deficiência - 09/08/2015

Missa de encerramento da Semana da Pessoa com Deficiência 2015.  Continuar lendo...


 

Semana da Pessoa com Deficiência - 07/08/2015

Associação PODE aberta a visitação.  Continuar lendo...


 

Semana da Pessoa com Deficiência - 06/08/2015

Noite Cultural.  Continuar lendo...


 

Semana da Pessoa com Deficiência - 05/08/2015

Campanha - Contribuir! Por quê?.  Continuar lendo...


 

Semana da Pessoa com Deficiência 2015

Programação da Semana da Pessoa com Deficiência 2015, da Associação PODE.  Continuar lendo...


 

Deglutição Atípica e Adaptada

O preparo do bolo alimentar ocorre na região oral, acontecendo a identificação do bolo e manipulação de acordo com a sua textura.  Continuar lendo...


 

Capacitação para Equipe da Associação PODE

Políticas Públicas à Pessoa com Deficiência. Participação Taciana (Psicóloga), Daniela (Secretaria de Assistência Social), Carla (Secretaria de Saúde), Nara Leila (Scretaria de Educação).Formação Multifuncional.  Continuar lendo...


 

Visitação da Turma de Educação Especial

Escola Dom Expedito Município de Lajedo - PE.
Aprimorando conhecimentos.  Continuar lendo...


 

7º Conferência de Saúde de Pesqueira -PE

No dia 09/072015 no Irmã Zélia aconteceu a 7° Coferência de saúde de Pesqueira. A associação PODE esteve presente e ficou com o eixo 4: participação social e reforma democráticas e populares do estado.  Continuar lendo...


 

II Conferência Municipal dos Direitos do Idoso

O Associação PODE se fez presente na II Conferência Municipal dos Direitos do Idoso e onde foi proposto a '' implantação de um centro para habilitação e reabilitação para a pessoa idosa com deficiência''.  Continuar lendo...


 

Módulo lV de Assistência de saúde mental do Pronatec 5

Visitação da turma do Módulo lV de Assistência de saúde mental do Pronatec 5 do SENAC.  Continuar lendo...


 

Centro de Audiologia

Esta semana o Centro de Audiologia da Associação PODE encerra a realização de exames auditivos, referentes ao primeiro semestre de 2015, nas escolas municipais de Pesqueira.  Continuar lendo...


 

São João 2015

Confira todas as fotos do são João da Associação PODE / 2015.  Continuar lendo...


 

Corpus Christ

Tapete da Associação PODE.  Continuar lendo...


Associação PODE - Documentário

Volkswagen na Comunidade : Pequeno Documentário sobre a Associação PODE - Pesqueira - PE.  Continuar lendo...


Reunião com as Mães com a Psicóloga Taciana

Reunião com as Mães com a Psicóloga Taciana 01/06/2015.  Continuar lendo...


6º Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

Tema: Política e Plano decenal dos Direitos Humanos de Criança e Adolescentes. Fortalecendo os Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente.  Continuar lendo...


Autismo

O Autismo é uma alteração cerebral, uma desordem que compromete o desenvolvimento psiconeurológico e afeta a capacidade da pessoa se comunicar, compreender e falar, afeta seu convívio social.  Continuar lendo...


Síndrome de Down

A síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção de uma criança. As pessoas com síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população.

É importante esclarecer que o comportamento dos pais não causa a síndrome de Down. Não há nada que eles poderiam ter feito de diferente para evitá-la. Não é culpa de ninguém. Além disso, a síndrome de Down não é uma doença, mas uma condição da pessoa associada a algumas questões para as quais os
Diagnóstico

Durante a gestação, o ultrassom morfológico fetal para avaliar a translucência nucal pode sugerir a presença da síndrome, que só é confirmada pelos exames de amniocentese e amostra do vilo corial.
Depois do nascimento, o diagnóstico clínico é comprovado pelo exame do cariótipo (estudo dos cromossomos), que também ajuda a determinar o risco, em geral baixo, de recorrência da alteração em outros filhos do casal. Esse risco aumenta, quando a mãe tem mais de 40 anos.
Tratamento

Crianças com Síndrome de Down precisam ser estimuladas desde o nascimento, para que sejam capazes de vencer as limitações que essa alteração genética lhes impõe. Como têm necessidades específicas de saúde e aprendizagem, exigem assistência profissional multidisciplinar e atenção permanente dos pais. O objetivo deve ser sempre habilitá-las para o convívio e a participação social.
Recomendações

* A notícia de que uma criança nasceu com síndrome de Down causa enorme impacto nos pais e na família. Todos precisam de tempo para aceitá-la do jeito que é, e adaptar-se às suas necessidades especiais;

* A estimulação precoce desde o nascimento é a forma mais eficaz de promover o desenvolvimento dos potenciais da criança com síndrome de Down.  Empenhe-se nessa tarefa, mas procure levar a vida normalmente. Como todas as outras, essa criança precisa fundamentalmente de carinho, alimentação adequada, cuidados com a saúde e um ambiente acolhedor;

* O ideal é que essas crianças sejam matriculadas em escolas regulares, onde possam desenvolver suas potencialidades, respeitando os limites que a síndrome impõe, e interagir com os colegas e professores. Em certos casos, porém, o melhor é frequentar escolas especializadas, que lhes proporcionem outro tipo de acompanhamento;

* O preconceito e a discriminação são os piores inimigos da pessoa com a síndrome. O fato de apresentarem características físicas típicas e algum comprometimento intelectual não significa que tenham menos direitos e necessidades. Cada vez mais, pais, profissionais da saúde e educadores têm lutado contra todas as restrições impostas a essas crianças.

 

A Associação PODE se faz presente na XV Assembléia do povo Xukuru do Ororubá

Hoje dia 20/05 faz 17 anos da Morte do Cacique Chicão e, nesse sentido, a Associação PODE se solidariza com o momento lembrando os direitos das pessoas com deficiência indígenas.

 

Conhecendo a síndrome de Moebius

Esta síndrome é um distúrbio neurológico extremamente raro. Decorre do desenvolvimento anormal dos nervos cranianos, possui como principal característica a perda total ou parcial dos movimentos dos músculos da face, responsáveis pela expressão e motrocidade ocular.

É o que observamos em um adolescente atendido pelo setor de arte terapia, o mesmo possui a síndrome e percebe-se as características citadas acima, suas expressões, como a alegria ou a raiva não conseguem de forma alguma serem notadas com os gestos faciais.

Esta síndrome não possui cura, pois como outras síndromes, não estamos falando de doença, seu tratamento tem como objetivo proporcionar maior qualidade de vida, incluindo cirurgias de correção, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional. Além disso, eles são pessoas que deverão ter uma vida normal como qualquer outra, precisando ir à escola, participar de atividades de recreação e lazer.

Como em outras deficiências vão haver algumas manifestações clinicas como, por exemplos, o ressecamento nas córneas (devido a movimentação de abrir e fechar o olho, que é pouca); alterações na fala; conseguem andar mas devido aos pés congênitos (tortos) apresentam dificuldades em alguns movimentos. Além dessas citadas existem outras manifestações que o cuidador deve observar. Não existe cura, mas precisa de atenção para que se possa ter uma qualidade de vida melhor.

José Felipe - Educador do Setor de Arte Terapia
 

Respiração Oral

A respiração é indispensável para manutenção das atividades vitais e importante nos processos de crescimento de desenvolvimento físico e intelectual. Ao realizarmos a respiração nasal, estamos estimulando o crescimento primário dos espaços funcionais nasal, oral, e faríngeo. A postura corporal adequada também é essencial durante a respiração.

Para que a respiração nasal ocorra de forma adequada, é necessário manter a integridade das vias aéreas. Quando isso não acontece, ocorre a respiração oral, que é uma função adaptativa. Esta necessita de alterações estruturais para permitir que haja a função.

As causas podem variar de um simples habito ate obstrução da cavidade nasal, rinites, sinusites, hipertrofia de tonsila faríngea ou palatina, má formação do septo nasal, tumores primários nas fossas nasais, hipertrofia de cornetos, entre outros. Pode ocorrer também uma respiração oral funcional, como nos casos de flacidez dos músculos faciais e mastigatórios que podem levar a boca a abrir-se.

A respiração oral é vista como um sintoma e pode ser descrita como síndrome do respirador oral, que apresenta como características: postura corporal e orofacial alteradas; aumento de infecções próprias do aparelho respiratório; estrutura facial alongada; estreitamento da arcada superior, palato e das narinas pela falta de uso; lábio superior hipotônico, curto e elevado; gengiva hipertrófica; língua com postura e tônus anormal; olfato prejudicado, acompanhado de diminuição gustativa e redução do apetite; hiperplasia dos tecidos linfoides ao redor da tuba auditiva, contribuindo para diminuição auditiva; má-oxigenação cerebral, acarretando em dificuldades de concentração e atenção entre outras.

No setor fonoaudiologico na associação PODE o fonoaudiólogo tem como objetivo adequar a função respiratória o mais próximo da normalidade, respeitando as particularidades individuais, além de adequar as funções orofaciais. O processo terapêutico consta em quatros etapas principais: conscientização da problemática, restabelecimento da respiração nasal, adequação do tônus muscular e posicionamento dos órgãos fonoarticulatorios e adequação das demais funções orofaciais.

Thiago Moura
FONOAUDIOLOGO

 

Campanha auditiva nas Escolas da Rede Municipal do Município de Pesqueira-PE

A Associação PODE em parceria com a secretária de Educação do município de Pesqueira-PE, realizou avaliação Auditiva em crianças de 03 a 06 anos. Inseridas na rede Municipal de Ensino durante o ano de 2014/2015, a avaliação Auditiva foi realizada através de Emissões Otoacusticas Transientes e Imitanciometria. Com objetivo de identificar possíveis alterações auditivas que possam levar as dificuldades de fala, leitura e escrita, podendo interferir no processo de aprendizagem.

Foi iniciado o processo de avaliação Auditiva no dia 29/10/2014 nas seguintes escolas Proinfância, Creche Maria do Carmo, CAIC, Irmã Zélia, Marcelino Xavier, Antônio Artur e Potiguar com um total de 669 exames realizados até dezembro de 2014.Concluindo a área urbana no primeiro semestre de 2015 com as escolas João XXIII, Santo Antônio e Maria de Lurdes onde realizamos 180 exames.Sendo assim, conseguimos atingirum total de 849 crianças avaliadas dentre as creches da área urbana. Esta triagem também será efetivada nas escolas da área rural com intuito de abranger todo o territóriodo município dePesqueira-PE.Concluindo desta forma o ciclo de avaliações auditivas nas escolas municipais.

Segundo o Dr. Israel Holanda (Audiologista Clínico da Associação PODE)                      a audição constitui uma das principais habilidades humanas, sendo o principal meio a ligação do ser humano com o ambiente. A audibilidade, ou capacidade de ouvir interfere de forma determinante no processo de desenvolvimento cognitivo, emocional e social da criança. Efeitos da privação sensorial auditiva refletem-se no desenvolvimento global da criança comprometendo de forma mais acentuada as esferas educacional, emocional, social e, sobretudo, de linguagem. O desenvolvimento da linguagem depende do funcionamento normal dos processos auditivos, tanto periférico como central, para receber e transmitir, perceber, relembrar os sons e integrar as experiências sonoras, o que permite a comunicação e interação social. Sendo assim, a detecção precoce e a intervenção imediata em crianças com perda auditiva aumentam a probabilidade de otimizar o potencial de linguagem receptiva e expressiva, de alfabetização (leitura e escrita), desempenho acadêmico e desenvolvimento emocional e social.

 

A importância da música na vida das pessoas com deficiência

A Musicalização cada vez mais mostra sua eficácia para pessoas com deficiência, além de ser um grande meio de inclusão na qual pessoas com e sem deficiência podem participar, cada um a sua maneira.

A musicalização trabalha com as potencialidades da pessoa com deficiência, desenvolvendo suas habilidades e amenizando suas dificuldades, como as de expressão, comunicação, socialização e motora, quando estas existem.

A dificuldade em alguma das áreas sensorial, emocional e/ou intelectual prejudica as outras áreas, pois estão todas interligadas. A melhor maneira de desenvolvimento é integrar todas as áreas e a música oferece experiências que estimulam todas elas ao mesmo tempo, desenvolvendo assim: mente, corpo e emoção, ampliando os limites físicos, sociais e mentais que a pessoa possui.

A música é uma forma de comunicação não verbal, trazendo assim uma gama de possibilidades para uma pessoa com dificuldades de expressão e comunicação, permitindo o estabelecimento ou restabelecimento de contato social sem a fala. Nesse caso, a Musicalização se torna mais eficaz que outras terapias. A fala pode ser desenvolvida através de canções ou outras maneiras como jogos musicais. Há muitos casos de pessoas que recuperaram parcialmente ou totalmente a fala através da musicalização.

 

Síndrome de Down e o Cuidado de Enfermagem

A síndrome de Down (SD) é a forma mais freqüente de retardo mental devido, provavelmente, a um atraso global no desenvolvimento, que varia de criança para criança, originada pela ocorrência de três (trissomia) cromossomos 21, na sua totalidade ou de uma porção fundamental dele. É caracterizada por história natural e aspectos fenotípicos bem definidos.

Dentre as características fenotípicas desta síndrome destacam-se a braquicefalia, fissuras palpebrais com inclinação superior, pregas epicânticas, base nasal achatada e hipoplasia da região mediana da face. Além dessas características da face, observa-se, também, que o pescoço é curto, a língua é protusa e hipotônica.

No entanto, a aceitaçãode um filho com SD é um processo de alta vulnerabilidade e reajuste emocional que requer tempo. As reações são diversas e dependem da história de cada família, de seus recursos físicos, sociais e emocionais.

Quando o reverter da situação é inevitável, como no caso da Síndrome de Down, resta aos pais adaptar-se às mudanças. Nessa fase de adaptação, do filho desejado e a conseqüente aceitação do filho real, muitas vezes a família precisa de muito mais ajuda do que a própria criança. A adaptação pode ocorrer de várias formas, por acesso a informações, maior tempo de convívio com a criança, conformismo dos pais, entre outras atitudes e comportamentos.

Assim, é de suma relevância a participação da equipe de saúdena atenção às dificuldades cotidianas da família, a fim de proporcionar segurança para que estes possam cuidar da criança com SD em suas necessidades ampliadas, permitindo que os mesmos esclareçam suas dúvidas sobre a deficiência e sintam-se encorajados a buscarem qualidade de vida dentro dos limites impostos à criança.

A conduta dos profissionais de saúde diante do portador de Síndrome de Down deve ser específica e de qualidade. É importante que aquele preste uma assistência ilimitada e inespecífica a todos os membros da família deste, pois, a falta de informação pode aumentar o temor, o preconceito e a inexperiência dos familiares em relação à problemática de como envolvê-lo no cotidiano deles e ajudarem na sua inclusão também no mercado de trabalho e nos estudos.

Segundo (SUNELAITIS,ET AL 2008), esses profissionais de saúde, por sua vez, têm um papel importante a desempenhar junto a estas famílias: de um lado, precisam ajudá-las a reconhecer suas forças e potencialidades, bem como suas fragilidades e necessidades; e de outro, ao reconhecerem o importante papel da família junto a essas crianças, precisam efetivamente estar junto com elas, apoiando-as e instrumentalizando-as para que possam, respeitando seus limites e dificuldades, cuidar de seu membro familiar da melhor maneira possível.
Quando os pais e familiares recebem as devidas informações e suportes, geralmente, passam a aceitar a criança de forma realista e esta aceitação é o ponto-chave de conduta dos profissionais de saúde. Se por acaso não houver aceitação, poderá haver desvios no comportamento no sentido de rejeição ou de super-proteção da criança. O enfermeiro, para efetivar, o cuidado da criança tem de compreender conceitos da área de conhecimentos específicos oriundos da psicologia, antropologia, sociologia, além dos aspectos biológicos e técnicos.

Crianças com limitações funcionais crônicas têm mais dificuldade nos aspectos sociais e comportamentais do que as crianças com desenvolvimento normal.Sendo assim necessitam de atenção e cuidado, além de uma visão holística por parte dos profissionais de saúde que as acompanham, para que se tenha uma real promoção de sua saúde em seus primeiros anos de vida, refletindo assim em uma melhor qualidade de vida nos anos posteriores (GUSMÃO &BITTENCOURT, 2006)

Deve-se estimular a independência da mesma ensinando hábitos básicos de sobrevivência como comer sozinha, tomar banho, vestir-se, entre outros, conscientizando a família que apesar dessa criança precisar de alguns cuidados diferenciados, ela poderá no futuro ter uma vida totalmente independente como de qualquer outra pessoa. O objetivo final do processo é modificar o ambiente para aprendizagem e gerar comportamentos mais independentes na criança (CARSWELL, 1993).

O diagnóstico precoce permite que se inicie precocemente a estimulação da criança, assim como a orientação do casal. A estimulação tardia leva a resultados menos favoráveis assim como à maior dificuldade de adaptação da criança à família.

Ao se fazer presente, ao partilhar com a mãe/família suas inquietudes e sofrimentos, enfim, ao deixá-las perceber que não estão sós no enfrentamento desta difícil situação, sem dúvida o profissional estará contribuindo para a promoção de condições favoráveis ao estabelecimento do vínculo com a criança.

O convívio com a diferença ainda não chegou ao nível de naturalidade que muitos esperam, mas as últimas décadas trouxeram uma reviravolta na maneira de ver e compreender as deficiências, entre elas a Síndrome de Down.

O preconceito e discriminação ainda existem, porém, percebe-se que a integração desta população se multiplica, assim como ocorrem surpresas positivas em cada geração de pessoas com Down (BOFF &CAREGUINATO, 2008).

Salientamos o papel fundamental do enfermeiro como profissional de saúde capaz de integrar essa criança à socialização, criando vínculos maiores desta com a sua família. Uma assistência técnica adequada e de qualidade pode fazer toda a diferença para a família do portador de SD que mesmo com todas as dificuldades que enfrentarão no começo, poderão no futuro agradecer pelo cuidado que impuseram à criança bem-amada e com uma vida social ativa e independente.

 

Psicóloga Mariza Vieira Bons Field

A Psicóloga Mariza Vieira Bons Field,esteve neste dia 23 de Março na Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz/ Associação PODE, ministrando uma palestra para comemorar o dia internacional da síndrome de Down que é comemorado no dia 21 de março. Crianças eAdolescentes com Síndrome de Down, acompanhadas de seus pais, os educadores e os Técnicos da instituição se reuniram para comemorar a data.

O Dia Internacional da Síndrome de Down é comemorado desde 2006 com campanhaspara chamar a atenção da sociedade para a luta por direitos iguais, bem-estar e inclusão das pessoas que nasceram com a síndrome. A data 21/03, ou 3/21 na grafia norte-americana, faz referência aos três cromossomos número 21 que caracterizam esta ocorrência genética e foi ideia do geneticista Stylianos E. Antonarakis, da Universidade de Genebra.

 

CAMPANHA AUDITIVA EM BELO JARDIM

Na última sexta-feira (14), a Associação PODE em parceria com a Prefeitura Municipal de Belo Jardim, através da Secretaria de Saúde, realizou oitenta testes gratuitos de orelhinha nas crianças de 0 a 06 meses, na Policlínica Professor Ulisses Lima.

A parceria já existente desde o início do ano passado e tem como objetivo diagnosticar precocemente problemas auditivos no bebê, para que não interfira no processo de desenvolvimento, e principalmente levar um atendimento gratuito e especializado para os bebês, residentes no município e na Zona Rural.

 

I Encontro Estadual da Mulher com Deficiência

O comitê interinstitucional pró-mulher com deficiência, através da Secretaria da Mulher de Pernambuco, realizou, no dia 23 de outubro de 2014, o I Encontro Estadual da Mulher com Deficiência no Hotel Jangadeiro, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife.

O evento reuniu cerca de 125 mulheres com deficiência representando as organizações sociais de toda região do Estado de Pernambuco que trabalham no atendimento à pessoa com deficiência. A Associação PODE, situado no município de Pesqueira, também se fez presente através das jovens, deficientes auditivas, Aline Thamiris Silva de Lima, de 24 anos e Maria Mayana Rodrigues de Lima, de 22 anos. Essas foram acompanhadas pela enfermeira da instituição a Jovem Fernanda Kalline.

O encontro teve como objetivo fortalecer mulheres com deficiência de Pernambuco quanto à capacidade de defesa dos seus direitos, empoderando-as com a finalidade de promover seu maior envolvimento na formulação de politicas publicas.

Foram efetivas as palestras: “O Movimento da Mulher com Deficiência na Política da Promoção da Igualdade de Gênero” e a “Atuação dos Órgãos de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Poder Executivo na Aplicação das Políticas Públicas para a Mulher com Deficiência”.

O I Encontro Estadual da Mulher com Deficiência é uma realização da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), por meio da Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (SEAD), o Comitê Interinstitucional Pró-Mulher com Deficiência e a Secretaria da Mulher de Pernambuco.

Além de agregar o Comitê Interinstitucional Pró-Mulher com Deficiência, a SEAD tem atuado de forma integrada no fortalecimento da garantia de direitos da mulher com deficiência, em ações afirmativas como o Camarote da Acessibilidade, em novos serviços, como as Centrais de Libras, no acompanhamento a mulheres e meninas com deficiência auditiva, em Programas como o PE Conduz, entre outros.
 

VISITA TURMA DE ESTUDANTES DE PEDAGOGIA DA FABEJA

Um grupo de estudantes do curso de Pedagogia da Faculdade de Belo Jardim – FABEJA, esteve neste dia 22 de outubro na Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz / Associação PODE, realizando um intercâmbio sobre a Educação Inclusiva desenvolvida em Pesqueira através do PODE e da Secretaria Municipal de Educação.

 

SEMANA DA CRIANÇA 2014

Neste ano a Semana da Criança planejada pela Associação PODE, teve direito a apresentações de peças teatrais, visitas das escolas das redes estadual e municipal, piquenique, atividades ministradas por alunas(os) de psicologia da FAVIP e muita, mas muita alegria mesmo!

Foi possível, através de diversas atividades lúdicas, manter viva a consciência de que as crianças e adolescentes são prioridade absoluta.

Confira as fotos clique aqui!.

 

TRIAGEM AUDITIVA ESCOLAR EM PESQUEIRA

A Associação PODE - Portadores de Direitos Especiais, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Pesqueira, inicia no dia 29 de outubro a triagem auditiva escolar em todas as creches do município. A ação deverá beneficiar, diretamente, crianças com faixa etária de 0 a 5 anos.

Sabe-se que a audição exerce papel fundamental nas etapas do desenvolvimento infantil, garantindo informações que propiciam a aquisição da linguagem oral, assegurando a integridade do desempenho educacional, além de preservar os aspectos individuais, sociais e psíquicos da criança. “Alterações auditivas nesta fase podem acarretar muitas dificuldades no desenvolvimento global da criança, porque interferem na sua capacidade de perceber a fala, o que, por sua vez, pode resultar na deficiência do desenvolvimento da fala e linguagem, na redução do aproveitamento escolar e em distúrbios no seu desenvolvimento social e emocional, mas o quanto antes for detectado, melhores serão as condições de reabilitação para a normalização de suas potencialidades, já que um tratamento precoce pode ser realizado antes de maiores prejuízos”, explica o fonoaudiólogo Israel Holanda.

É na infância que o ser humano está mais apto a desenvolver seus conhecimentos e habilidades e, para isto, necessita receber grande quantidade de estímulos do ambiente em que vive. A audição é o principal meio através do qual a linguagem verbal é adquirida. Assim, até mesmo perdas auditivas mínimas podem representar um risco ao desenvolvimento da linguagem e trazer problemas de aprendizagem.

É através da Audição que a linguagem verbal é adquirida e desenvolvida, já que a fala precisa ser detectada, reconhecida, interpretada e entendida, pois, pelo fato do desenvolvimento de nosso sistema linguístico depender em grande parte do canal sensorial auditivo, uma redução ou eliminação deste canal reduz drasticamente a capacidade de aprender a fala e a linguagem. Para isso, é necessária a integridade do sistema auditivo, tanto a nível periférico como central, e também da integridade biopsicológica do indivíduo.

Toda deficiência auditiva que não é detectada e tratada a tempo, faz com que o desenvolvimento educacional, intelectual, linguístico, cognitivo e, principalmente social da criança seja bastante prejudicado.
 

Roda de Diálogo: Mães, PODE e Gestores Públicos

Em 30.09.2014 a Associação PODE promoveu roda de diálogo entre as famílias beneficiadas e os gestores públicos dos municípios nos quais a mesma atua. O momento teve como objetivo a sugestão de linhas de ações que possam aprimorar o atendimento público a pessoa com deficiência.

No momento, infelizmente, dos nove municípios que o PODE atua, apenas a gestão de Pesqueira se fez presente, bem como a Presidente do Conselho Estadual de Assistência Social de Pernambuco e o Cacique Marquinhos.

Como encaminhamentos deste evento, foram firmados compromissos com a gestão de Pesqueira, a área indígena e o Conselho Estadual de Assistência Social, para que juntos possam acessar as gestões dos demais municípios e assim alcançar melhoria no atendimento à pessoa com deficiência.

Por fim, a famílias saíram fortalecidas porque entenderam que nessa luta não estão sozinhas.

Confira as fotos clique aqui!.

 

Visita ao CERVAC – Recife/PE

Em 01.10.2014 os colaboradores da Associação PODE tiveram a oportunidade de realizar um intercâmbio com a instituição CERVAC, localizada no morro da Conceição em Recife-PE.

A oportunidade ocorreu enquanto momento formativo e de reciclagem dos colaboradores para uma melhor atuação profissional no que tange os objetivos de habilitação, reabilitação e inclusão social da pessoa com deficiência.

O CERVAC conta com uma realidade próxima da do PODE, oferecendo estimulação especializada de saúde, bem como pedagógica.

Nela, bem como no PODE, não é apenas o profissionalismo que está em jogo, mas sim uma família que se une buscando alcançar objetivos e conquistas.

A banda Força Especial é sinônimo de criatividade e superação, assim como a banda Superação.

Por fim, foi um momento especial de troca de experiência e fortalecimento do trabalho que é desenvolvido em ambas as instituições.

Confira as fotos clique aqui!.

 

CAPACITAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES ASSOCIADAS

No período de 23 a 27 de setembro, na cidade de Caruaru – PE, a Associação PODE participou e colaborou na organização da Capacitação para organizações associadas à Fundação Liliane no Brasil. A Fundação Liliane, através de diversas ONG’s, beneficia crianças com deficiência que encontram-se em vulnerabilidade e precisam de ajuda para adquirir equipamentos especiais, consultas médicas, entre outros.

Durante esses dias de capacitação, foi possível aprender ainda mais sobre como colocar em prática e administrar as atividades do projeto, bem como entender os princípios da Fundação Liliane que cada dia mais ajuda a Associação PODE no cumprimento da sua missão.

 

SAIBA MAIS SOBRE: FISSURAS LABIOPALATINAS

As fissuras do lábio e palato são más-formações do terço médio da face. As mesmas se devem à falta de fusão dos processos maxilares e palatinos. É uma das anomalias congênitas mais frequentes na face, sendo mais complexas quando associadas a síndromes. Podem apresentar graus variados de gravidade de acordo com sua extensão, podendo ser uni ou bilaterais, completas ou incompletas.

As fissuras são classificadas em;
Pré-forame incisivo; localiza-se anteriormente ao forame incisivo, podendo ser completa quando atingi-lo, acometendo o lábio e o rebordo alveolar, ou incompleto, quando atingir apenas o lábio.

Pós-forame incisivo; localiza-se posteriormente ao forame incisivo, podendo ser completa quando atingi-lo, envolvendo o palato ósseo, o palato fibroso e a úvula; ou incompleta, quando atingir parcialmente o palato ósseo, o palato fibroso e a úvula ou, ainda, parcialmente o palato fibroso e a úvula.

Transforame incisivo; passa por meio do forame incisivo, rompendo a maxila em toda a sua extensão, desde o lábio ate a úvula, atingindo dessa forma, o lábio e o palato.

As alterações podem ocorrer em maior ou menor grau, dependendo da gravidade e quantidade de estruturas afetadas e podem acarretar problemas nos aspectos alimentares, psicossociais e educacionais. Todas as funções estomatognaticas ficam comprometidas, apresentando dificuldades para sucção, deglutição, mastigação, respiração, fonoarticulação, além da audição.

A Fonoaudiologia atuará na prevenção, avaliação e reabilitação dos distúrbios da comunicação e funções orofaciais. Na fase neonatal, é realizada a viabilização da alimentação por via oral, orientações à mãe e a família quanto às características da fissura labiopalatina, recursos disponíveis para o tratamento e encaminhamento adequado.

No período que compreende as cirurgias de lábio e palato, são realizadas orientações sobre nutrição, desenvolvimento cognitivo, global, audição, atenção visual, interação com o meio ambiente e compreensão das atividades dirigidas. Na terapia fonoaudiologica são adequadas à linguagem, fala e motricidade orofacial, ficando atento aos distúrbios compensatórios. A reabilitação também é direcionada as sequelas submetidas da correção cirúrgica, a fim de promover a estabilidade do tratamento cirúrgico e ortodôntico, alem de avaliar os efeitos da inteligibilidade da fala.

Thiago Moura
Fonoaudiólogo

 

AS CAPACIDADES ESTÃO ALÉM DAS LIMITAÇÕES

Este foi o Tema vivenciado na Semana da Pessoa com Deficiência 2014 durante as atividades propostas pela Associação PODE e a Secretaria Municipal de Educação de Pesqueira – PE.
A programação teve o objetivo de divulgar os direitos da pessoa com deficiência, bem como alertar a população e toda a rede de ensino sobre as capacidades que elas têm e como essas capacidades podem ser estimuladas. Isso foi possível durante o Fórum de Discursão que contou com a presença de autoridades locais.

Marcelo, jovem atendido pela Associação PODE, é um bom exemplo de superação de limites. Ele, através da estimulação da arte terapia, conseguiu divulgar sua arte durante a exposição realizada na Praça Dom José Lopes, fazendo parte da Programação do evento. Os quadros foram quase todos vendidos e ele se sentiu ainda mais motivado a continuar com as pinturas.

As escolas foram visitadas pela Banda Superação, que é formada por jovens atendidos do PODE, bem como também houve a visita de alunos da rede de ensino à Casa Escola de Saúde.

O momento de encerramento da Semana foi vivenciado no domingo 24/08, durante a missa realizada no Convento dos Franciscanos.

Desde já a Associação PODE agradece à Secretaria de Educação e aos demais participantes que tornaram possível o sucesso desta semana.

Confira as fotos clique aqui!.

 

A Associação PODE recebe prêmio durante participação no VIII Congresso "O papel da sociedade civil no controle social das políticas públicas para a infância e adolescência em Pernambuco"

No mês de Julho do corrente ano a Associação PODE participou do VIII Congresso "O papel da sociedade civil no controle social das políticas públicas para a infância e adolescência em Pernambuco".

O mesmo foi promovido pelo Fórum Estadual de Direito da Criança e do Adolescente (Fórum DCA) em parceria com o CEDCA - PE – Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. Na oportunidade estiveram presentes ONGs que possuem um trabalho voltado ao atendimento e defesa de direitos de crianças e adolescentes, de todo Estado de Pernambuco.

No evento uma adolescente atendida pela Associação PODE compôs uma das mesas de discussão, contribuindo ao seu modo, em relação à política de defesa dos direitos das crianças e adolescentes.

Ressalta-se que na ocasião a Associação PODE recebeu um prêmio de reconhecimento pelo trabalho prestado nos seus nove anos de existência, sendo a mesma, no discurso de premiação do Fórum DCA, comparada, em nível de importância, a AACD.

 

A relação entre terapeuta/atendido/família

RITA ELISABETH LIMA DE CARVALHO

Este texto é baseado nos acontecimentos na sala de intervenção Sensório II.

Relação não significa apenas vínculo afetivo, mas a empatia entre as partes cujo resultado é facilitar o processo nas terapias.
O que é terapia?

terapia
te.ra.pi.a1
sf (gr therapeíaMed O mesmo que terapêutica. T. de eletrochoque:tratamento de desordens mentais pela indução de coma mediante o uso de uma corrente elétrica; também chamada eletrochoque. T. ocupacional: tratamento que se desenvolve através do interesse do paciente por determinado trabalho ou ocupação.
Fonte (Dicionário Online - Dicionários Michaelis - UOL - michaelis.uol.com.br)

“Também é possível conceituar como um método curativo que tem como objetivo proporcionar ao atendido encontrar seu próprio caminho, por meio de atividades e manuseio de jogos que são realizados no momento do atendimento terapêutico”.

E esta relação entre os envolvidos na terapia pode existir sim, porque é necessário fluir um vínculo afetivo entre terapeuta/atendido/família para que haja confiança no trabalho que está sendo realizado.
Sendo assim, para haver eficiência no desenvolvimento de uma pessoa com deficiência ou problemas na aprendizagem, a terapia é necessária porque os próprios atendidos aprendem a conviver com suas limitações procurando assim meios próprios para realizar atividades de vida diária e futuramente seu trabalho ou uma profissão.

A família também é privilegiada porque aprende com o filho, conhece suas limitações e procura na maioria das vezes outros meios para ampliar seu desenvolvimento tanto mental quanto físico.
As famílias, em sua maioria buscam apoio em outras pessoas com os mesmos problemas ou situações mais difíceis, assim como procuram viver mesmo diante de uma situação avessa.

Desta forma, o terapeuta observa, analisa e faz as intervenções de acordo com cada situação mais com exemplos do que com palavras de conselho, o terapeuta é um profissional centrado em “tratar”, buscar meios de superação e fazer com que o ambiente(terapia) e ambiente(sala) sejam sempre agradáveis, facilitando para que o atendido e família se identifiquem e construam um vínculo afetivo onde irá buscar vitalidade para “cura”.
 

Dia da Família – Aniversário da Associação PODE

Em 27.05.2014 a Associação PODE vivenciou o dia da família e seu aniversário de 9 anos. Na oportunidade houve o envolvimento de toda equipe, crianças, adolescentes e jovens com deficiência, bem como seus familiares.

Ressalta-se que também estiveram presentes a Diocese de Pesqueira, através da Sra. Geilsa, a qual, na oportunidade, representava o Bispo Dom José Luiz Sales, bem como da Prefeitura de Pesqueira através dos assessores do Prefeito, o Sr. Dr. Evandro Chacon.

A programação aconteceu de modo a integrar as pessoas, considerando para isso o respeito às diversidades, limitações e potencialidades de cada um.
O momento foi de felicidade, pois há 9 anos a Associação PODE vem habilitando e reabilitando não apenas pessoas individuais com deficiência, mas famílias completas, no sentido dessas caminharem sempre com positividade e em busca da efetivação do direito da pessoa com deficiência.

Contudo, a festividade trouxe no rol da sua diversão a seriedade do trabalho que a instituição vem realizando.

 

Banda Superação

No dia 4 junho de 2014, na cidade de Inajá - PE, a Banda Superação se apresentou na festa anual de Santo Antônio.


Todos da Banda foram bem recebidos pelo Pe. Reginaldo e toda a sua equipe. A apresentação ocorreu às 19:00hs após a celebração da missa, na qual foi apresentado um vídeo da Associação PODE (Portadores de Direitos Especiais) referente ao seu aniversário de 9 anos.


O show foi um sucesso e quem achava que pessoas com deficiências não eram capazes... Observou que são sim.


 

AUTISMO?!...

RITA ELISABETH LIMA DE CARVALHO – EDUCADORA.

Observando o comportamento de crianças autistas é possível compreender a realidade dessas de modo a contribuir para o bem estar das mesmas, como, por exemplo, com a promoção da ressignificação da sua dificuldade de interação social e afetividade.

Fala-se que nas primeiras pesquisas em torno do assunto havia a possibilidade da “MÃE GELADEIRA”. Porém, essa hipótese foi descartada.

Surgiram outras hipóteses, a exemplo os problemas neurológicos e falha na formação cerebral, tipo uma “ENCEFALOPATIA FIXA NÃO PROGRESSIVA”. No entanto, ressonâncias e eletroencefalograma, por vezes, apontam ausência de alteração na massa cefálica.

Outros estudos indicam que uma alimentação inadequada, com ausência de substâncias que nutrem o cérebro durante a formação do feto, também contribui para ocorrência de autismo.

Mediante tantas pesquisas científicas, é possível observar e questionar se o Autismo pode está ligado a uma “ANOMALIA CELULAR”. Assim, pode ser uma alteração celular no cromossomo Y, porque afeta mais meninos do que meninas.

Contudo, observando algumas crianças autistas percebe-se que por meio da interação social e com objetos, a plasticidade cerebral acontece possibilitando formar mais sinapses e mudar o quadro característico de isolamento do autista.
 

PODE, POLÍTICA PÚBLICA E PESSOA COM DEFICIÊNCIA: UMA ARTICULAÇÃO QUE EFETIVA DIREITOS.


O ano de 2014 da Associação PODE está sendo marcado por sua luta no âmbito da busca pela efetivação do atendimento público e de qualidade para a pessoa com deficiência.

Nesse sentido, a partir de instrumental próprio, está sendo realizado um monitoramento do atendimento público de educação, saúde e assistência social para a pessoa com deficiência, com foco nos beneficiários diretos desta Associação.

O monitoramento visa o diagnóstico da real efetivação das políticas supracitadas, bem como o impacto dessas na vida do público beneficiário.

Acrescenta-se que depois de findado o monitoramento, a Associação PODE irá procurar os órgãos cabíveis para discutir acerca das problemáticas emergidas com posterior encaminhamento de resolução para as mesmas.

Contudo, a Associação PODE, no seu atuar, preconiza o direito da pessoa com deficiência e luta para sua efetivação.
 

VIVÊNCIA DA PÁSCOA

A Associação PODE vivenciou sua festividade de Páscoa com o envolvimento de toda comunidade PODE e reflexão da ressurreição diária que se opera junto a todos que acreditam na superação.

Na oportunidade houve a celebração da palavra de forma dinâmica e acessível a todos os presentes. Em seguida foram vivenciadas brincadeiras as quais envolveram as crianças, adolescentes, seus familiares e os colaboradores da Associação PODE.

É importante ressaltar a integração significativa dos participantes e expressão de bem estar e fortalecimento em fazer parte da vida da Casa Escola de Saúde, a qual também, conforme falas na ocasião da festividade, serve de fonte de vida para os que na mesma estão.

Contudo, o momento posto emergiu enquanto atividade que fez ressuscitar a motivação para continuar a vida e efetivar sempre o direito da pessoa com deficiência.

 

RETIRO ESPIRITUAL 2014

Embalados pelo espírito de renovação, durante os dias 15 e 16 de abril aconteceu o retiro espiritual da Associação PODE, CEDAPP (Centro de Apoio ao Pequeno Produtor) e ASEVI (Ação Social Esperança e Vida), realizado nas dependências do Centro Pastoral da Diocese de Caruaru – PE.

Neste ano de 2014 o tema trabalhado foi “O meu alimento é fazer a vontade do pai que me enviou e realizar a sua obra” (Jo 4,34). Sendo o lema: “Amamo-nos uns aos outros, pois o amor vem de Deus e conhece Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (1ª carta de João 4, 7-8).

Na oportunidade houve momentos reflexivos com foco na relação entre o evangelho e a prática diária do trabalho das três instituições. Importante ressaltar que este momento de retiro é voltado para todos os colaboradores com a finalidade de fortalecer os mesmos para a caminhada diária.

Acrescenta-se que em respeito aos praticantes de outras religiões, a vivência do retiro foi de forma ecumênica. Momento rico em tolerância e respeito ao próximo.

Por fim, toda a família da Associação PODE, CEDAPP e ASEVI, em seus depoimentos finais, expressaram a importância de um momento como esse para a renovação das energias necessárias para multiplicação do bem ao próximo.   

Pesqueira, 17 de abril de 2014.
 

A PODE e a Síndrome de Down

A Associação PODE atende uma quantidade significativa de crianças, adolescentes e jovens com a Síndrome de Down. Assim, em 21.03.2014 a instituição efetivou um seminário intitulado “Síndrome de Down e Sexualidade” voltado para os responsáveis pelo público em tela, bem como para rede de saúde, assistência social e educação local no intuito de desmistificar a vivencia da sexualidade pelas pessoas com Síndrome de Down nas suas diversas faixas etárias.

Na oportunidade o seminário foi facilitado pela Dra. Lúcia Mergulhão, sexóloga, a qual contextualizou as características físicas, comportamentais e emocionais da Síndrome com a vivencia da sexualidade. A mesma possibilitou o esclarecimento de dúvidas e deixou o público livre para efetuar perguntas, inclusive os adolescentes e jovens com a Síndrome.

Ressalta-se que em sequencia ao supracitado, a PODE apresentou um vídeo com a síntese dos atendimentos realizados com os(as) beneficiários(as) em foco. Na ocasião houve intervenção dos colaboradores da PODE, bem como de algumas mães, sendo essas colocando a satisfação de fazer parte da PODE pelo trabalho que a mesma presta, bem como pelos resultados obtidos.

Contudo, o dia 21.03.2014 ficou marcado enquanto reflexão quanto a possível conquista da autonomia, nas diversas circunstâncias existenciais, pelas pessoas que possuem a Síndrome de Down.


Fonte da Foto: http://revistasentidos.uol.com.br/inclusao-social/67/imagens/i305985.jpg
 

A Campanha da Fraternidade

A Campanha da Fraternidade é um projeto de evangelização idealizado pela Igreja Católica. A cada ano os temas propostos pela Igreja extrapolam fronteiras e repercutem em vários segmentos da sociedade, inclusive nos poderes públicos e nos meios de comunicação. Os temas escolhidos incidem em realidades onde os direitos humanos são violados e esse sofrimento causa muita dor e morte de muitas pessoas. A campanha da Fraternidade procura despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus que busca “Cristo” como modelo de vida, para que todos tenham vida em abundância. Em 2014 a CF traz o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e Lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5, 1). Esse tema traz uma reflexão sobre a situação de todos aqueles e aquelas que são enganados e usados para o tráfico humano, de trabalho, de órgãos e a prostituição. Normalmente o crime organizado está por detrás das diversas modalidades de tráfico humano. As pessoas, geralmente, são atraídas com falsas promessas de melhores condições de vida em outras cidades ou países e ali são cruelmente usadas e escravizadas, gerando fortunas para consciências inescrupulosas e vorazes. A maioria das pessoas traficadas vive em situação de pobreza e grande vulnerabilidade. Isso facilita o aliciamento com falsas promessas de vida melhor. Por isso, o cartaz da CF retrata essa situação degradante com a figura de mãos acorrentadas e estendidas, com diferentes idades, gênero e cor, em estado de impotência. A mão que sustenta a corrente da escravidão é a força coercitiva de pessoas que dominam e exploram esse tráfico humano: “Essa situação rompe com o projeto de vida na liberdade e na paz e viola a dignidade e os direitos do ser humano à imagem e semelhança de Deus” (CF 2014 – Explicação do cartaz – contracapa). Os cristãos não podem aceitar essa moderna forma de escravidão e desrespeito à dignidade humana. Por isso eles a tentam identificar, a denunciam e somam forças para evitá-la, rompendo as correntes, revigorando as pessoas dominadas por esse crime e apontando para a esperança de libertação: “Essa esperança se nutre da entrega total de Jesus Cristo na cruz para vencer as situações de morte e conceder a liberdade a todos: ‘É para a liberdade que Cristo nos libertou’” (Ibidem).
O Papa Francisco se referiu à prática do tráfico humano com palavras de veemente repúdio: “O tráfico de pessoas é uma atividade desprezível, uma vergonha para as nossas sociedades que se dizem civilizadas”. O pontífice, em Lampedusa – Julho de 2013, ainda nos alertou para a globalização da indiferença, habituando-nos em relação ao sofrimento dos outros, não o considerando responsabilidade nossa: “Peçamos ao Senhor a graça de chorar pela nossa indiferença, de chorar pela crueldade que há no mundo, em nós, incluindo aqueles que, no anonimato, tomam decisões socioeconômicas que abrem a estrada a dramas como este” (Cf. Manual da CF – 2014, Apresentação, p. 8).
Sensibilizados com as palavras do Papa Francisco, assumamos mais uma vez o tema da Campanha da Fraternidade e rezemos para que nosso ser e agir sejam abençoados pelo Senhor, que deu sua vida para salvar a todos:

“Ó Deus, sempre ouvis o clamor do vosso povo e vos compadeceis dos oprimidos e escravizados. Fazei que experimentem a libertação da cruz e a ressurreição de Jesus.

Nós vos pedimos pelos que sofrem o flagelo do tráfico humano.
Convertei-nos pela força do vosso Espírito, e tornai-nos sensíveis às dores destes nossos irmãos.
Comprometidos na superação deste mal, vivamos como vossos filhos e filhas, na liberdade e na paz. Por Cristo nosso Senhor. Amém!”.

 

Acessibilidade e inclusão social nos serviços do SUS

Fernanda – Enfermeira da Associação PODE

A constituição de uma rede de saúde inclusiva, que acolha, se comprometa e seja corresponsável pelo cuidado em saúde de todos aqueles que dela necessitam, independente da raça ou condição social do sujeito, está sendo um desafio contínuo do Sistema Único de Saúde.

No que diz respeito à questão do atendimento a pessoa com deficiência, esse desafio ganha maior relevância, pois a ele se somam crenças, valores e posturas, historicamente constituídas, relativas ao conceito de deficiência. Vivenciamos ainda dificuldades em concretizar o atendimento prioritário à pessoa com deficiência, situações em que serviços e profissionais alegam não terem condições, técnicas ou recursos estruturais para esse tipo de atendimento.

Tais dificuldades retratam desinformação, apontam para a necessidade de implementação contínua de equipamentos, de educação permanente, mas, em diversas circunstâncias, retratam a manutenção de paradigmas excludentes que ainda fazem parte de nossa sociedade.

Superar esses desafios não é fácil e requer tempo, vontade política, e um esforço persistente de cada um de nós. É assim que trabalha a equipe da Associação PODE, comprometida com o desenvolvimento do protagonismo, exercício da cidadania e a equiparação de oportunidade para as pessoas com deficiência.

A acessibilidade tem como objetivo permitir ganhos de autonomia e de mobilidade a uma gama maior de pessoas, incluindo assim, aquelas que tiveram uma redução em sua mobilidade ou apresentam dificuldades de comunicação. Também diz respeito à eliminação de barreiras que envolvem atitudes de preconceito e de discriminação, que ocorrem, muitas vezes, pelo desconhecimento por parte da população e dos próprios profissionais de saúde.

 A sociedade e seu governo devem assegurar aos seus cidadãos a igualdade de oportunidades em todas as situações de vida, para que eles possam desenvolver seus potenciais, incluindo cuidados especiais para com aquelas pessoas que apresentam mais dificuldades.

A Política Nacional de Saúde da Pessoa com Deficiência (Portaria MS/GM nº 1.060, de 5 de junho de 2002) define, como propósitos gerais, um amplo leque de possibilidades que vai da prevenção de agravos à proteção da saúde, passando pela reabilitação: proteger a saúde da pessoa com deficiência; reabilitar a pessoa com deficiência na sua capacidade funcional e desempenho humano, contribuindo para a sua inclusão em todas as esferas da vida social; e prevenir agravos que determinem o aparecimento de deficiências.

Uma das diretrizes da política visa o fortalecimento dos movimentos institucionais voltados à busca contínua da ampliação da acessibilidade e da inclusão. Assim como a melhoria paulatina do acesso às estruturas físicas, às informações e aos bens e serviços disponíveis aos usuários com deficiência no SUS.

Diante do exposto, o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas, Área Técnica Saúde da Pessoa com Deficiência, vem disponibilizar às pessoas com deficiência e suas famílias, aos conselhos e entidades de defesa, bem como aos profissionais da rede básica de saúde do SUS, a cartilha “Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência no Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Assim, como todos cidadãos, as pessoas com deficiência podem procurar os serviços de saúde do SUS quando necessitarem de orientação, prevenção, cuidados ou assistência médica e odontológica como também a inclusão da assistência aos familiares. Essa assistência compreende ações de apoio psicológico e social, orientações para a realização das atividades de vida diária, ações básicas de reabilitação e a oferta de suporte especializado em situações de internamento hospitalar ou domiciliar.

Para tanto, é de fundamental importância que as unidades de saúde sejam modificadas e disponham de acesso físico, mobiliário e adaptações ambientais relacionadas à comunicação, adequadas às pessoas com deficiência. Igualmente é necessário que os profissionais que ali atuam sejam sensibilizados e capacitados para acolher e cuidar das pessoas com deficiência, favorecendo a sua autonomia pessoal, total ou assistida.

Por fim: a “sociedade deve se modificar, de modo a atender às necessidades de todos os seus membros. Uma sociedade inclusiva não admite preconceitos, discriminações, barreiras sociais, culturais ou pessoa”. (Laura Santos Gomes Santana, 3 anos).

 

Dificuldades de aprendizagem, não aprendizagem diferente

Rita Elisabeth Lima de Carvalho – Psicopedagoga

As crianças apresentam muitas habilidades e diferentes maneiras para realizar suas atividades, essa diversidade mostra que é possível observar a modalidade de aprendizagem de cada um como uma forma diferente de aprender e não como dificuldade.

Mesmo aqueles que demonstram menos habilidades, encontram outro caminho e concluem a atividade que é oferecida. Certo que muitas vezes não chega ao final, mas apresenta uma lógica interessante que para compreender é preciso observar bem a mensagem que a criança quer transmitir.

É na dificuldade que a criança mostra toda sua potencialidade, pois demonstra que houve tentativa e se não houve tentativa, muita inibição ou qualquer outra reação é motivo para investigar a causa que impede o processo de assimilação e acomodação.

Com a pessoa com deficiência é necessário intervenção para que o sujeito possa interagir, desenvolver uma rotina, hábitos e todo ou a maior parte do processo adequado para realizar as atividades pedagógicas e da vida diária com maior independência possível.

 

Práticas de Estimulação Pedagógica – Contribuição para o Desenvolvimento Cognitivo da Criança com Deficiência Intelectual

Maria Helena – Pedagoga

A estimulação precoce favorece a construção de habilidades necessárias para o desenvolvimento cognitivo da criança. Desse modo, conhecer cada estágio de desenvolvimento da criança, seus aspectos cognitivos, afetivos e sociais são fundamentais para a prática da estimulação pedagógica da criança com deficiência.

Na sala de estimulação Sensório Motor I da Associação PODE são atendidas crianças de 01 a 05 anos de idade com diversas patologias (Paralisia Cerebral, Síndrome de Down, Autismo, Deficiência Intelectual, Transtorno de Conduta entre outras) O foco do tratamento é a estimulação sensorial e pedagógica como mecanismo para o desenvolvimento global da criança. Assim, são exploradas as áreas da cognição e  linguagem através estímulos de percepção visual, auditiva temporal, tátil, gustativa, olfativa e coordenação ampla e fina.

Ainda são desenvolvidas estratégias de estimulação trabalhando as dificuldades sócioafetivas, cognitiva, coordenação motora, autonomia, linguagem e comunicação. É perceptível que a criança com deficiência intelectual aprende, no entanto, essa aprendizagem ocorre em um rítmo diferente das “ditas normais”. Para tal se faz necessário um trabalho sistemático, repetitivo, com estratégias diferenciadas, equipe multidisciplinar, recursos pedagógicos concretos que facilite sua compreensão, construção do conhecimento e seu desenvolvimento intelectual.

         Acreditar na potencialidade e capacidade da criança, olhando-a em sua totalidade é o ponto de partida para desenvolver um trabalho de sucesso e bons resultados. Nesse trabalho, a família como parceira para extensão da realização das atividades de estimulação é fundamental.

 

Síndrome de Moebius

Thiago Moura – Fonoaudiólogo

A síndrome de Moebius é caracterizada por Paralisia Congênita e não Progressiva do VI e VII nervos cranianos. Quase sempre essa é bilateral, levando à aparência facial pouco expressiva (fácies de máscara) e estrabismo convergente.

No Brasil, grande parte das crianças que são diagnosticadas com a Síndrome de Moebius, provavelmente, nasceu após tentativas frustradas de aborto com o uso de misoprostol (Citotec).

No contexto da síndrome referida, outros comprometimentos são anomalias ósseas e musculares, sendo mais frequentemente localizadas na parte distal das extremidades. Exemplo: pés tortos, congênitos e mãos deformadas.

Ressalta-se que muitas vezes o XII par craniano também pode estar comprometido, acarretando em atrofia da língua e da fixação das partes moles da mandíbula. Assim, por conseguinte, dificultando a sucção e deglutição, alterando o processo de alimentação e de aquisição da linguagem.

Os recém-nascidos costumam apresentar grandes dificuldades para mamar e ganhar peso. O fato persiste principalmente durante o primeiro ano de vida, porque se observa pequena abertura de boca, mobilidade palatal pobre, sucção e deglutição ineficiente, sendo o escape labial de saliva evidente por não haver oclusão do músculo orbicular da boca.

No setor de fonoaudiologia da Associação PODE, a conduta apropriada varia de acordo com a gravidade e tipo das más formações presentes.

Assim, na PODE minimizam-se as dificuldades apresentadas pelos pacientes portadores de SM através de exercícios faciais, sendo esses na tentativa de estabelecer algum movimento, por menor que seja, e favorecer o uso da voz e da gestualidade corporal como complementares da comunicação oral.

Os pacientes com Síndrome de Moebius têm necessidades terapêuticas precoces, pois não se pode esquecer que, além da alteração da expressão facial, esses também podem apresentar dificuldade para se alimentar.

 

O Natal da Associação PODE

Thiago Moura – Fonoaudiólogo
Felipe – Educador do Setor de Mobilidade

A Associação PODE tem a alegria de comemorar o Natal 2013 na certeza de que faz Natal todos os dias quando se doa aos beneficiários, levando para eles alegria, esperança, acolhimento, amor e respeito.

Em 20.12.2013 a PODE iniciou suas comemorações de Natal com uma missa na Capela do Seminário São José, a qual foi celebrada pelos padres Bartolomeo Bergese e Reginaldo.

Na oportunidade, foi meditada a palavra de Cristo e as crianças beneficiadas dramatizaram um trecho do evangelho. Ressalta-se que o Bispo Diocesano Dom José Luiz também esteve presente e falou sobre a importância da PODE para Pesqueira e região.

Após o momento supracitado todos se reuniram para ouvir o coral de Natal o qual foi composto pelas mães e cuidadoras das crianças.
Também houve a participação do IFPE – Polo Pesqueira – que fez a entrega dos presentes.

Por fim, aconteceu a belíssima apresentação de voz e violão de um dos pais dos beneficiários.

 

A IMPORTÂNCIA DA ESTIMULAÇÃO SENSORIAL E PEDAGÓGICA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCA INTELECTUAL (DI)

Maria Helena – Setor de Estimulação Sensório – Motor I

A Deficiência Intelectual (DI) é caracterizada por um funcionamento intelectual inferior a média, junto com as limitações associadas em duas ou mais das habilidades adaptativas: comunicação, cuidado pessoal, habilidades sociais, saúde, segurança, habilidades escolares, autonomia e trabalho.

 trabalho realizado na Associação PODE, Setor de Sensório – Motor I, é baseado no estímulo como ferramenta primordial para superar e/ou amenizar as caraterísticas comportamentais e sociais apresentadas pela Deficiência Intelectual.

O processo de estimulação das habilidades cognitivas e sociais é trabalhado através de atividades pedagógicas, audiovisuais, motoras, de linguagem, capacidades manuais, musicalidade, afetividade (comportamento e interação), atividades aquáticas e inclusão educacional, além dos atendimentos especializados de psicologia, fonoaudiologia e fisioterapia.

Todo trabalho desenvolvido objetiva sempre o desenvolvimento integral da criança, e nesse, a Associação PODE tem como parceiros e co-participantes as famílias. Assim, pensar na criança com deficiência Intelectual significa ACREDITAR nas suas potencialidades e trabalhar para que essas se otimizem.

 

Paralisia de Plexo Braquial (PPB)

Luana Gusmão – Fisioterapeuta da Associação PODE

Paralisia obstétrica é uma lesão do plexo braquial que ocorre no nascimento. A lesão é provocada pelo estiramento dos troncos nervosos ou avulsão radicular. A paralisia de Erb-Duchene, também chamada paralisia alta, corresponde a 80% dos casos e compromete as raízes C5-C6. O recém-nascido apresenta paralisia da abdução e rotação externa do braço associada à ausência de flexão do cotovelo. Na paralisia de Klumpke há comprometimento das raízes C8 a T1 causando a paralisia completa do membro comprometido com diminuição da sensibilidade.

A paralisia obstétrica pode levar a sequelas graves com lesões permanentes e limitantes da capacidade funcional do membro comprometido e, não sendo fisiologicamente estabilizadas, o crescimento torna mais evidente seus efeitos associando deformidades articulares com dor e contraturas. Com o correto manuseio dessa entidade, essas sequelas são evitadas e, em muitos casos, a recuperação neurológica é alcançada.

A contratura do ombro como complicação da paralisia obstétrica frequentemente ocorre, especialmente nas crianças que tiveram a recuperação tardia, sendo que essa disfunção articular é evitável. Portanto, uma abordagem interdisciplinar para o correto manuseio dos recém-nascidos portadores de paralisia obstétrica do plexo braquial deve ser realizada pelo obstetra, pediatra, fisioterapeuta e o especialista em cirurgia do plexo.

Por fim, a fisioterapia tem como meta a prevenção de retrações musculares por desuso, manutenção da amplitude de movimento, reeducar os grupamentos musculares e criar melhores condições possíveis para a recuperação da capacidade funcional..

 

Desenvolvimento da Motricidade Oral

1º Mês de Vida
- Reflexos orais fortes;
- A sucção é realizada com movimentos de entrada e saída da língua e alguns movimentos de abertura e encerramento do maxilar, seguida de deglutição;
- A boca adapta-se com firmeza ao peito ou a mamadeira;
- Em cada sucção há 10 ou 30 goles ocorrendo em seguida a deglutição;
- A coordenação sucção/respiração/deglutição é perfeita.

3 meses – 6 meses
- Evolução do padrão de sucção com maior separação entre a sucção e a deglutição;
- O padrão de sucção já se encontra mais maduro;
- Dissociação dos movimento dos lábios e da língua;
- Início da alimentação com colher;
- Pelo 4º mês já se pode dar início a outras texturas nos alimentos, como purés e papas;
- O gosto e o cheiro são muito importantes nesta idade.

6 meses – 9 meses
- Movimentos de lateralização da língua;
- Aparecimento dos primeiros dentes;
- Surge a mastigação de alimentos sólidos;
- Leva os objetos e alimentos à boca.

9 meses – 12 meses - Movimentos muito finos dos  lábios e língua aos 12 meses;  - Uso do copo, colher, bolacha... Início da auto - alimentação .

15 meses
Baba-se com alguma regularidade, pois tem dificuldade em controlar mais do que uma tarefa motora ao mesmo tempo. Agarra e bebe pelo copo com ajuda do adulto. Agarra na colher e lambe-a. Normalmente, entorna  a comida. Explora e brinca com os alimentos, utilizando capacidades motoras e sensoriais.

18 meses
A motricidade oral está praticamente madura; agarra a colher e leva, sem entornar, a comida à boca. Mastiga bem e bebe sozinho com caneca; já não leva os brinquedos à boca com o intuito de os explorar.

2 anos
Come sozinha, mastiga bem, bebe pelo copo sozinha; pede para comer e beber quando tem fome.

 

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM À PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Fernanda – Enfermeira da Associação PODE

A deficiência é compreendida como algum tipo de alteração nos segmentos motor, mental, sensorial e/ou múltiplo. Na concepção da Organização Mundial de Saúde (OMS), a deficiência é uma perda ou anormalidade da estrutura do corpo ou função corporal fisiológica, incluindo as mentais (OMS,1997).

Estima-se que 24,6 milhões de pessoas, ou 14,5% da população total, apresentam algum tipo de deficiência, como, por exemplo, dificuldade de enxergar, ouvir, locomover-se ou, ainda, deficiência física ou mental (IBGE, 2000).
A assistência de enfermagem é uma atividade prestada na qual se possibilita a identificação dos problemas de saúde doença. Nessa perspectiva são prescritas e implementadas medidas de enfermagem, as quais contribuem para a promoção, proteção ou reabilitação do indivíduo.

O profissional de enfermagem é de suma importância na realização da orientação para a família da pessoa com deficiência, pois essa precisa ter garantido o cuidado em domicilio adequado e contínuo (CAMPEDELLI, 1992).

A avaliação de Enfermagem necessita de uma abordagem holística. O estado físico, mental, emocional, espiritual, social e econômico são considerados. Ressalta-se que por meio do exame físico, é possível observar também as condições gerais de pele e anexos, presença ou não de deformidades.

A partir do exposto são implementadas ações de caráter preventivo e efetivo de mudança de decúbito e posicionamento na cama e/ou berço e na cadeira de rodas, com ênfase para evitar deformidades e/ou úlceras por pressão. Sobretudo o exposto em membros inferiores e nas regiões mais comuns, como, por exemplo, a occipital, sacra, cotovelos, joelhos e calcâneos.

Os acompanhantes são orientados sobre a importância do autocuidado, sobretudo quanto á higiene corporal, alimentação e hidratação, estabelecendo conjuntamente metas dentro das possibilidades do momento.
 

O CUIDAR DO ENFERMEIRO EM REABILITAÇÃO FÍSICO-MOTORA

Fernanda – Enfermeira da Associação PODE

Partindo do princípio de que o cuidar do corpo humano exige, necessariamente, um olhar para a dimensão total do ser, inclusive de sua essência existencial, torna-se imprescindível, para nós enfermeiros, uma maior conscientização acerca do importante papel que desempenhamos ao interferir no espaço de privacidade das pessoas dependentes de nossas intervenções, como aqueles que apresentam deficiência física (MACHADO, 2003).

A assistência de Enfermagem na reabilitação tem como principais objetivos auxiliar o paciente a se tornar independente o máximo que puder dentro de suas condições; promover e incentivar o autocuidado através de orientações e treinamento de situações e preparar o sujeito com deficiência física para uma vida social e familiar da melhor maneira possível e com qualidade.

O processo de reabilitação ajuda a pessoa a atingir uma aceitável qualidade digna de vida, autoestima e independência. Mas, considerando o modelo assistencial da reabilitação como, essencialmente, preventivo, educativo e que aborda o binômio paciente/cuidador familiar.

Deve haver percepção pelo enfermeiro de que o paciente tem condições de realizar suas atividades, mesmo que com dificuldades e/ou certo auxílio.

É de extrema importância que o paciente/família seja informado e as dúvidas sejam realmente esclarecidas. Assim os tornando seguros e principalmente, confiantes em si mesmos para ir para casa com sua motivação à vida.

Por meio da Sistematização da Assistência, o enfermeiro desenvolve um Plano de Cuidados destinados a facilitar a reabilitação, restaurar e manter níveis saudáveis de vida e evitar complicações.

Com o enfoque na reabilitação das atividades da vida diária (AVD) de maneira mais independente possível, toma-se necessário que o enfermeiro conheça os hábitos e estilo de vida do paciente no contexto da família e da sociedade. Essa atuação compreende o autocuidado para a capacidade de vestir/despir, alimentar-se, fazer higiene pessoal e íntima, prevenir deformidades de articulação, complicações respiratórias e vasculares.

A reabilitação física-motora não pode ser entendida como uma complementação ao tratamento do deficiente físico. Trata-se de um processo de cuidar precoce, abrangente, holístico enquanto um modelo assistencial, essencialmente educativo.

 

PREFEITO E SECRETÁRIO DE ASSITÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE PESQUEIRA VISITAM A ASSOCIAÇÃO PODE

Foi com expectativa e esperança da continuidade de uma frutuosa parceria entre o PODE e o Poder Público municipal que a Associação PODE – Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz, recebeu a visita do Prefeito Dr. Evandro Maciel e o Secretário de Assist. Social o Sr. Fábio Lins.

Na manhã do dia 19 de julho a comitiva teve a oportunidade de visitar todo o ambiente onde são atendidas crianças e adolescentes com deficiência, reconhecer e ouvir de perto os depoimentos de funcionários e mães que acompanham seus filhos no atendimento. Este foi um momento único de partilha, reconhecimento e demonstração de apoio a uma ação social que há 08 anos transforma a vida de centenas de famílias da região onde vivem os que desfrutam de atendimentos diversos através dos serviços prestados pela Associação PODE. Também acompanharam a comitiva a professora de Educação Especial a Sr.ª Tânia e o Encarregado do Setor de Transportes o Sr. Luciano.

A visita foi marcada por conversas para um planejamento de fortalecimento de ações futuras junto ao município de Pesqueira – PE.

Confira as fotos clique aqui!.

 

Laura Gomes visita entidades sociais em Pesqueira

Por Jacqueline Bezerra - Responsável Jô Lima / Ass. de Imprensa da SEDSDH
As instituições foram beneficiadas com a Rodada Extra do Todos com a Nota – Módulo Solidário

Na manhã de hoje (05/06/13), Laura Gomes, secretária estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH) visitou as associações Portadores de Direitos Especiais (PODE) e a Ação Social Esperança e Vida (ASEVI), localizado no município de Pesqueira. As instituições são beneficiadas pela campanha Todos com a Nota (TCN) – Módulo Solidário, coordenada pela SEDSDH e a Secretaria da Fazenda (SEFAZ).

A associação PODE, tem por finalidade desenvolver ações junto às pessoas (crianças, adolescentes, jovens e adultos) com deficiência, prioritariamente aqueles que se encontram em vulnerabilidade social, por meio de atividades nas áreas de educação e saúde, propiciando o desenvolvimento físico, psíquico, social e trabalhando a autonomia, cidadania e inclusão. Já a ASEVI, trabalha com crianças e adolescentes carentes e desenvolve ações educativas, musicais, além de acolhê-los durante todo o dia, inclusive com alimentação completa.

De acordo com Laura Gomes, é satisfatório contribuir com um trabalho tão digno. “É tudo muito lindo. Eles têm um cuidado especial com cada uma dessas crianças. É prazeroso para nós que fazemos parte da secretaria contribuir com essas e outras instituições que visem o bem-estar social”, afirmou.

As duas instituições, que são de médio porte, foram premiadas com a Rodada Extra da campanha. Essa rodada foi criada para beneficiar 48 instituições localizadas nos municípios atingidos pela estiagem prolongada ocorrida no Estado. A premiação para cada uma delas foi no valor de R$ 20.000 (vinte mil reais). A PODE também foi beneficiada com a sexta e sétima rodada da campanha.

Veja também a matéria no site da SEDSDH Clique Aqui

Confira as fotos clique aqui!.

 

O Funcionamento do Cérebro e a Pessoa com Deficiência

Rita Elisabeth Lima de Carvalho.

De acordo com Francisco Moura, todo ser humano nasce com capacidade cerebral adequada para realizar atividades motoras ou intelectuais e desenvolver a linguagem. Nesse sentido, a dificuldade ou a facilidade da operacionalização da mesma vai depender de como o cérebro é estimulado. Compreendendo estimulação como ação que perpassa desde atos motores e linguísticos até a nutrição.

Apesar de Francisco Moura ter falado a respeito de crianças sem deficiência é possível dizer que seu posto também cabe a crianças com deficiência, respeitados suas especificidades. É necessário que se identifique a modalidade de aprendizagem tanto da criança quanto dos que fazem parte do seu cotidiano, para que, assim, seja viável uma eficaz atuação interventiva.

Se um cérebro não recebe estímulos sensoriais para exercer as funções de leitura, escrita, linguagem, raciocínio e percepção quando no seu período infantil, esse irá ter um comprometimento no seu desenvolver e na sua vida adulta.

Porém, se uma criança cresce em um ambiente estimulador, a tendência quando adulto é apresentar raciocínio lógico aguçado e um cérebro como loco de significantes sinapses. Assim, se tem um cérebro em plena atividade.

Por fim, tudo deve ser considerado quando se trata de desenvolvimento, pois o ser humano existe enquanto ser de possibilidades, seja esse com deficiência ou não.

 

Estimulação e Arte com Caixas de Ovos na Sala de Mobilidade

José Felipe – Educador do Setor de Mobilidade da Associação PODE.

Ao produzir um brinquedo trazemos para as crianças da Mobilidade o prazer de se encontrar com o lúdico. Assim, fala-se da construção de um brinquedo chamado centopeia o qual foi produzido com o intuito de estimular as crianças com Paralisia Cerebral e Retardo no Desenvolvimento Neuropsicomotor.

Com a centopeia podemos oferecer à criança com deficiência estimulação visual através do contraste de cores, aguçando a curiosidade e capitando a atenção de forma favorável para a maturação do nervo ótico.

Também podemos ir além, inserindo letras ou números, quantidades ou formas, encaixes e outros artifícios que auxiliam no estímulo da capacidade motora grossa e da linguagem durante o brincar.

Para essa atividade foi solicitado o auxilio das mães e cuidadoras da Mobilidade, sendo o exposto com o objetivo de torná-las intimas do brinquedo, entendendo a importância de cada item inserido no mesmo. Dessa forma, ocorreu interação e troca de experiência entre essas e o educador supracitado, tornando-as ativas no processo estimulativo.

  • Processo de confecção do brinquedo
  • Interação entre mães/cuidadoras. e troca de experiências.
  • Inserção de cores e números para estimulação
  • Centopeia: brinquedo para estimulação da linguagem, visão e tato.

 

Síndrome de Down e Fisioterapia

Gabriela – Fisioterapeuta da Associação PODE.

Síndrome de Down (também conhecida como trissomia 21) é a condição mais comum e facilmente identificável associada com a deficiência mental e física, sendo essa é causada por uma anomalia cromossômica. Pessoas com síndrome de Down têm um cromossomo extra, em vez dos 46 habituais.

Esse cromossomo extra modifica o desenvolvimento ordenado do corpo e do cérebro. Na maioria dos casos, o diagnóstico de Síndrome de Down é feito de acordo com os resultados de um teste de cromossomo administrado logo após o nascimento.
 
Características comuns da Síndrome de Down são alteração do tônus muscular, olhos oblíquos com dobras da pele nos cantos internos, hiper-flexibilidade, estrutura curta, mãos largas com um vinco único em toda a palma, pés largos com dedos curtos, ponte fixa do nariz, orelhas baixas, pescoço curto, cabeça pequena e cavidade oral pequena.
 
Devido ao tônus muscular ser o que chamamos de hipotônico, as crianças com síndrome de Down têm dificuldades em manter a postura correta. Os mesmos tentam compensar a hipotonia desenvolvendo padrões errados. Esses padrões, se persistirem, irão desenvolver um problema ortopédico muito grave.

A função da Fisioterapia no caso acima citado será o de minimizar os padrões errados e ensinar, à criança, a maneira correta de mover-se. Por exemplo, devido aos músculos das pernas dessas serem fracos, é mais difícil para as referidas andarem de maneira estável. Assim, essas aprendem a andar com os pés afastados e virados para fora, bem como com seus joelhos duros, pois assim é a maneira que encontrada de realizar uma marcha mais estável.
 
No entanto, tal marcha, por um longo período de tempo, pode dar origem a outros problemas nos joelhos e nos pés. Eventualmente, a caminhada será mais dolorosa e o nível de resistência irá diminuir.

Porém, se um fisioterapeuta ajudar essa criança, a mesma poderá andar com pés posicionados sob os quadris e apontando para frente, com uma ligeira curvatura nos joelhos.

Os pais têm que trabalhar em estreita colaboração com o Fisioterapeuta, porque o desenvolvimento motor é um processo contínuo. É importante que a criança trabalhe certas habilidades numa base diária.

 

A Família e a Estimulação nos Bebês com Deficiência
Desenvolvimento Cognitivo

Os principais estimuladores da aprendizagem do bebê são os pais, pois será com o seu apoio que o mesmo irá alcançar a autoconfiança.
Tal processo se dá potencializando as forças e qualidades do filho e minimizando defeitos e fraquezas, de modo que o referido desenvolva ao máximo as suas potencialidades.

É importante salientar que o papel dos pais deve ser o de apresentar ao bebê as várias hipóteses e novidades, mas deixar que seja o próprio que decida o que considera mais interessante.
Nesse sentido, convém ter noção de que o ritmo de aprendizagem não é contínuo, processando-se por avanços e recuos.
Assim, o bebê irá ter momentos em que irá demonstrar novas idéias e capacidades, mas até que consiga consolidar e passar para a etapa seguinte poderá parecer que abranda ou até mesmo que se esquece do que aprendeu anteriormente.

Todo exposto é normal e o papel dos pais é tornar as situações mais interessantes à proporção que vai avançando.
O importante é respeitar o tempo e o ritmo em que cada bebê absorve o que lhe está sendo ensinado.

O Bebê e a Comunicação

Os bebês percebem cedo que para sobreviver precisam se comunicar e, antes da palavra, fazem-no através de outras manifestações. Primeiro, comunicam-se através do choro, depois aprendem a se comunicar através do sorriso e, mais tarde, através de movimentos de cabeça, como, por exemplo, quando dizem “não” ou quando apontam para um objeto.

Para ajudar o bebê nessa aprendizagem é essencial se comunicar com ele e uma maneira do bebê ser estimulado para a comunicação se dá através das trocas de mimos entre seus responsáveis e os mesmos.
É importante ressaltar que os bebês já nascem com alguma memória rudimentar, embora a memória, enquanto capacidade para armazenar informação, só se desenvolva nos meses seguintes ao nascimento.

Evolução

O bebê começa desde cedo a produzir sons, quando procura afeto, comida e conforto ou quando sente prazer ou satisfação. Por volta das seis semanas aumenta a sua intensidade, mas em torno dos três ou quatro meses é que será capaz de emitir sons baixos e modulados, semelhantes aos de sílabas isoladas. As primeiras consoantes que ele utiliza são o “p”, o “b” e o “m”.

Aproximadamente dos sete aos nove meses já é capaz de soletrar palavras de duas sílabas, repetindo a sílaba inicial: “mamã”, “da-dá”, “papá”, etc. Depois começará a utilizar expressões como “ai” ou “ui” e mais tarde será capaz de gritar para chamar a atenção.
Por volta dos nove meses tem um discurso mais elaborado, juntando sílabas e pronunciando-as mais nitidamente.

Entre os dez e onze meses começa a dizer as primeiras palavras mais definidas, certamente de coisas, pessoas ou animais que são importantes.

Ao completar um ano, a criança começa a relacionar as palavras com os significados e a nomear coisas. Mesmo as que não falam, podem fazer gestos para mostrar que sabem o que é o nariz, os olhos, a boca, etc.
As crianças não atingem essas fases exatamente na mesma altura, podendo variar um ano ou mais. Assim, os pais devem respeitar o tempo e as competências intelectuais e cognitivas de cada criança.

O Papel da Família

Cada fase do desenvolvimento intelectual corresponde a determinados períodos de vida. Por isso, não se deve solicitar nada à criança, nem tão pouco criar expectativas que não correspondam ao nível específico do desenvolvimento em que se encontra. A tarefa dos pais não é forçar, mas, sim, ajudar a criança a desenvolver as suas potencialidades e talentos. O importante é persistir com o ato de estimular.

Conceição Gusmão
Educadora da Sala de Estimulação Essencial
Associação PODE

 

Associação PODE e Arte Terapia

Ana Conceição – Educadora da Associação PODE.

A Associação Pode dispõe da área de Arte-Terapia, espaço em que crianças, adolescentes e adultos jovens, desenvolvem suas habilidades artísticas sentindo-se uteis e inclusas na sociedade.

Os usuários variam de faixa etária, essa vai de 7 a 29 anos. O atendimento no espaço em evidência se dá de acordo com as patologias, comprometimento motor e cognitivo.

Além das atividades realizadas na sala, os mesmos também participam de atendimentos individualizados, como: fisioterapia, fonoterapia, psicologia, informática e musicalização.

A luta da Associação PODE, entre outras, é constante no intuito de incluir a pessoa com deficiência nos espaços sociais e a escola vem sendo é um canal de mudança.

A palavra incluir significa abranger, compreender, somar e é nisso que deve se pensar quando se fala em inclusão de pessoas com deficiência. É trazer para perto, dar a ela o direito de ter as mesmas experiências, é aceitar o diferente e também aprender com ele.

É importante se discutir tal temática, pois a inclusão é um direito garantido por lei a todas as pessoas com deficiência.
 

Caminhos para Inclusão Digital

Ivan Aciole – Educador de Informática da Associação PODE.

O termo "Informática na Educação" tem assumido diversos significados dependendo da visão educacional e da condição pedagógica em que o computador é utilizado.

Vive-se um período em que se faz necessário ter ao menos o domínio mínimo das informações. Assim, os benefícios trazidos pelas novas tecnologias são incontáveis, e é indiscutível a proporção de seus reflexos sociais e comportamentais.

O símbolo maior dessas inovações da tecnologia é o computador, o qual hoje é acessível à boa parte da população e com isso vem ganhando seu devido valor.

Com tantas mudanças, a educação vem se sentindo pressionada a incorporar o computador nos processos pedagógicos, facilitando tanto o ensino como a aprendizagem. A essa interferência tecnológica no ensino dá-se o nome de informática educativa.

Porém, apesar de vários benefícios que a internet (ferramenta do computador) pode promover para a educação, ainda existem vários empecilhos para sua implantação. Um deles é a recusa, principalmente dos pais, na adoção da informática educativa.

Tal fator se dá, entre outras situações, porque eles ainda não tiveram contato com a tecnologia e não conseguem enxergar a internet como uma benfeitora. Outro obstáculo é o fato da maioria das páginas e softwares serem em inglês e o fato de alguns usarem a internet para fins banais.

Quanto ao primeiro caso, a inabilidade com o inglês não é bem um problema, através do contato com essas situações é possível aprender por dedução ou até mesmo se sentir estimulado a estudar inglês pela necessidade de se comunicar. Quanto ao segundo caso, é preciso a elaboração de projetos pedagógicos e roteiros de trabalho que incluam tempo para os estudantes saciarem sua curiosidade e depois se concentrarem nas demais atividades.

Em linhas gerais, a Informática na Educação significa a inserção do computador no processo de ensino-aprendizagem dos conteúdos curriculares de todos os níveis e modalidades da educação. Os assuntos de uma determinada disciplina da grade curricular são desenvolvidos por intermédio do computador.

Por tudo isso, podemos cosiderar a informática educativa como um caminho acessível para a inclusão digital.



 

Fonoaudiologia e Síndrome de Down

Thiago Moura – Fonoaudiólogo da Associação PODE.

A síndrome de Down é um dos distúrbios cromossômicos mais comum. Citologicamente, caracteriza-se pela trissomia do cromosso 21.

O principal fator de risco associado á incidência é a idade materna, sendo observado com maior frequência na prole de pais acima de 30 anos e na prole de mães muito jovens. (LIMONGI, 2004).

Os principais aspectos que a pessoa com SD apresenta devem ser considerados na prática fonoaudiológica e esses são: hipotonia generalizada dos órgãos motores orofaciais, pois a língua tem, na maioria das vezes, tamanho normal, mas o espaço intrabucal é pequeno para o correto posicionamento da mesma; crescimento do terço médio da face interior a valores normais, acarretando quase sempre respiração oral.

Os aspectos clínicos mais frequentes na Síndrome de Down, na associação PODE, são: comprometimento intelectual, hipotonia muscular, respiração oral e alterações cardíacas.

As ações realizadas na área de Fonoaudiologia têm como objetivo terapêutico propiciar a realização de ações que possibilitem o desenvolvimento para o reequilíbrio das funções miofuncionais, orofaciais, adequar todas as funções estomatognaticas, podendo estar alteradas em virtude das alterações musculares, dentarias e ósseas.

O trabalho fonoaudiologico também engloba o gerenciamento de transição alimentar (liquido – pastoso – sólido), alem da estimulação da fala e da linguagem.

 

DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN – 21 DE MARÇO

Fátima Larré – Psicóloga da Associação PODE.

A Síndrome de Down é uma anomalia ocasionada pela presença de um par a mais do cromossomo 21 nas células do organismo e, por tal fator, se chama também de trissomia do cromossomo 21. A síndrome foi descoberta por Sir John Langdon Down, em 1866, e a anomalia cromossômica foi descoberta pelo Prof. Jérome Lejeune, em 1959.

A anomalia cromossômica causa a alteração e o mau funcionamento de diversos órgãos. Ela afeta o cérebro, porém a intensidade com que estas alterações se manifestam varia muito de uma pessoa para outra.

A frequência da ocorrência da Síndrome de Down está em torno de 1 para cada 1000 nascidos vivos. No Brasil existem cerca de 20 milhões pessoas com a Síndrome de Down.

A aplicação de bons programas de saúde tem conseguido aumentar a esperança de vida para a casa dos 60 anos, em média. Ao mesmo tempo, a atenção psicoeducativa, que se inicia a partir do nascimento, permite descobrir o desenrolar de múltiplas capacidades que as pessoas com Síndrome de Down (SD) possuem em distintas áreas da atividade humana.

Deste modo, atualmente são capazes de alcançar a plena integração em todas as áreas da vida: na família, na escola secular, no mundo do trabalho, no esporte, nas artes e na vida social.

Cerca de 40 a 50 % de crianças com SD, sofrem de cardiopatias congênitas.
Outro grupo de afecções mais comuns entre pessoas com SD, de um modo geral, constitui em um certo desequilíbrio hormonal e imunológico. Também se considera como relativamente frequente problemas de natureza gastrointestinal.

As crianças com SD têm uma gama completa de emoções e atitudes. Em seus jogos e travessuras, são criativos e imaginativos. E quando alcançam a fase adulta, podem chegar a ter uma vida independente.

Atualmente pode-se dizer que os limites ao desenvolvimento das crianças com SD não estão firmemente estabelecidos. Tudo vai depender muito da idoneidade dos programas de estimulação precoce e dos programas educativos, que também estão em pleno processo de exploração.

Os especialistas de todo o mundo estão mais surpresos e entusiasmados com o potencial de desenvolvimento que estas pessoas mostram e que não haviam suposto antes.

O que está perfeitamente claro a esta altura é que uma adequada atenção afetiva, educativa e social, aplicada desde os primeiros momentos sobre estas crianças, irá influir decisivamente no desempenho de suas potencialidades, geralmente subestimadas pelo meio social. Vivemos num momento de trocas, de melhoras, no que diz respeito à sensibilização ante a SD sob muitas perspectivas. Entre elas está a médico-científica, a qual está fazendo com que as pessoas desfrutem, cada vez mais, de uma boa saúde e uma vida melhor e mais feliz.

Poderíamos definir a síndrome de Down como uma forma singular, determinada geneticamente, de ser e estar num mundo, a qual chamamos “normal”, sendo que temos muito o que aprender.
A pessoa com síndrome de Down é um benefício para todos porque aponta e promove valores que fazem a sociedade mais digna de chamar-se humana.

Mitos e Realidades

1. Síndrome de Down é doença. Mito ou Realidade ?

Mito: A Síndrome de Down não é uma doença e não deve ser tratada como tal. É preciso olhar para as pessoas além da Síndrome de Down, pois as características individuais são inerentes a todos os seres humanos.

2. Pessoas com Síndrome de Down falam. Mito ou Realidade ?


Realidade: A Síndrome de Down não apresenta nenhuma barreira para acessar o código da linguagem, portanto todas as crianças, se não apresentarem outro comprometimento, podem falar.

3. Pessoas com Síndrome de Down andam. Mito ou Realidade ?

Realidade: As crianças com Síndrome de Down andam, porém seu desenvolvimento motor apresenta um atraso em relação à maioria das crianças.

4. Pessoas com Síndrome de Down são agressivos. Mito ou Realidade ?

Mito: Não podemos generalizar as pessoas com Síndrome de Down, determinando certos comportamentos, pois essa afirmação pressupõe preconceito. Cada indivíduo tem suas características de acordo com sua família e ambiente em que vive.

5. Pessoas com Síndrome de Down têm a sexualidade mais aflorada? Mito ou Realidade ?

Mito: A sexualidade das pessoas com Síndrome de Down é igual à de todas as outras. Este mito se deve ao fato de que grande parte da população não considera sua sexualidade; desta forma acabam sendo reprimidos e não recebem orientação sexual apropriada, ocasionando comportamentos inadequados.

6. Pessoas com Síndrome de Down adoecem mais? Mito ou Realidade ?

Realidade: Ocasionalmente, como consequência de baixa resistência imunológica, as crianças com Síndrome de Down, principalmente nos primeiros anos de vida, são mais susceptíveis a infecções, principalmente no sistema respiratório e digestivo. Esta propensão vai diminuindo com o crescimento.

7. Pessoas com Síndrome de Down podem trabalhar. Mito ou Realidade ?

Realidade: As pessoas com Síndrome de Down devem trabalhar, pois o trabalho é essencial para a construção de uma identidade adulta. O trabalho faz parte da sua realização pessoal. Atualmente, há muitas oportunidades de trabalho para as pessoas com deficiência devido às políticas públicas.

8. Pessoas com Síndrome de Down devem frequentar escola especial. Mito ou Realidade ?

Mito: As pessoas com Síndrome de Down têm o direito de participação plena na sociedade como qualquer outra criança,desta forma devem estar incluídas na rede regular de ensino.

9. Existe uma idade adequada para uma criança com Síndrome de Down entrar na escola. Mito ou Realidade ?

Mito: A criança deve entrar na escola quando for conveniente para ela e para sua família.

10. Pessoas com Síndrome de Down podem praticar esporte. Mito ou Realidade ?

Realidade: As pessoas com Síndrome de Down não só podem como devem praticar atividade física para seu bem estar físico e emocional. A prática de atividade física deve ser realizada aonde for mais conveniente para a pessoa (academia, parques, praças...). Lembrando que para todas as pessoas a avaliação física é importante antes do início de qualquer atividade.
 

ASSOCIAÇÃO PODE
ÁREA DE ESTIMULAÇÃO SENSORIO I

 

Associação PODE desenvolve atividades de habilitação e reabilitação envolvidas de estímulos sensoriais e pedagógicos buscando o desenvolvimento integral da criança e do adolescente. A mesma também foca a inclusão social através da educação inclusiva.

Com amplo objetivo, a sala de Estimulação Sensório I, tem como facilitadora a educadora Maria Helena Alves e a mesma desenvolve um trabalho de estimulação sensorial e pedagógica utilizando recurso montessoriano e diversos jogos pedagógicos. Quando se fala em estimulação não se refere a uma área específica, mas sim do desenvolvimento global da criança.

As atividades realizadas, são dinamizadas através do lúdico, envolvendo musicalidade, atividades pedagógicas, estimulação sensorial e a fundamental participação da família. Nessa área de estimulação se atende crianças de 01 a 05 anos com diversas patologias, tais  como: Síndrome de Down, Paralisia Cerebral, Retardo do Desenvolvimento Psicomotor, Autismo, Deficiência Intelectual, entre outras. Por meio da estimulação sensorial e pedagógica busca-se  o desenvolvimento da criança em sua totalidade, respeitando a singularidade de cada uma, tendo presente, a afetividade, autonomia, superação, interação e inclusão social.

A Associação PODE, em parceria com a Prefeitura Municipal de Pesqueira, possibilita que as crianças com deficiência em idade escolar sejam matriculadas na escola, em salas de ensino regular e que lhes sejam ofertadas condições para garantir seu acesso e permanência   na escola. A Associação PODE também orienta e capacita professores para melhor atuar na inclusão educacional de crianças e jovens com deficiência.

Maria Helena Alves – Educadora da Associação PODE.

 

Defeito de Fechamento do Tubo Neural (DFTN)

Defeito de Fechamento do Tubo Neural (DFTN), conhecido como Espinha Bífida, é uma má-formação complexa a qual causa a falta do fechamento do canal vertebral e displasia da medula espinhal.

Mulheres com dieta pobre em ácido fólico têm maiores chances de terem filhos acometidos pela doença. O exame de U.S. poderá mostrar um alargamento do canal vertebral, através de medidas comparativas das distâncias interpediculares das vértebras no local da lesão. Ao nascimento a criança apresenta comprometimento funcional de vários órgãos e sistemas. Apresentando também paralisia em graus variados, que atinge os membros inferiores, a bexiga e o intestino. Hidrocefalia é a patologia associada mais frequente e presente em cerca de 90% dos pacientes.

O tipo de Espinha Bífida mais frequente é a Mielomeningocele. Esta ocorre com maior frequência na transição toraxcolombar. Na região visualiza-se uma bolsa de tamanho variado. Essa é revestida por uma fina camada de epiderme contendo no seu interior a medula espinhal e as raízes. No local da lesão observa-se o canal vertebral alargado e ausência dos elementos posteriores, como processo espinhoso, lâminas e ligamentos.

Os sintomas mais frequentes é a incontinência urinária, devido á paralisia, alterações da sensibilidade e úlceras de pressão (escaras).

Após a avaliação com neonatologista, o neurocirugião deverá proceder ao fechamento da bolsa. A cirurgia deverá ser realizada nas primeiras 24 horas, se possível, antes da primeira mamada.

O prognóstico de Deambulação (marcha) vai depender do nível da lesão. Assim:

Nível Lombar Alto: o prognóstico de deambulação é regular. Para a deambulação, a maioria necessita de órtese longa com cinto pélvico. Alguns poucos conseguem deambular apenas com órtese suropodálicas e muletas.

Nível Torácico: não apresenta movimentação ativa dos membros inferiores. O prognóstico de deambulação é ruim. Os pacientes candidatos à deambulação necessitam de órtese longa, se possível uma órtese de reciprocação. Entretanto, a maioria prefere a cadeira de rodas para locomoção e abandona a órtese longa.

Nível Lombar Baixo: o prognóstico de deambulação é muito bom. A maioria dos pacientes atinge a deambulação comunitária, fazendo uso de uma órtese suropodálica em polipropileno e bengalas ou muletas.

Nível Sacral:o prognóstico de deambulação é o melhor possível. Alguns pacientes não precisam de órteses para deambular.

 

PSICÓLOGO E PSICOPEDAGOGO UM HIATO EM BUSCA DO POTENCIAL DO SER HUMANO

*Rita Elisabeth Lima de Carvalho – Psicopedagoga

** Maria de Fátima Larré – Psicóloga

A importância da parceria do Psicólogo e Psicopedagogo nas terapias executadas na Associação PODE

A Associação PODE trabalha na habilitação, reabilitação e inclusão social de pessoas com deficiência. Assim, a Psicóloga e a área de Estimulação Sensório II, com a Psicopedagogia, realizam atendimentos na área de saúde mental, seja no comportamento ou na aprendizagem.

O Psicólogo é um profissional habilitado na área de saúde mental e atua, na instituição citada, também com o objetivo de realizar atendimento ao paciente e sua família no intuito de desenvolver uma relação afetiva positiva entre os expostos.

O Psicopedagogo é um profissional habilitado que intervém para que a aprendizagem flua dentro dos padrões do desenvolvimento de assimilação e acomodação. Esse vislumbra que a manutenção de uma relação equilibrada do sujeito com sua família otimiza a aprendizagem.  

A Psicopedagogia possui algumas características que a torna única em termos de análise de qualquer situação devido ao seu poder de estar onde o saber circula.  Assim, existem algumas características apresentadas como: sintoma, reação e inibição cognitiva que direcionam o atuar psicopedagógico.

Assim, os dois campos de saber já expostos formam uma parceria importante, pois o Psicólogo e o Psicopedagogo possuem duas modalidades distintas de atuação que se complementam na eficácia da terapêutica. Seus olhares diversos contemplando o ser humano em constante processo de desenvolvimento e evolução promovem uma qualitativa intervenção.
 

ASSOCIAÇÃO PODE
ÁREA DE ESTIMULAÇÃO: SENSÓRIO II

Rita Elisabeth Lima de Carvalho

Tema: Terapia

Na Associação PODE, as crianças e adolescentes com deficiência recebem atendimento de gênero terapêutico com objetivo de habilitar e reabilitar. Assim, o Sensório II, ministrado pela educadora Rita Elisabeth, realiza em seu atendimento sessões de terapia individual e em grupo, de acordo com o grau da deficiência ou dificuldade de aprendizagem.

Afinal, o que é terapia? Iniciaremos este conceito de acordo com o dicionário.

Conceito do dicionário Aurélio:

[Medicina] Tratamento de doenças. = TERAPÊUTICA. Tratamento de doenças ou distúrbios psíquicos. = PSICOTERAPIA.

Conceito da educadora do Sensório II em relação a distúrbios psíquicos:

É um tratamento clínico individual com objetivo de proporcionar melhor qualidade de vida, amenizando a queixa apresentada pelo cuidador, ao paciente, após ter recebido laudo de algum especialista.

Na área de estimulação Sensório II, o atendimento é realizado com atividades pedagógicas e psicopedagógicas. Nesse sentido, o que o psicopedagogo faz?


O psicopedagogo elabora um plano de intervenção que possibilita ao próprio sujeito gerenciar seus recursos cognitivos. Sendo assim, cabe ao mesmo oferecer um espaço para reflexão favorável ao desenvolvimento intelectual através de instrumentos e conhecimentos que podem ajudar na orientação e condução do processo de construção do saber. Processo o qual se dá sem perder o foco na “superação” e ressignificação das dificuldades, respeitando o ritmo particular e único de cada sujeito. 
 

O PODE EM FOLIA

No dia sete de fevereiro do corrente ano a Associação PODE abriu, como já de tradição, o carnaval da cidade de Pesqueira/PE com o desfile do seu bloco.

O bloco teve sua concentração em frente à Câmara de Vereadores, com muita música, dança, participação e apoio da Secretaria de Turismo, Comércio, ASEVI – Ação Social Esperança e Vida (ONG que atua em favor de crianças e adolescentes em situação de risco social), populares e a equipe da câmara em foco de Pesqueira.

O percurso do bloco se deu em volta da avenida principal da cidade de Pesqueira, agitando os foliões e convidando os mesmos para brincar, incluir e não discriminar em uma das maiores festividades do nosso Brasil.

Na oportunidade, se fizeram presentes, além da comunidade PODE (colaboradores, voluntários e usuários) convidados da FUNDAÇÃO VOLKSWAGEN, os quais, enquanto um de nossos financiadores, nos prestigiaram com a presença.  

Frisa-se também que a TV Jornal de Pernambuco cobriu o desfile da Associação PODE, além de abrir espaço para considerações acerca da tradição do seu desfile e a importância desse.

Por fim, no dia sete de janeiro de 2013 a Associação PODE convidou mais uma vez a sociedade à ressignificação da diferença.

Confira as fotos clique aqui!.

 

Estimulação Visual Precoce

       Segundo o  Prof. Leandro Rhein / Opticanet,  toda criança portadora de baixa visão ou visão subnormal sofre um prejuízo natural no desenvolvimento neuropsicomotor e, se não adequadamente estimulada, sofre um prejuízo ainda maior que poderá influenciar nas suas atividades intelectuais, escolares, profissionais e sociais; elas necessitaram de estimulação visual precoce para realizar sua integração.


       Quanto mais cedo for a detecção da deficiência melhor o prognóstico deste tipo de terapêutica. A terapêutica de estimulação visual precoce visa identificar o resíduo visual da criança; aprimorar a eficiência visual, através de técnicas para estimulação adequada a cada caso; realizar a orientação aos pais para serem coadjuvantes no processo.


      Ademais o profissional adaptará o auxilio óptico adequado e bem como seu uso correto, e juntamente com uma equipe multidisciplinar reintegrará a criança na família, escola e sociedade. Para um melhor prognóstico da terapêutica alguns fatores são de suma importância serem avaliados:

*Idade da criança;
*Patologia detectada;
*Resquício visual;
*Avaliação neurológica, motora e psicológica;
*Prognóstico e progressão da patologia em questão;
*Nível socioeconômico da família e adesão as propostas profissionais.

       Analisados todos estes fatores a equipe que atende esta criança objetivará resgatar os potenciais perceptivos, existentes no resquício visual da criança, possibilitando através disto o desenvolvimento global.


      Vale a pena ressaltar a necessidade de ser realizada mais precoce possível em relação a detecção da patologia, pois o sistema visual como qualquer outro sistema, necessita de um aprendizado para ser usado, e a sua qualidade deve ser estimulada e pode ser melhorada dentro do período de plasticidade visual (desenvolvimento visual), ou período critico de maturação visual que vai da 30ª - 34ª semana de gestação a 7-8 anos de idade.


      A Associação PODE, usa o método de Reorganização Neurológica de Glenn Doman, através da sala de visão (ver fotos em anexo), trabalhando as sombras e cores primárias, conforme a maturação do nervo óptico. Soma-se a este processo o lúdico, através de brinquedos sonoros e luminosos, entre outros estimulando o desenvolvimento das capacidades do indivíduo com déficit visual.

     Através da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), implantada na Associação PODE pela Enfª Mauricélia Bezerra (responsável pela Sala de Mobilidade), acompanha-se a evolução e se referencia para os serviços especializados como Fundação Altino Ventura, AACD, IMIP , CISAM e Fundação Santa Luzia, para avaliação específica e através da contrarreferência readaptar as intervenções. Sempre contribuindo com qualidade para a habilitação e reabilitação.
 

Comemoração Natal do PODE E Aniversário 13 Anos da ASEVI

É tempo de Graça e Alegria! Eis que a Associação PODE e ASEVI - Ação Social Esperança e Vida, juntos comemoram o Nascimento do Menino Deus irmanados às crianças, adolescentes e seus familiares.

Realizou-se no dia 14 de dezembro às 9h na Capela do Seminário São José Missa em Ação de Graças pelos 13 anos da ASEVI – Ação Social Esperança e Vida e o Natal do PODE. Inicialmente D. José Luís, Bispo Diocesano, saudou toda a comunidade, cantando e abençoando a todos (as).

Na ocasião crianças das Entidades ofertaram seus trabalhos, coreografaram alegremente suas conquistas. O coral bem afinado, formado pelas três entidades (CEDAPP, ASEVI e PODE), contou também com a participação especial dos jovens voluntários italianos.

No momento da Ação de Graças houve interessante troca de homenagens onde a ASEVI fazia ao PODE e vice-versa. A ASEVI retratou a história do PODE desde o sonho pensado pelo Padre Bartolomeo até a concretização do mesmo, falando de sua importância para toda esta região no atendimento e acolhimento às crianças e adolescentes com deficiência. O PODE fez uma retrospectiva breve sobre o surgimento da ASEVI desde 1999 até hoje com o significativo papel de resgate de crianças e adolescentes em situação de risco social, relatando a ação das mediadas socioeducativas de Liberdade Assistida e de prestação de serviço à comunidade. Finalizando com um grande grupo adentrando à igreja com flautas, adolescentes com deficiência e crianças do ASEVI representado a Sagrada Família e cantando NOITE FELIZ.

Em seguida o PODE recebeu a visita de representantes do IFPE – Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Campus Pesqueira, com Papai Noel e palhaços,  representado pelos professores, os quais festejaram juntos com as crianças presenteando a todas.

QUE A ESTRELA DE BELÉM BRILHE HOJE EM NOSSOS CORAÇÕES PARA SERMOS LUZES DE NOSSAS CRIANÇAS NA BUSCA DA RESSIGNIFICAÇÃO DE SUAS VIDAS.

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!

Confira as fotos clique aqui!.

 

INFORMÁTICA E MUSICALIZAÇÃO

 A Associação PODE tem oferecido aulas de informática para crianças e adolescentes com deficiência, através de um trabalho individualizado para cada criança e adolescente. A metodologia utilizada segue a linha de que cada um possa interagir com os computadores, podendo assim aumentar a sua capacidade de interação, raciocínio e até quem sabe no futuro integrar-se no mercado de trabalho.

Também é desenvolvido um trabalho junto à sala de arte terapia, a fim de estimular nas crianças e adolescentes, habilidades com o computadora partir do fabrico de peças manuais feitas por eles mesmos.


Criança desenvolvendo seu intelectual com jogos online.

Desenvolvendo audição e fala através de vídeos Educativos.

Descobrindo a internet navegando.

Já através da musicalização, crianças e adolescentes  participam  e aprendem o sentido da música em suas vidas. Onde a musicalização se torna um instrumento a mais para que todos possam ser estimulados de forma gradativa, além de aprenderem  a tocar os seus próprios instrumentos, podendo posteriormente ingressar na Banda do PODE, que tem como nome (Banda Superação).

Ótimos resultados são conseguidos através da música, como: bom comportamento, disciplina, coleguismo e auto  estima. Com um bom repertório a Banda Superação apresenta-se em eventos escolares, instituições de ensino superior e também na Casa Escola de Saúde em suas datas festivas.
 

ENCONTRO NACIONAL DE MEDIADORES DA LILIAN FONDs

A Associação PODE participou de 23 a 26 de outubro  em João Pessoa – PB, do Encontro Nacional de Mediadores oferecido pela Lilian Fonds, com a  finalidade de nivelar os conhecimentos dos mediadores, conhecer os novos formulários de trabalho e de prestação de contas. A Lilian Fond´s investe na equidade de direitos, visando a inclusão social e o desenvolvimento de potencialidades, abrindo o mundo às pessoas com deficiência.


O evento abordou os temas :

- A História da Fundação Liliane Fonds; Dinâmica: Troca de Crachás;
- Palestra sobre Administração do terceiro Setor/Comunicação/Sustentabilidade Financeira;
- Fundação Liliane – política de Associação – Política de Longo Prazo – Política de Proteção à criança; Dinâmica: Comunicação;
- Apresentação e prática de Formulários que controlam doações às crianças e adolescentes com deficiência; Dinâmica: Extra – Música;
- Palestra sobre Práticas e Vivências na Reabilitação baseada na Comunidade;
- Apresentação da Empresa Ottobock LTDA – Workshop: Cadeira de rodas;
- Palestra sobre Ferramentas Financeiras – Orçamento e Fluxo de Caixa;


A Fundação Liliane Fonds atua na América do Sul, na Ásia e na África, em países em desenvolvimento com assistência direta às crianças e jovens até 25 anos com deficiência.

A Associação PODE é parceira desta entidade holandesa e já apoiou desde 2010 aproximadamente 40 crianças e adolescentes.

 

ASSOCIAÇÃO PODE RECEBE PRÊMIO EM SÃO PAULO

Dia 28 de setembro, a Associação PODE recebeu o prêmio do V Concurso de Projetos Sociais – Volkswagen na Comunidade 2012 dado pela Fundação Volkswagen.

Numa solenidade muito bonita, em São Bernardo do Campo – S.P os 09 representantes dos projetos premiados em todo o Brasil (dois de Pernambuco) receberam das mãos das lideranças desta empresa, o Prêmio na sede da mesma. Cada entidade premiada foi acompanhada pela madrinha/padrinho. A Associação PODE foi representada pela Pedagoga e Assessora de Projetos Sociais, Lourdes Viana Vinokur e pela madrinha, Elis Sandra Costa Santos, funcionária do Banco Volkswagen no Recife.  Esteve presente o amigo e colaborador da instituição, o Dr. França Neto de Fortaleza.

Matéria Completa  clique aqui!.

Confira as fotos clique aqui!.

 

Premio Internazionale “PIEMONTESE NEL MONDO”


Edizione 2011
Venerdì, 28 settembre 2012

Ore 11.00 Palazzo Lascaris, Aula Consiliare

 PROGRAMMA DI SALA

  • Introduce e modera Gianfranco Bianco
  • Inno di Mameli registrato

Interventi

  • Valerio Cattaneo, Presidente del Consiglio regionale del Piemonte
  • Roberto Cota, Presidente della Giunta regionale del Piemonte
  • Massimo Giordano, Assessore all’Internazionalizzazione del Piemonte

Consegna Premi

Don BERGESE Bartolomeo - consegna il Premio ……….

  • CROLLA Cristina Adrianaconsegna il Premio ……..
  • FORTINA Celestina - consegna il Premio ………….
  • ROSANO Marco - consegna il Premio ……………
  • SQUATRITO Carla Merlone - consegna il Premio …………….

I premiati hanno circa  5-10 minuti dopo aver ritirato il Premio per ringraziamento

Le conclusioni della mattinata a cura di Valerio Cattaneo, Presidente del Consiglio regionale del Piemonte

--------------- 0 ---------------

Al termine dell’evento gli ospiti saranno accompagnati

h. 13.00   Pranzo per Premiati ed ospiti al Golden Palace;

  1. 15.00   trasferimento con bus alla Reggia di Venaria visita alla Reggia e alla Mostra

“I Quadri del Re”
h.   19.00   a fine visita, aperitivo presso il Caffè degli Argenti e rientro a Torino C.R..

  A importância do cuidar com antecedência é fundamental para a Habilitação ou Reabilitação!!!

Abra o Convite clique aqui!.

 

Associação PODE selecionada no prêmio Projeto Volkswagen na Comunidade

Foi com surpresa e muita alegria que a Associação PODE recebeu a notícia de que foi selecionada para o “Prêmio Volkswagen Comunidade” da Fundação VW. Este ano de 2012 participaram da seleção 598 entidades de todo o Brasil e foram selecionadas apenas 09.

A Associação PODE tem por finalidade desenvolver atividades de habilitação e reabilitação junto a crianças e adolescentes com deficiência, prioritariamente os que se encontram em vulnerabilidade social.

O PODE concorreu ao prêmio com o Projeto Arte Terapia e Inclusão. .A linha condutora deste projeto é a inclusão pela arte cultura e musicalização que se constituem em importantes veículos na terapia de pessoas com  deficiência possibilita o desenvolvimento das habilidades pessoais e sociais e a reabilitação física, clínica e social. O trabalho de estimulação e educação ocorre em oficinas de arte e na integração entre as áreas técnicas e de apoio existentes na Casa Escola de Saúde, como é chamado o espaço de trabalho.
|
O prêmio será entregue no dia 28 de setembro, na sede da Fundação Volkswagen em São Bernardo dos Campos, bem como um curso de Gestão de Projetos sociais, para melhorar ainda mais o desenvolvimento das suas ações.

Este reconhecimento é importante para cada criança atendida, para cada família, para os funcionários, voluntários, técnicos e agentes sociais parceiros da entidade.

Um agradecimento a cada um de que apóia e fazem a diferença no acreditar que é possível dar dignidade às crianças e adolescentes com deficiência num contexto de muita carência neste semiárido nordestino!
 

CONHECENDO O AUTISMO

O Autismo se caracteriza pela presença de um desenvolvimento acentuadamente prejudicado na interação social e comunicação, além de um repertório marcantemente restrito de atividades e interesse. As manifestações desse transtorno variam imensamente a depender do nível de desenvolvimento e idade.
Com base no Manual de diagnóstico e estatística de transtornos mentais (DSM.IV), o Autismo apresenta como principais características:

  • Prejuízo no desenvolvimento da interação social e da comunicação;
  • Atraso ou ausência do desenvolvimento da linguagem;
  • Uso estereotipado e repetitivo da linguagem;
  • Repertório restrito de interesses e atividades;
  • Interesse por rotinas e rituais não funcionais.

IDADE DE MANIFESTAÇÃO:

  • Antes dos 3 anos.

IMPORTANTE PARA O DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL:

  • Presença de crises convulsivas;
  • Desaceleração do crescimento de perímetro cefálico.

Na Associação PODE são atendidas crianças com Autismo com as quais são realizadas  atividades de interação através de jogos de estimulação, filmes, brincadeiras e outros; todos voltados para estimular a valorização e o reconhecimento da criança. Lentamente ela se percebe e vai percebendo o mundo ao seu redor.

  A importância do cuidar com antecedência é fundamental para a Habilitação ou Reabilitação!!!
 

Esclarecendo a Síndrome de Rett

A Associação PODE atende crianças e adolescentes acometidos (as) pelos Transtornos Globais do Desenvolvimento, que se manifestam numa faixa etária de 3 aos 12 anos. Dentre eles temos a SÍNDROME DE RETT.
Esta Síndrome  foi identificada em 1966 por Andréas Rett, tendo ficado mais conhecida após trabalho de Haberg. Do ponto de vista clínico, a Síndrome de Rett pode ser organizada em quatro etapas, de acordo com Mercadante (2007). São elas:

  • Estagnação precoce;
  • Rapidamente destrutiva;
  • Pseudoestacionária;
  • Deterioração motora tardia.

Características Principais:
- Desenvolvimento de múltiplos déficits específicos após um período de funcionamento normal nos primeiros meses de vida.
Desaceleração do crescimento do perímetro cefálico.
Perda das habilidades voluntárias das mãos adquiridas anteriormente, e posterior desenvolvimento de movimentos estereotipados semelhantes a lavar ou torcer as mãos.
O interesse social diminui após os primeiros anos de manifestação do quadro, embora possa se desenvolver mais tarde.
Prejuízo severo do desenvolvimento da linguagem expressiva ou receptiva.
Idade de manifestação:
Após os primeiros 6 a 12 meses de vida.
Importante para o diagnóstico diferencial:
Presença de crises convulsivas.
Desaceleração do crescimento perímetro cefálico.

Obs.: Qualquer sintoma estranho, procurar imediatamente os cuidados adequados! Agindo assim, mais rápida será a habilitação ou reabilitação da criança.
 

Fundação Lilian Fond´s visita a Associação PODE

A Fundação Lilian Fonds com sede na Holanda apóia as crianças e adolescentes com deficiência atendidas pela Associação PODE.
No Brasil, o Coordenador Nacional da Fundação Lilian Fonds é o Dr. Odonel Urbano Gonçalves, também diretor da Casa da Criança Paralítica de Campinas – SP.

O Dr. Odonel Urbano já esteve na Casa Escola de Saúde – Associação PODE no mês de abril PP. quando veio conhecer as instalações, a equipe de trabalho e, sobretudo, as crianças e adolescentes atendidos pelo programa.
Esta segunda visita teve o objetivo de fazer conhecer este trabalho a Sra. Simche Heringa, Coordenadora de Programas da Holanda.
Na oportunidade além do contato com as crianças atendidas foi realizada uma Reunião com as e/ ou responsáveis das crianças apoiadas pela Fundação Liliane.
Participaram 32 mães e 04 pais que, num debate rico de experiências, vitórias e dificuldades, fortaleceu  mais o grupo e os compromissos familiares.
A Associação PODE agradece ao Escritório de Coordenação Nacional a oportunidade do contato e da atenção para as crianças e adolescentes atendidos.
A Fundação Lilian Fonds apóia as crianças com base em uma Avaliação de Necessidades com planejamento de atendimento de até 5 anos. Cada criança tem o seu PRI, Plano de Reabilitação Individual que fundamenta os apoios realizados.

Os apoios têm sido de cadeiras de rodas baby e star kids juvenil, andador, encostos, colchões especiais, próteses e órteses, conforme necessidade detectada pelo profissionais.
 

SEMANA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA EM PESQUEIRA
19 a 24 de Agosto de 2012.

A semana dedicada à pessoa com deficiência teve uma programação diversificada com a coordenação da Associação PODE.

Foram realizadas atividades interessantes tendo como tema: “Reabilitando Através da Arte”, onde as habilidades e talentos foram  estimulados, em oficinas, fazendo com que cada um se descobrisse e descobrisse no outro o seu valor, mostrando sua capacidade de construir e colaborar com a construção do mundo.

Os momentos alegres e dinâmicos, foram distribuídos durante 6 dias com: Mística,Oficinas de Arte, Recreação com várias modalidades, Cinema e Passeio Cultural.

A Associação PODE realizou o evento Juntamente com a Prefeitura Municipal e a Secretaria de Educação, apoiada pelo ASEVI, CEDAPP e CENPRODH.

A deficiência ainda causa impacto ou curiosidade na sociedade, no entanto eventos como este deixam lições de reflexão, mudança de atitudes em busca de ações eficazes para a igualdade de direitos.

“Deficiente é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitar as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter  consciência de que é dono do seu destino”

 

DANÇANDO O SÃO JOÃO COMO PODE!!!

“Já chegou o mês de junho,
Mês de muita animação,
Mês do grande Santo Antônio,
De São Pedro e São João”.


  A alegria na Associação PODE no mês junino foi a do Encontro! Toda a comunidade festejou São João do Carneirinho com muita animação. Participaram da festa: crianças, mães e funcionários, Ong´s convidadas: CEDAPP, ASEVI, CENPRODH, representantes do Governo Municipal: Assistência Social, Urbanismo, Educação e Saúde. O ambiente desfrutou de barracas de artesanato, comidas típicas, maquiagem, brincadeiras de mitos, simpatias e crendices. Na animação: Quadrilha dos cadeirantes acompanhada pelo cantor Jorge do Sinal e apresentações culturais com o grupo Fenômenos de Rua. A culminância se deu com um delicioso mungunzá e o lanche coletivo onde todos se confraternizaram.



 

MAIS UM ANO DA ASSOCIAÇÃO PODE!

NESTE MÊS DE MAIO ASSOCIAÇÃO PODE COMEMORA 7 (SETE) ANOS DE ATENDIMENTO ÀS CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM DEFICIÊNCIA E HOMENAGEIA AS MÃES.

FOI UMA BONITA FESTA! ESTEVE PRESENTE O COORDENADOR DA FUNDAÇÃO LILIANE: Sr. ODONEL URBANO. ESTA FUNDAÇÃO APÓIA AS CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM DEFICIÊNCIA ATRAVÉS DE FINANCIAMENTO DE DIVERSOS EQUIPAMENTOS PARA HABILITAÇÃO E REABILITAÇÃO. TAMBÉM NESTE DIA, HOUVE UM ENCONTRO COM AS MÃES QUE JÁ TIVERAM SEUS FILHOS BENEFIADOS PELA INICIATIVA. UM MOMENTO DE CONHECIMENTO, ESCUTA E GRATIDÃO.

A FESTA, COM VÁRIAS HOMENAGENS, TEVE INÍCIO COM A SANTA MISSA CELEBRADA PELO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO – PADRE BARTOLOMEO BERGESE.AO FINAL, UMA SURPRESA: A PRESENÇA DO BISPO DE PESQUEIRA, D. JOSÉ LUIS, QUE FALOU COM ALEGRIA E DEU A BÊNÇAO FINAL.

EM SEGUIDA, TODOS SE DIRIGIRAM AO REFEITÓRIO PARA UM ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO.

Confira as fotos clique aqui!.

 

ELEIÇÃO DO CEDCA – PODE NA FRENTE!

No dia 22 de maio de 2012 foi publicada no Diário oficial do estado a relação das 07 entidades da Sociedade Civil eleitas para compor o colegiado do CEDCA – Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente para o triênio 2012-2015.

Os pólos de votação foram: Caruaru, Limoeiro, Carpina, Palmares, Serra Talhada, Ibimirim e Recife. Todo o processo eleitoral foi coordenado pelo Fórum Estadual DCA e teve o seguinte resultado:

Região Agreste

Associação Pode- Portadores de Necessidades Especiais- 75 votos

Região Mata

Associação Comunitária Inajá Mendes -20 votos

Região Sertão

Centro de Desenvolvimento Comunitário de Serra Talhada - CEDECOMST - 04 votos

Região Metropolitana

Centro Dom Hélder Câmara de Estudos e Ação Social - CENDHEC - 44 votos

Centro Brasileiro da Criança e do Adolescente – Casa de Passagem -38 votos
Centro de Desenvolvimento Social – CEDES- 38 votos

Centro de Atendimento Lar do Bem Te Vi - 35 votos

O novo colegiado do CEDCA aguarda agenda do governador do Estado para a sua posse oficial.
 

REUNIÃO COM AS FAMÍLIAS

Na última semana do mês de março realizou-se a 1ª reunião anual com as famílias das crianças atendidas pela Associação PODE. As educadoras e Coordenação Pedagógica abordaram temas como: o cotidiano da instituição, com suas normas e a importância da mesma na vida dessas famílias, através do atendimento recebido.

Dentro da pauta, abriu-se espaço para depoimentos e testemunhos de mães que demonstraram sua gratidão para com a Associação, colocando esta como o Porto Seguro para seus filhos, pois muitas ainda enfrentam preconceitos e discriminações. Para elas, O PODE trás esta segurança e a certeza de que há um caminho para busca da habilitação e reabilitação, como também um lugar na sociedade como um cidadão digno com direito a VIDA.

Confira as fotos clique aqui!.

 

BATISMO NA ASSOCIAÇÃO PODE

O dia 09 de abril marcou a Associação com o batizado da pequena Adriana, que mora na cidade de Belo Jardim – PE. Adriana é uma das acrianças atendidas pelo PODE através da sala de Sensório Motor II.  Seus pais procuraram o Pe. Bartolomeo Bergese (Presidente da Assoc. PODE) com o desejo de batizarem a filha, e assim foi feito.

Eles acompanharam e empenharam-se nos preparativos para a cerimônia que aconteceu nas dependências da Casa Escola de Saúde. Estiveram presentes os funcionários da instituição, como também as crianças e famílias que recebiam atendimento neste dia.

Momento único, vivido por uma forte mística! A alegria esteve presente e comemorou-se a Páscoa – VIDA NOVA. Adriana tornou-se Cristã e os demais renovaram sua Fé no CRISTO RESSUCITADO!

Confira as fotos clique aqui!.

 

Pastorais Sociais e Organismos da CNBB discutem Rio+20 e Cúpula dos Povos

Desde o dia 12 de março a Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça, e da Paz, da CNBB, está reunida no Instituto São Boaventura (ISB), em Brasília (DF), com representantes das Pastorais e Organismos que compõem esta Comissão. A reunião conta com a participação dos bispos referencias da Comissão para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz, como o seu presidente, dom Guilherme Werlang, e dom Enemésio de Lazaris, dom José Luiz Ferreira Salles, dom José Moreira Bastos, dom Roque Paloschi.

Nesta reunião foi refletida a forma de participação da Conferencia Rio+20 e da Cúpula dos Povos. Já o dia 13 foi todo dedicado à partilha do trabalho das Pastorais Sociais e suas propostas para o próximo quadriênio.

O assessor da Comissão para a Caridade, Justiça e Paz, padre Ari dos Reis, disse que uma das deliberações é participar da Cúpula dos Povos. Para ele, essa atividade da sociedade civil voltada à temática ambiental é um importante momento de articulação, participação e cuidado com a "Mãe Terra", a natureza, os bens naturais. Para o padre Ari, a nossa participação deve acontecer em comunhão com a arquidiocese do Rio de Janeiro. As Pastorais optaram também por produzir materiais informativos e formativos sobre a temática, a saber, uma cartilha a ser produzida em comunhão com a rede jubileu Sul Brasil e um vídeo explicativo sobre a Rio+20.

Reunião

Em seguida ao encontro referente a Conferencia Rio+20 aconteceu o encontro das Pastorais Sociais e Organismos da CNBB. Os coordenadores partilharam a sua caminhada, especialmente os desafios em relação às Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE). Nesta partilha, destacou-se as dificuldades de algumas dioceses assumirem e apoiarem as Pastorais Sociais, os problemas quanto sustentabilidade, mas também, o crescente empenho dos agentes em levarem para a frente a dimensão social da Igreja.

Brasília 14 de março de 2012.

 

Estimulação dos Sentidos

Na Associação PODE um dos trabalhos realizados com dedicação, em conjunto com as mães da sala de Mobilidade, é a estimulação dos sentidos. O objetivo da ação é desenvolver no filho a capacidade de reconhecer os alimentos adequados e como consumi-los, diferenciando os verdes dos maduros, as frutas das verduras, tentando adaptá-los para que a necessidade humana básica de nutrição seja suprida, mesmo que de forma lenta, mas estimulando a ação cognitiva para uma futura autonomia.

A hora de estimular o olfato e o paladar é extremamente prazerosa para a mãe ou cuidador e seu filho (a), pois através do lúdico a criança entra e participa de um mundo cheio de sabores, odores e cores.

Buscar a adaptabilidade para suprir as necessidades humanas básicas alteradas ou pouco desenvolvidas na criança/adolescente com deficiência, faz parte da implantação da sistematização da Assistência  de Enfermagem (SAE), desenvolvida pela enfermeira e funcionária da Associação PODE Mauricélia Bezerra, especialista em saúde coletiva. Através da SAE são identificadas as necessidades de nutrição, sono e repouso, moradia, higiene e acompanhamento médico, além da realização do exame físico para posteriores encaminhamentos ao pediatra/clinico da rede de saúde; orientações para prevenção de agravos para os familiares/cuidadores e prevenção de deficiências em gestações futuras.

Este trabalho vem sendo desenvolvido há dois anos com construção e melhoramento progressivo desta sistematização, reafirmando as diretrizes do SUS: Universalidade no atendimento ao individuo, família e comunidade.

Confira as fotos clique aqui!.

 

PODE em Folia 2012

O Carnaval de Pesqueira/Carnaval dos Caiporas é berço de uma rica cultura. Seus blocos, troças, agremiações, escolas de samba e outros invadem as ruas com uma alegria contagiante, arrastando multidões, com uma diversidade de cores, irreverência e criatividade.

Compôs este universo cultural a Associação PODE – Portadores de Direitos Especiais, que nesta sexta-feira (17/02) quando colocou o Bloco “PODE EM FOLIA” nas avenidas de Pesqueira, abrindo alas com a comissão de frente composta pelos cadeirantes, mães e funcionários, acompanhados com carro de som e a euforia de aproximadamente 300 foliões.

A concentração do bloco foi em frente à Câmara de Vereadores as 8h30. Também participaram as instituições parceiras CEDAPP, ASEVI e a Escola Estadual Cacilda Almeida. Na concentração o Bloco foi saudado pelos funcionários da Câmara com bombons, salgadinhos e pipoca, como também pelos comerciantes e a população em geral. O trajeto seguiu pela Praça D. José Lopes, Secretaria de Educação, Praça Jurandir de Brito, encerrando com o banho de carro Pipa na Praça D. José Lopes.

O Bloco contou com o apoio da Prefeitura Municipal, Secretaria de Turismo, LABOPAC e da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar.

Confira as fotos clique aqui!.

 

Reuniões Formativas com as Mães

A Programação sócio pedagógica da Casa Escola de Saúde no mês de fevereiro/2012 deu ênfase a realização de oficinas formativas com as mães das crianças atendidas.

Na quarta-feira (08/02) as mães participaram da oficina sobre “Educação Inclusiva” ministrada pela Educadora da área Sensório I, contando com o auxilio da Gerência de Educação Especial da Secretaria de Educação. Foi trabalhada a importância da Inclusão, o papel da escola, a participação da família no processo e a sustentação legal para a igualdade de direitos. Com a certeza de que a  EDUCAÇÃO É PARA TODOS, mas que cada um tem um papel relevante na luta pela efetivação desse direito básico.

Outro encontro realizado na terça-feira (07/02/2012) foi a Oficina sobre Noções básicas de saúde para as mães com a facilitação da Fonoaudióloga. Essa Oficina teve o objetivo de orientar cada mãe ou responsável sobre as noções básicas de saúde e higiene bucal com a criança com deficiência. Foram realizados exercícios práticos com o uso da escova normal ou elétrica para os que são acometidos de PC ( Paralisia Cerebral ), o creme dental adequado, fio ou fita e outros cuidados como também exercícios para a habilitação e reabilitação dessas crianças.

As mães participaram ativamente fazendo uso do material e realizando os procedimentos para posteriormente exercitarem em casa e assim contribuírem para evolução dos seus filhos.
 

A Associação PODE realiza "Campanha Auditiva" em Pesqueira e Região

Há cerca de um ano, a Associação PODE – Portadores de Direitos Especiais, que está localizada na cidade de Pesqueira-PE e atende diariamente crianças e adolescentes com  deficiências, realiza diversos tipos de exames audiométricos, a exemplo do mais conhecido que é o “Teste da Orelhinha”.

A instituição disponibiliza equipamentos de última geração e uma equipe de profissionais liderada por um fonoaudiólogo especializado, para beneficiar o atendimento às pessoas de todas as idades. Foi pensando na gama de benefícios que esses atendimentos, consultas e exames realizados trazem para toda a população, que a Diretoria da Instituição colocou em prática uma “Campanha Auditiva”. Nessa campanha, as cidades de Pesqueira, Buíque, Alagoinha, Sanharó e Poção, receberam durante o mês de janeiro de 2012, visita de profissionais que realizaram consultas e exames especializados.

Essa Campanha contou com a mobilização das Secretarias de Saúde dos respectivos municípios. Foram realizados 445 Testes da Orelhinha. A procura pelos exames foi tão grande que centenas de pessoas não conseguiram ser atendidas em apenas um dia de visita. Dessa forma, os organizadores se disponibilizaram para agendarem outras datas para uma segunda etapa da campanha.

Os exames realizados são totalmente gratuitos. As pessoas que estiverem interessadas nesses serviços precisam ligar para a Associação PODE no número (87) 3835.1688 e agendarem a sua consulta e exame.

Em Pesqueira os exames são realizados na sede da Associação PODE, localizada na Rua da Cachoeira, s/n, todas as quartas, quintas e sexta feiras e também no Hospital Municipal Dr. Lídio Paraíba (pela manhã), nesses mesmos dias, com atendimento aos recém-nascidos. 
Pessoas dos municípios vizinhos também podem ligar e fazer o seu agendamento.

Site: www.associacaopode.org
E-mail: [email protected]

 

Campanha Auditiva

Para o mês de janeiro do ano corrente a Associação PODE preparou uma programação dinâmica com realização de exames audiométricos nas cidades da região.

Os exames são oferecidos gratuitamente e, as cidades de Alagoinha, Buíque, Sanharó e Poção receberão a presença de um fonoaudiólogo que trabalha para Associação PODE, e que, durante o período de 13 a 19 de janeiro, realizará junto à toda população o teste da orelhinha e vários tipos de audiometria para crianças e adultos de todas as idades.

As secretarias de saúde das cidades comtempladas colaboraram para a mobilização e participação da população em geral.

PARTICIPE!

Segue programação das visitas:
- 13/01: Alagoinha
- 16 e 17/01: Buíque
- 18/01: Sanharó
- 19/01: Poção

Confira as fotos clique aqui!.

 

CALENDÁRIO DE ATIVIDADES
CEDAPP – PODE - ASEVI

- 08 à 10/02/2012: Curso na Sede do CEDAPP com o tema “Direitos Humanos, Fundo Solidário, Orientação Jurídica.

- 17/02/2012: Associação PODE- Carnaval – Bloco “PODE em Folia” com a participação da ASEVI.

- 03 e 04/04/2012: CEDAPP, PODE e ASEVI - Retiro Espiritual das Equipes

- 09/04/2012: Associação PODE - Páscoa das crianças.

- 04/05/2012: Associação PODE - Missa em Ação de Graças ao aniversário de 7 anos.

- 14 à 18/05/2012: A ASEVI pelo basta da Violência Sexual contra crianças e adolescentes.

- 25/05/2012: Associação PODE – Jornada da Saúde.

- Junho/2012 (data não definida): Curso sobre Meio Ambiente na sede do CEDAPP.

- 15/06/2012: ASEVI pela Erradicação do Trabalho Infantil.

- 22/06/2012: Comemoração do São João das crianças da Associação PODE.

- 03 e 04/07/2012: Associação PODE - Planejamento Semestral da Equipe.

- 03 à 07/12/2012: CEDAPP - Avaliação e Planejamento da Equipe.  

- 17/08/2012: A ASEVI no resgate e valorização da cultura local.

- 19 à 24/08/2011: Associação PODE - Semana da Pessoa com Deficiência.

- 07/09/2012: Associação PODE - Desfile no Dia da Independência, com a participação da ASEVI e CEDAPP. 

- 17 à 21/09/2012: A ASEVI no Cuidado do Meio Ambiente.

- Outubro/2012 (data não definida): CEDAPP - Curso sobre Políticas Públicas e Controle Social na sede do CEDAPP.

- 20/11/2012: CEDAPP / PODE / ASEVI - Participação no II Fórum da Consciência Negra – Associação Quilombola Negro do Osso.

- 21 à 23/11/2012: CEDAPP - Assembléia Geral Anual.

- 03 à 07/12/2012: CEDAPP / PODE / ASEVI - Avaliação e Planejamento das Equipes.  

- 14/12/2012: ASEVI - Comemoração do seu aniversário.

- 20/12/2012: Associação PODE - Comemoração Natal das crianças.

- 21/12/2012: CEDAPP / PODE / ASEVI - Confraternização das Equipes.

Vizualize o Arquivo clique aqui!.

 

NATAL NA ASSOCIAÇÃO PODE

O Natal na Associação PODE foi vivenciado em clima de oração, alegria e confraternização. Teve início com a Celebração Eucarística presidida pelo Padre Bartolomeo Bergese e a participação das crianças, mães e funcionários, tendo como Ação de Graças, emocionantes depoimentos de mães que agradeceram o atendimento recebido.

Outro momento aconteceu com a visita dos funcionários do IFPE (Instituto Federal de Pernambuco) – unidade de Pesqueira, que gentilmente, pelo segundo ano consecutivo, tiveram o cuidado de ter informações sobre a situação de cada criança e ofertaram brinquedos relacionados à patologia de cada uma. Foi um momento de grande alegria!
Culminando com todas essas festividades, foram doadas às famílias cerca de 70 unidades de cestas básicas. Estas cestas são frutos de uma generosa doação da Família Ribeiro através do casal Mozart e Cleonice, amigos pessoais do Pe. Bartolomeo que moram no Rio de Janeiro.  

Desejamos a todos(as) o verdadeiro sentido do Natal: partilha, doação e amor ao irmão.

FELIZ NATAL E ABENÇOADO ANO NOVO!

Confira as fotos clique aqui!.

 

FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA INCLUSIVA.

A Associação PODE em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Pesqueira realizou no dia 17 de novembro a Formação Continuada da Educação Especial na Perspectiva da Inclusão ministrada pela Educadora desta Associação Maria Helena Alves.

Esta última Formação Continuada do ano foi direcionada aos Professores auxiliares e domiciliares dos Estudantes com Deficiência Inclusos no Ensino Regular.

Diante da Política da Educação Inclusiva e da necessidade de garantir uma educação de qualidade para estes estudantes, foi implantado no município o Professor Domiciliar e auxiliar. A Formação Continuada é de grande importância, pois é um momento de ampliação de conhecimento e crescimento profissional para aqueles que nunca vivenciaram esta experiência com pessoas com deficiência no contexto escolar.

A formação contou com a presença de 17 professores e foram trabalhadas as diversas patologias apresentadas pelos estudantes, sendo específico para cada profissional de acordo com sua realidade. Ainda foi debatida a legislação que garante a Educação Inclusiva como direito e não como favor, abordagens pedagógicas e metodológicas para atuação educacional dos estudantes com deficiência e uma rica discussão sobre as dificuldades, desafios e possibilidades da inclusão.

A Associação PODE através de suas ações busca garantir a habilitação e reabilitação da pessoa com deficiência, bem como está presente nos seguimentos de políticas públicas para que garantam que as pessoas com deficiências sejam efetivamente sujeitos de direitos.

Confira as fotos clique aqui!.

 

TODOS COM A NOTA – MÓDULO SOLIDÁRIO

O Programa Todos com a Nota é uma iniciativa do Governo do Estado de Pernambuco com o objetivo de combater a sonegação, a evasão fiscal e principalmente incentivar as atividades socioassistenciais desenvolvidas para a população pernambucana.
Sendo assim, a Associação PODE como instituição filantrópica de médio porte da Região Agreste do Estado, está inscrita e participa desta iniciativa que já está na 6ª Rodada.

As arrecadações de Notas Fiscais e Cupons Fiscais tiveram início em 01.08.2011 e vão até 30.04.2012. As urnas com o símbolo da Associação PODE já encontram-se distribuídas em diversos locais de coleta não só no município de Pesqueira, mas também em Sanharó, Poção, Alagoinha e Venturosa.
Até agora, as notas contabilizadas que já foram entregues nos postos de coleta nos direcionam a lutar e buscar sempre mais.
A população em geral está se mobilizando para que a Associação POE obtenha mais essa conquista em benefício dos mais carentes e excluídos, o atendimento de crianças e adolescentes com deficiência.

As instituições que conseguirem maior número de pontos receberão uma premiação em dinheiro que será investida nas ações diretas de atendimento da instituição em conformidade com Projeto apresentado para esta finalidade específica conforme o Edital da VI Rodada. Os projetos executados serão fiscalizados pelo Tribunal de Contas do Estado e pela Secretaria Estadual da Fazenda.

A Associação PODE convida todos (as) para participarem dessa mobilização. Basta que cada um reúna cupons fiscais e notas fiscais de toda e qualquer compra realizada no dia a dia e depositem nas urnas que estão presentes em vários postos de coletas no comércio local e das cidades vizinhas, como também na secretaria da Associação PODE (Casa Escola de Saúde) localizada em Pesqueira-PE.

Confira as fotos clique aqui!.

 

Pode visita Feira de Ciências

A educadora Maria Helena Alves da área de Sensório I e a Psicopedagoga Rita Elisabeth Lima de Carvalho da área Sensório II, levaram as crianças para prestigiarem a Feira Cultural de Ciências do Colégio Santa Dorotéia.

O objetivo foi proporcionar as crianças um pouco de cultura, desta forma, todos conseguiram apreciar as visitas nas salas do Santa Dorotéia.

Junto com as crianças conhecemos a história do Cangaço acompanhada das explicações das crianças da Educação Infantil, plantas medicinais, o designer responsável pela arte presente nas embalagens do cosmético Água de Cheiro comidas típicas do Nordeste e todos recebeu muitas brindes para registrar o momento. Uma das coisas mais importantes foi o acolhimento dos funcionários do Colégio, assim como estudantes que visitavam o local.

As crianças da Associação PODE, apresentaram postura adequada a situação, assim é notório que o atendimento não está apenas dentro das salas com estimulações, mas em todos os momentos que proporcionam interação social e conhecimento seja passeios, festas internas, visitas na própria Entidade.

 

 

07 de setembro de 2011 em Pesqueira
GRITO DE PRESENÇA E DE RECONHECIMENTO DE DIREITOS SOCIAIS
20 Anos do CEDAPP.

O desfile em homenagem à Pátria em Pesqueira contou com a presença de crianças, adolescentes, jovens  e adultos das áreas rurais e urbanas da Associação PODE, ASEVI e CEDAPP que mostraram toda capacidade inovativa apresentando a dimensão social do atendimento numa diversidade de alas com criatividade, cores e informações.

O grande tema trabalhado e apresentado foi: “ Meio Ambiente – Faça sua parte”, vivenciado em todas as escolas fez a avenida brilhar com o desfile.

Mas, a avenida explodiu em aplausos e emoção ao abrir alas para a passagem do CEDAPP em comemoração aos seus 20 anos de historia, conquistas e ações que valorizam o ser humano, resgatando sua dignidade, igualdade de direitos e qualidade de vida. Qual não foi a surpresa ou coincidência que os temas tiveram o mesmo objetivo, fazendo com que os olhos da platéia não desgrudassem da beleza que estavam a deslumbrar. O CEDAPP preencheu todos os recantos da Praça D. José Lopes com informações, ensinamentos, disciplina, beleza e alegria. O desfile contou com a participação alegre e juvenil das entidades: ASEVI, PODE e os 13 municípios assistidos por ele, uma média de 400 pessoas. Toda sua historia foi desvendada e revelada em cada ala ali representada, através dos projetos, programas e ações desenvolvidos dentro dos eixos: Fortalecimento Associativo, Melhoria de Renda das Famílias, Gerenciamento de Recursos Hídricos e Meio Ambiente; de modo que o dia 07 de setembro ficará para sempre guardado no coração e na mente dos pesqueirenses e visitantes que tiveram a honra de por aqui passar e levar consigo a história do CEDAPP.

 

Levanta-te, vem para o meio

As pessoas com deficiência incomodam!

Em todas as sociedades existe certa "cultura da exclusão", ou seja, um conjunto orgânico de atitudes, crenças, conceitos e hábitos que sustentam as barreiras que um grupo ergue contra outro.

Na tradição hebraica e também cristã, tanto bênção como maldição, infelizmente, faziam parte da herança familiar. A família inteira respondia pelo pecado de um de seus membros. Se a deficiência era vista como maldição, como castigo divino pela infidelidade, as pessoas com deficiência eram um sinal verídico da desgraça familiar, prova de culpa, motivo de vergonha.

Mas isso não é o pensamento e a atitude de Jesus.

Pelo contrário: “Jesus curou muitas pessoas de suas doenças e seus males...”. Depois disse: “Voltem e contem a João Batista o que vocês viram e ouviram: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são curados, os mortos ressuscitam e a Boa Notícia é anunciada aos pobres”. “E feliz de quem não se escandaliza por causa de mim” (Lc 7,21-23).

"LEVANTA-TE, VEM PARA O MEIO". São palavras de Jesus (Mc. 3,3). Claro convite aos seguidores de Jesus Cristo e a todos, com ou sem deficiência. Convocação que é feita às pessoas com deficiência no sentido de deixarem a situação de abandono e isolamento em que se encontram e participarem da vida social, eclesial e comunitária e assim serem protagonistas na construção da justiça e da fraternidade.

É evidente que o convite requer um esforço do convidado, mas também de quem convida: da sociedade em geral e das Igrejas. Não exime, portanto, a responsabilidade de ninguém na adequação dos ambientes e na eliminação de preconceitos. Apoia e incentiva a luta das pessoas com deficiência em cobrar dos órgãos públicos as parcelas de responsabilidade que lhes compete.

O PODE (Portadores de Direitos Especiais) nasceu para isso e, hoje, é sinal visível e instrumento apto de esperança e de cidadania.

A deficiência, portanto não é falha nem castigo, manifestada por algum pecado próprio ou dos pais; tampouco é um fatalismo, que exige submissão. Isso só ajuda a encobrir ou tentar justificar o preconceito social que espalha a opressão e a ordem injusta, que causa e provoca doenças e deficiências.

A fraternidade é dom e serviço de Deus na comunidade e é uma chamada a sermos missionários na fé, apoiada no amor de Deus e no compromisso com a vida. Assume o desafio de desenvolver na pessoa enferma e com deficiência a consciência de ser como o Servo de Deus, de quem fala o profeta Isaias (Is. 42, 1-9; 49, 1-6; 50, 4-9; 52, 13-53; 61, 1-2). Ele é portador de esperanças para todos que afirmam Deus como Pai Libertador. Recupera a consciência da história concreta de cada pessoa, suas dúvidas, suas angústias, limitações e temores (cf. Mt 11, 28), sua cidadania, sua esperança e valores de vida, que, resgatados no convívio fraterno, se tornam lugar concreto de revelação do amor Deus Pai e Mãe e de renovação do sentido da vida.

O PODE (Portadores de Direitos Especiais) é hoje sinal visível e instrumento apto de esperança e de cidadania.

Direitos humanos e civis: só quando são reconhecidos os direitos dos mais frágeis é que uma sociedade pode considerar-se fundada sobre o direito e sobre a justiça. A pessoa com deficiência deverá ser facilitada para que participe na vida da sociedade e apoiada a realizar todas as suas capacidades de ordem física, psíquica e espiritual. "Entre os direitos que se devem garantir, não se podem esquecer o direito ao estudo, ao trabalho, à casa, à superação das barreiras, e não apenas das arquitetônicas!". (Jubileu dos portadores de deficiência, discurso do Papa João Paulo II, 3/12/2000).

É essa a energia que desperta o coração humano para acolher os diferentes; para reconhecer o outro; para tornar-se solidário com os excluídos e estender-lhes as mãos; para juntos trabalharem em prol da eliminação das injustiças e para construírem a paz entre os seres humanos.

"Uma civilização é julgada pelo tratamento que dispensa às minorias" (Gandhi).

Pe. Bartolomeo Bergese
Fundador e Presidente do PODE

 

 

Palestras sobre Hidrocefalia e Microcefalia

Palestra sobre Hidrocefalia  clique aqui!

Palestra sobre Microcefalia  clique aqui!

 

Eucaristia, Pão Partilhado, Vida Doada
Ano da Caridade

O dia de Corpus Christi na Diocese de Pesqueira foi comemorado dia 26.06.11. Como esta data do feriado de Corpus Christi é uma das datas móveis da igreja católica, essa ano caiu na véspera de São João, motivo pelo qual a diocese de Pesqueira fez opção para o dia 26.06.

Como acontece todo ano em Pesqueira, as ruas se encheram de pessoas voluntárias participantes de movimentos, pastorais das paróquias locais, escolas e entidades sociais como Associação PODE, ASEVI, Cáritas e CEDAPP (no apoio e registro fotográfico), para a confecção de lindos tapetes, com destaque para a participação dos jovens. Esse evento é sempre marcante não só pela simbologia mas também pelo entusiasmo e solidariedade entre os participantes, pois, existe a partilha não só de lanche como de materiais como pó de serra, tinta, pincel, vassoura e outros. No final é gratificante apreciar as artes feitas em mutirão por muitas mãos, para a passagem de “Jesus Cristo Eucarístico”, que foi conduzido pelo Administrador Apostólico Dom Francisco, já nomeado Bispo da Diocese de Barra do Piraí – Rio de Janeiro. Em procissão, após a celebração eucarística, milhares de fiés percorreram as principais ruas de Pesqueira, encerrando com a bênção do Santíssimo Sacramento.

Confira apreciando as belas fotos clique aqui!.

 

Arrasta Pé no PODE...

“Já chegou o mês de junho, mês de grande animação,
Mês do grande Santo Antônio, de São Pedro e São João,

Santo Antônio vem primeiro, como vamos receber?
Com fogueiras, estrelinhas e foguetes a valer.

E depois com o carneirinho parecido de algodão,
Vem chegando de mansinho, bem de leve São João,

E São Pedro muito sério com a chave em sua mão,
Fica olhando lá do alto, cá na Terra não vem, não!

A Associação PODE comemorou o São João em grande estilo:

  • Homenageou D. Francisco Biasin, nosso Bom Pastor;
  • A Banda Superação deu o seu show;
  • As Barracas, do “Beijo” e do “Recadinho do Coração” esquentaram as emoções;
  • Muita comida típica, forró e animação;
  • As crianças, adolescentes, pais, funcionários e convidados vibraram com o brilhantismo do grupo “Fenômenos de Rua”, que prestigiaram o PODE com O Casamento Matuto e uma belíssima quadrilha estilizada.
E Viva São João e São Pedro!!!

Para ver as fotos clique aqui!.

 

Brasil, não esqueça, é a mensagem de um Cartaz colocado na parede da Igreja da cidade natal de Pe. Ruggero Ruvoleto em Paua - Itália.

Matéria 3
Enviado Especial Lourdes Viana Vinokur – de Pádua - Itália

Na Programação dos eventos em Pádua, no dia 18 de junho aconteceu uma visita a Galta – Paróquia de nascimento do querido Pe. Ruggero Ruvoleto, padre padovano que trabalhou na baixada fluminense, em Pesqueira e assassinado em Manaus.

Um encontro de muita emoção aconteceu na vista ao túmulo no Cemitério onde foi sepultado. Em seguida, uma visita à igreja que o viu nascer e crescer, finalizando com um encontro com duas de suas irmãs. A dor ainda está muito presente na vida dos familiares, amigos e companheiros de missão. Pe. Ruggero Ruvoleto teve uma passagem com trabalhos e laços profundos em Pesqueira. No momento da santa missa, o Grupo de Brasileiros foi apresentado e falou sobre a ligação do Pe.  Ruggero com as Entidades Sociais representadas, ,a  tribo Xukuru e a Equipe de casais do Grupo de Nossa Senhora.

Aqui fica um registro de profundo pesar pelo ato injusto e insensato cometido contra um Missionário que deixou sua pátria, sua família e seus amigos para ser morto de forma covarde no local que escolheu fazer o bem. Em frente à igreja um artista plástico local fez um homenagem ao Pe. Ruggero com uma expressiva estátua.

 

INCANSÁVEIS SONHADORES

Matéria 2
Enviado Especial Lourdes Viana Vinokur

Todos os anos a Diocese de Padua - Itália realiza a Festa das Missões. Este ano de 2011 aconteceu no dia 19 de junho no Instituto Dom Bosco Salesiano. Esta festa significa o Encontro de todos os Missionários da Diocese espalhados pelo mundo num total de 820 com a seguinte distribuição: América Latina, Ásia, Austrália, África.

O slogan do encontro “Incansáveis sonhadores” foi inspirado num provérbio árabe – africano que diz “se quizeres traçar um sulco direito na terra, atrela o teu arado a uma estrela”. O que é um trabalho missionário, senão uma preparação do terreno e o lançamento da semente? Em seguida o nascimento de frutos e flores? Assim explica o Pe. V alentino Sguotti diretor do Centro Missionario Diocesano de Padua. Não é fácil ter sempre em mãos um arado e continuar a arar em profundidade sobretudo nos nossos dias e na complexidade do nosso tempo, continua Pe. Valetino. “Às vezes vem o cansaço, a perda do entusiasmo, e o abandono do arado em pleno campo, vontade de abandonar e voltar atrás. São as tentações e as fragilidades humanas que interferem nas missões. E eis que a bela imagem do arado atrelado a uma estrela que fortalece e revigora as nossas forças”. Assim é a missão.


Desta festa participaram Missionários que trabalham na Tailândia, Filipinas, Equador, Brasil, Colombia, Congo, Kenia, Togo, China entre outros. Os oito representantes das Entidades Sociais de Pesqueira: CEDAPP, ASEVI, PODE, AGRAÇA e CENPRODH foram apresentados publicamente no grande Auditório e foram convidados a falar o Pe. Bartolomeo Bergese e Lourdes Viana Vinokur (a representante brasileira que fala italiano). Além de uma motivação para a ação missionária este encontro provoca um intercâmbio de ações, de trabalhos realizados pelas comunidades atendidas em todo o mundo. A AgracA colocou a sua tenda com produtos de renascença e vendeu bastante.
 

PASSEATA SOBRE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL
“Por um Pernambuco sem trabalho infantil”

Aconteceu na sexta-feira, dia 17/06, na cidade de Pesqueira, uma passeata sobre a Erradicação do Trabalho Infantil, promovida pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – COMDECA, em parceria com as Secretarias de Educação, Assistência Social (CREAS e CRAS), Comunicação, Meio Ambiente e entidades da sociedade civil, entre elas CEDAPP, ASEVI, PODE, AGRAÇA e Pastoral da Criança. O objetivo da passeata foi sensibilizar o comércio local, com panfletagem para conscientização dos comerciantes, pois, freqüentemente tem se observado crianças e adolescentes em frente aos supermercados, muitas vezes incentivadas pelos próprios pais, a pedirem esmolas, e casos de agressão a essas crianças e adolescentes por parte de pessoas adultas.

Para incentivar as crianças e adolescentes foi feito um concurso de redação sobre o tema, com crianças e adolescentes das escolas municipais e ONG´s, os(as) vencedores(as) receberam os prêmios no encerramento da passeata, foram alunos e alunas das escolas municipais Irmã Zélia, Maria de Lourdes, Escola Intermediária Sérgio de Brito Cavalcante (do povoado de Ipanema), Escola Maria Aliete de Macedo (do Distrito de Salobro) e  adolescentes da ASEVI – Ação Social Esperança e Vida).

No Brasil, mais de 4,2 milhões de crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, estão no trabalho infantil. Entre 2008 e 2009, a redução do problema se deu de forma tímida – uma diminuição de 0,5% na taxa de ocupação para esta faixa etária, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad/IBGE) de 2009. Em Pernambuco, embora o trabalho infantil tenha recuado a 2,9% no mesmo período, ainda existem mais de 200 mil crianças e adolescentes que prejudicam seu presente e ameaçam seu futuro nos serviços domésticos, no comércio, nas casas de farinha, na coletagem de lixo para reciclagem, na agricultura e pecuária, nas feiras livres e em várias outras atividades.

É preciso superar essa triste história e construir alternativas que possibilitem avançarmos ainda mais na luta contra a exploração de nossas crianças e adolescentes. É hora de todos colaborarmos por um Pernambuco sem trabalho infantil, buscando informações, exigindo políticas públicas e não permitindo que crianças e adolescentes sejam exploradas pelo trabalho.

Essa Campanha em nível de estado teve como slogan “A INFÂNCIA MORRE QUANDO TRABALHA”, e foi  promovida pelo Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social - Cendhec e o Fórum Estadual para Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco - FEPETIPE com o apoio do CEDCA/PE e PETROBRAS, tem o objetivo de sensibilizar a população sobre os males causados pela exploração da mão de obra infantil.
 

Intercâmbio cultural Pesqueira x Itália

De 03 a 22 de junho de 2011 uma Equipe de Educadores das Entidades com sede em Pesqueira – Pernambuco: CEDAPP, ASEVI, PODE, AGRAÇA e CENPRODH,  partiu do Aeroporto dos Guararapes direto para Itália com o objetivo de realizar um intercâmbio de experiências sociais e culturais neste país.


O Grupo composto por Nipson Richard e Aldo Gustavo (CEDAPP – Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor), Veronica Simões (ASEVI – Ação Social Esperança e Vida), Conceição Gusmão e Maria Helena (Associação PODE), Santina (Comunidade Rural de Angélica Buique), Ivoneide  (Agraça – Associação das Mulheres Rendeiras), Lourdes Viana Vinokur (CENPRODH – Centro de Promoção dos Direitos Humanos) teve uma preparação linguística e cultural feita pelo Dr. Celso Cavarero (Presidente da ONLUS Dieciagosto Piemonte Itália) e Pe. Bartolomeo Bergese (Coordenador das Pastorais Sociais) meses antes da viagem.


Importante ressaltar que este grupo realizando economias por vários meses pagou a sua própria passagem. As despesas de hospedagem e locomoção partiram de iniciativas das diversas Paróquias, Dioceses e famílias amigas de Pe. Bartolomeo.

A Diocese de Pesqueira desponta entre as dioceses brasileiras com um expoente de fecundo trabalho social com uma diversidade de segmentos: agricultores e agricultores do semiárido pernambucano, crianças de rua e empobrecidas, crianças e adolescentes com deficiência, mulheres artesãs, grupos de quilombolas e nações indígenas (Xukuru - Pesqueira e Kapinawá - Buique). Todas estas iniciativas partem com a coordenação e acompanhamento direto do Pe. Bartolomeo Bergese. O percurso deste grupo iniciou na capital italiana, Roma onde foram hóspedes das Irmãs da Casa Piccole Apostole Sociali. Nesta histórica cidade além das visitas culturais a locais históricos, importantes para a história da humanidade, ocorreram encontros e visitas na Paróquia Dei Santi Patroni (onde o Pe. Bartolomeo foi pároco por 07 anos), na sede do Vaticano onde foram recebidos por Dom João Aviz,  Pró Prefeito da Congregação das Instituições Religiosas.


Saindo de Roma este grupo passa um dia na mística cidade de Assis, hóspedes das Irmãs Franciscanas Angelinas: visitas à Basílica de São Francisco de Assis onde o Pe. Bartolomeo celebra uma missa na Capela da Paz. Visita a Porciúncula, Basílica de Santa Clara e caminhos percorridos por São Francisco. Continuando a viagem, o grupo parte de Assis em direção a Região de Piemonte. No caminho, paradas estratégicas em Florença e Pisa.


A região de Piemonte acolhe o grupo de operadores das Pastorais Sociais de Pesqueira e oferece hospedagem no centenário Santuário de Vicoforte em Mondovi. Nesta região estão sendo visitadas comunidades organizadas de trabalhos com pessoas com deficiência, paróquias que apoiam com apadrinhamentos os trabalhos da ASEVI e PODE, famílias e voluntários que conhecem de perto a realidade da Diocese de Pesqueira e das entidades citadas, Um destaque para a visita ao Bispo Diocesano de Mondovi Dom Luciano Pacômio e para Don Conrrado Jornalista e diretor do Jornal Unione Monrregalese que prepara uma matéria sobre este intercâmbio.

Na próxima matéria continuaremos a detalhar frutos deste intecâmbio sócio cultural.

 

Aniversário do PODE e festa das mães

A Associação PODE comemorou seu sexto aniversário com muita alegria e participação das mães, crianças e funcionários; na ocasião a Associação foi prestigiada pelo CEDAPP, ASEVI, Pastoral da Criança e Seminário.
A abertura foi realizada pelo Presidente Padre Bartolomeo com a Santa Missa; houve momentos significativos elencando ações que marcaram cada ano:

  • 2005 – Nasce uma Esperança.
  • 2006 – Surgem os primeiros Frutos.
  • 2007 – Inclusão: Novos Desafios.
  • 2008 – Hidroterapia e Campanha Amigos do PODE: Um sonho realizado!
  • 2009 – Sensório II: Uma nova ponte para a Reabilitação.
  • 2010 – Reconhecimento e Inserção da sociedade com o nosso trabalho com a Campanha “AMIGOS DO PODE”

Em seguida as mães foram homenageadas pelas crianças e Educadores, contando com a animação da Banda Super Ação.
Encerramos as festividades com o almoço, cortando o Bolo e cantando os PARABÉNS!!!


PODE, Compromisso com a Vida!

Para ver as fotos  clique aqui!

 

OFICINA DE SAÚDE: CUIDADOS COM SONDAS E ESTOMAS

ÁREA MOBILIDADE

Com o objetivo de fortalecer os conhecimentos das famílias e sobretudo do cuidador direto das crianças e adolescentes com deficiência atendidos pe4la Associação PODE – Casa Escola de saúde, realizou-se no dia 03/05 uma Oficina de Saúde promovida pela área de Mobilidade.


Na oficina foram trabalhados os temas: Cuidados com Sondas e Estomas ministrada pela Enfermeira Mauricélia com a participação das mães, da Fonoaudióloga Mirelle e Educadores, desenvolvendo desde a anatomia e fisiologia do Sistema Digestório, tipos de sondas com ênfase na gastronomia, administração correta da dieta por esta via, posicionamento da criança e  do adolescente durante e após alimentação. Na oportunidade, houve o exercício cuidadoso de  troca de sondas, atentando para os cuidados com a higiene e proteção da pele adjacente. Como as crianças com deficiência atendidas são bastante dependentes orientou-se também quanto a fluidição e aspiração de secreções nasofaríngeas, reforçando o treinamento recebido nos serviços especializados, alertando para a necessidade de acompanhamento periódico conforme orientação médica, ou retorno se ocorrer qualquer alteração para a Nutricionista ou Gastroentorologista.


São momentos como este que possibilitam uma atenção especializada a crianças e adolescentes com deficiências.

 

SILÊNCIO INTERIOR E AÇÃO POSTERIOR

O ritmo de atividades desenvolvidas pelos educadores e técnicos da ASEVI, PODE e CEDAPP foi mudado nos dias 18 e 19 de abril com a realização de um encontro entre todos os profissionais, onde prevaleceu o silêncio interior para fortalecer a ação que cada um realiza.

Retiro, saída do ritmo de trabalho, momento de silêncio e recolhimento na oração, encontro pessoal e profundo consigo mesmo, com o outro e com Deus.

Neste clima de recolhimento os profissionais das entidades citadas se encontraram na Casa de Retiro, Malhada/Arcoverde; local propício, acolhedor, místico, encantador, preparado para estes momentos.

O Retiro tem uma dinâmica própria: oração, estudos, reflexões, celebração penitencial, Santa Missa, apresentações das Entidades através do Evangelho de Mateus, capítulos 5, 6 e 7 – focando as “Bem Aventuranças”, firmando o compromisso com a Missão seguindo a Regra de Ouro: “Tudo que vocês desejam que os outros façam a vocês, façam vocês também a eles” (Mt 7,12).

BEM AVENTURANÇAS:


Felizes os Pobres em Espírito, porque deles é o Reino do Céu.
Felizes os Aflitos, porque serão consolados.
Felizes os Mansos, porque possuirão a Terra.
Felizes os que tem fome e sede, porque serão saciados.
Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia.
Felizes os puros de coração, porque verão a Deus.
Felizes os que promovem a Paz, porque serão chamados filhos de Deus.
Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu.

Cada entidade celebrou um compromisso de  ser presença viva na criança, adolescente, jovem e famílias, urbanas e rurais, na luta pela garantia dos direitos violados, negligenciados e no reconhecimento dos beneficiados como sujeitos de direitos.

Para ver as fotos  clique aqui!

 

SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO VISITA O PODE

O trabalho realizado pela Associação PODE junto a criança e adolescente com deficiência no município de Pesqueira e região, na área de habilitação e reabilitação clínica, física e social tem motivado uma divulgação positiva junto aos familiares, Ong´s, Conselhos de direitos, setoriais e tutelar, bem como de órgãos públicos da educação e da saúde.

O dia 07 de abril de 2011, o PODE, recebeu duas Fisioterapeutas do Departamento de Gerência e Controle da Secretaria de Saúde do Estado, Dra. Marilene e Dra. Cláudia Assis, cuja visita veio fortalecer as possibilidades de  firmar apoios através de projetos de atenção básica e média complexidade  para as crianças e adolescentes com deficiências. Foi uma rica oportunidade de conhecimento das áreas de atendimento (estimulação essencial, sensório moto 1 e 2, mobilidade, arte terapia, musicalidade, hidroterapia, informática e o mais novo setor de fonoaudiologia: teste da orelhinha e a audiometria.  

A Associação Pode tem capacidade técnica e qualificação profissional para realizar uma plano de trabalho individual e coletivo.

As fisioterapeutas visitantes ressaltaram  a importância de conhecer experiências exitosas na área da saúde e da educação e registraram o quanto se percebe de um trabalho realizado com competência, segurança,  transparência, compromisso e o atendimento dispensados às crianças e adolescentes, através da estimulação e reabilitação de acordo com a necessidade de  cada um (a).

                        O PODE agradece!!!

Para ver as fotos  clique aqui!

 

GRUPO DE MÃES E CUIDADORAS

Neste ano de 2011 tivemos duas reuniões do Grupo de Mães e Cuidadoras. Foi interessante observar mães com a mesma necessidade de partilhar e conviver.

Na partilha do grupo discutimos sentimentos, experiências e opiniões para cada mãe e cuidadora pensar e fazer as suas escolhas com maior consciência.

A Sala de Mobilidade, através da educadora Mauricélia, foi quem apresentou a proposta desse espaço, pois conhecendo a dificuldade que é ter um filho com deficiência, se propôs a ajudar as Mãe e Cuidadoras, trabalhando, assim  a auto-estima destas mulheres, pois em muitos casos elas são abandonadas pelos pais das crianças, e até mesmo por seus próprios familiares.

Este grupo consiste em refletir sobre determinados temas que estão fixados no nosso cotidiano mas que poucas vezes paramos para pensar sobre eles e conseqüentemente somos arrebatadas por uma angústia que não sabemos de onde vem e nem pra onde vai.

Algumas Mães e Cuidadoras acabam se sentindo fracassadas, tristes, deprimidas, irritadas e não sabem nem o motivo desses sentimentos. Só podemos lidar com nossos sentimentos se soubermos quais são os incentivos que nos levam a senti-los.

Com a troca de experiência com outras mulheres, podemos muitas vezes esclarecer nosso ponto de vista ou até mesmo ajudar a uma companheira a entender os seus.

O grupo tem esse objetivo, pensar sobre essas questões, é claro que discutindo esses temas gerais experienciamos a historia individual de cada um, o que torna o grupo muito rico, onde podemos estar aprendendo com o outro e ajudando o outro com a nossa história.

O mediador do grupo, no caso, a psicóloga Adelma, tem como principal atuação questionar determinados pontos, a fim de procurar uma reflexão mais aprofundada acerca do assunto.

Sempre começamos com uma boa acolhida da Coordenação da Casa Nara e o colega Risaldo, em seguida uma mística ligada ao tema. Neste ano, teremos outros momentos para refletir novos temas, partilhar e conviver.

A Associação PODE vivencia o Dia Internacional da Síndrome de Down
21/03/2011.

O momento foi comemorado no Condomínio Giovanna Bergese com Palestras ministradas pelas Educadoras: Maria Helena e Emauelle, desenvolvendo o tema: “Ser Diferente é Normal”; informando como se dá a Síndrome através da alteração genética, quais suas características, como conviver, estimular e incluir a criança e o adolescente no meio social, mostrando também a parte legal que trata dos Direitos Humanos segundo Salamanca/Espanha.

A homenagem contou com a presença dos educadores e adolescentes da ASEVI, equipe técnica do CEDAPP, Seminaristas da Diocese de Pesqueira, representantes dasSecretarias de Ação Social e Secretaria de Educação do município.

O evento teve continuidade no IFPE (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco – Campus Pesqueira) com sensibilização para os jovens e Palestra para os alunos dos Cursos de Física e Matemática.

A animação musical foi feita pelo Educador Renato Lins e Saulo Oliveira vocalista da Banda “Superação”, porque “Ser Diferente é Normal”!.
 

Musicalização na vida das crianças com deficiência em Pesqueira

A musicalização é o processo de construção do conhecimento musical, que tem como principal objetivo  despertar e desenvolver o gosto pela cultura e aprendizado musical, estimulando e contribuindo com a formação global do ser humano.

A musicalização é feita através de atividades lúdicas visando o desenvolvimento e aperfeiçoamento da percepção auditiva, imaginação, coordenação motora, memorização, socialização, >expressividade, percepção espacial, etc.

O lúdico funciona como elemento motivador e de estímulo para o desenvolvimento da expressão musical onde a imitação, a percepção e a criação são os principais elementos deste processo.

Nessa direção, o ttrabalho de musicalização na Associação Pode é realizado em parceria com as áreas de atendimento existentes na Casa Escola de Saúde: Estimulação Essencial, Sensório Motor I e II, Mobilidade e Arte-Terapia, onde se busca, de maneira ludica,  despertar o gosto pela cultura e aprendizado musical e ao mesmo tempo facilitar o processo de reabilitação e inclusão dessas crianças aqui atendidas.

Exemplo disso é a “Banda Superação” formada por crianças e jovens com deficiência. A Banda tem se apresentado em festas e eventos diversos levando por meio da música sua história de luta, superação, amor e desejo de uma sociadade igualitária, pois “ser diferente é normal”.

Recreação Esportiva com Integração  PODE/ASEVI/MOFAC.
29/03/2011.

Uma manhã bem divertida e educativa reúne crianças e adolescentes das Entidades: Associação PODE, ASEVI – Ação Social Esperança e Vida e MOFAC – Movimento Fraterno Comunitário e no espaço da Casa Escola de Saúde com o objetivo de trabalhar de forma lúdica o tema da Alimentação Saudável.

Dessa forma, a Associação PODE encerra o mês de março de 2011 vivenciando práticas de inclusão social, dentro de uma ótica libertadora, solidária e evangelizadora, integrando os atendidos pelas 03 entidades citadas. A programação foi realizada com atividades de aeróbica, dinâmicas de grupo, modalidades esportivas, brincadeiras, mística e formação; com a abordagem dos temas: “Alimentação Saudável”, orientado pela Educadora Emanuelle  e  “Recreação” pelos Educadores do ASEVI/Marcos e do MOFAC/José Carlos.

A Casa Escola de Saúde firma mais uma vez o compromisso com a Educação, com a Reabilitação de crianças e adolescentes, enfim “Nosso Compromisso coma VIDA!.
 

Casa Escola de Saúde - PODE com nova Coordenação Pedagógica

O ano de  2011 iniciou para o PODE com novos desafios, novas práticas e horizontes mais definidos. O Coordenador da Associação PODE, Pe. Bartolomeo Bergese,  na posse da nova Coordenadora Pedagógica, a Professora universitária Nara Leila Maia Berenguer  define as perspectivas para o de 2011 “vamos percorrer um caminho de muita presença  à família de cada criança atendida com visitas domiciliares, momentos de formação; descentralizar para os bairros onde vivem as crianças atendidas, o trabalho de apoio, orientação e estimulação através de uma rede de vizinhos voluntários que sensibilizados assumem o compromisso de cuidar da criança com deficiência, filha de uma sua vizinha e amiga. Esse cuidar alivia o sofrimento da mãe e  lhe dar um espaço de liberdade para seus afazeres” .

Por último, o Coordenador Pe. Bartolomeo fala da importância do relacionamento com os Poderes Públicos da região para que se possa juntos enfrentar o trabalho com a pessoa com deficiência como política pública e com destinação privilegiada de recursos, como preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente”.

Boas Vindas a Nara Leila que é uma presença destacada na área de educação no município e que ela possa dar continuidade com competência à Coordenação da Casa Escola de Saúde.

“PODE em Folia”
Encantou Pesqueira na abertura Oficial do carnaval 2011

O mês de março movimentou todas as crianças e adolescentes atendidos, bem como os seus familiares em torno da programação cultural do calendário nacional: a vivência da festa do carnaval 2011.

Como ocorre nos últimos anos, o PODE é a entidade que abre Oficialmente o Carnaval de Pesqueira com o seu bloco intitulado “PODE em Folia”. A festa se contagia bem antes, na semana preparatória dos adereços e fantasias para o desfile. As áreas de atendimento e estimulação de arte terapia, musicalização e esporte provocam o talento e a criatividade de cada criança  e adolescente atendido.

Neste ano de 2011, a comissão organizadora do bloco e festejos convidou para integrar o desfile, as crianças e adolescentes da ASEVI – Ação Social Esperança e Vida que atua no atendimento do segmento infanto juvenil em risco pessoal e social das áreas mais carentes do município. Significa que nas ruas de Pesqueira, desfilaram centenas de crianças, adolescentes, educadores, familiares, instituições como o CEDAPP – Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor, o CENPRODH – Centro de Promoção dos Direitos Humanos e a comunidade em geral que se emocionou com a beleza e a criatividade do Bloco “PODE em Folia”.

 

ASSOCIAÇÃO PODE INTEGRA A PRESIDÊNCIA DO CEDCA

Na atual gestão (2009-2011) do Conselho  Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, a Associação PODE representa as entidades do agreste de Pernambuco.

No dia 17 de fevereiro 2011 ocorreu a eleição da Presidência do CEDCA para o exercício 2011.

A Presidência é composta por 03 Conselheiros. Nesta gestão, dois da sociedade civil e um governamental.

A Conselheira Lourdes Viana Vinokur foi eleita para integra a representação da sociedade civil.

A Associação PODE parabeniza o novo colegiado e deseja que a nova Presidência busque a unidade na defesa dos direitos de crianças e adolescentes em nosso estado, “ principalmente quando todos nós sabemos que a cada segundo que passa centenas dessas crianças e adolescentes estão em flagrantes situações de desrespeito aos seus direitos” como bem fala a Diretora do CENDHEC Recife.

PODE NO PALÁCIO DAS PRINCESAS

Uma Equipe da Associação PODE – Portadores de Direitos Especiais no dia 18 de fevereiro de 2011 foi recebida pela Dra Renata Campos, esposa do Governador Eduardo Campos no Palácio Campo das Princesas.

Participaram desse encontro o Fundador e Presidente Pe. Bartolomeo Bergese, a Assessora Técnica de Projetos Sociais Lourdes Vinokur, A Educadora Social Maria Helena Alves e o Comunicador Social Édson Roberto.
Na pauta, o artigo 4º do ECA: criança prioridade absoluta e como tornar real esse artigo: possibilidades de apoios nacionais, as parcerias com programas do estado para fortalecer os atendimentos diretos, a inclusão de parte do atendimento nas Metas do SUS, entre outros.

A visita resgata a importância do atendimento especializado em habilitação e reabilitação clínica, física e social de 230 crianças e adolescentes de Pesqueira e região que tem reduzido consideravelmente os encaminhamentos para as entidades da capital.
Com uma demanda sempre maior, o atendimento acolhe crianças e adolescentes de Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, Poção, Venturosa, etnia Xukuru e área rural dos mesmos.

Presente também neste encontro Danielle, Assessora da Dra Renata que também integra o Colegiado do CEDCA representando o gabinete do Governador.

Para ver as fotos  clique aqui!

 

ASSOCIAÇÃO  PODE

No dia 02/02/2011 a Associação PODE contou com a presença dos professores do IFPE ( INSTITUTO FEDERAL DE PERNAMBUCO), que foram alegremente recepcionados pela Banda SUPER AÇÃO, composta por adolescentes do PODE e pelo Educador Renato Lins.

Houve um breve contato com as crianças, os educadores, os profissionais de saúde e demais funcionários para conhecer um pouco do trabalho aqui realizado.

Em seguida a Educadora Maria Helena ministrou uma Palestra focando: INCLUSÃO ESCOLAR: LEVANTANDO POSSIBILIDADES, ENCARANDO DIFICULDADES.

Todos participaram da dinâmica: elencando possibilidades e dificuldades para esta inclusão, finalizando com depoimentos de gratidão pela oportunidade de conhecer tão grandiosa obra social, e, que este momento pedia uma auto-reflexão de modo que, sensibilizados, tomassem consciência do compromisso com o outro, em especial às pessoas com deficiência.

Expressões usadas nos depoimentos: procurar “baixar a guarda”, sem deixar as “ciências”, porém disponibilizar um tempo através de doações, visitas e, assim contribuir para um mundo mais humano, fraterno e justo.

Para ver as fotos  clique aqui!

NATAL DAS CRIANÇAS DO PODE

Depois de vários dias de preparação com o envolvimento de crianças, adolescentes e familiares, o Natal do PODE aconteceu na tarde do dia 23.12.2010 num encontro muito alegre e participativo. Essa é uma festa esperada por todos porque as manifestações culturais estimulativas da área de arte terapia se manifestam com uma valorização e descoberta de talentos.
A confraternização teve início com a Celebração Eucarística presidida por Pe. Bartolomeo Bergese. Foi um momento marcante de agradecimento ao Menino Jesus pelas conquistas e desafios de todo o ano de 2010.

A Escola Municipal Irmã Zélia de Nicácio presenteou a todos com um teatro sobre o Nascimento de Jesus. De forma simples e expressiva, os jovens atores comunicaram que o tempo de advento é marcado pela espera e pela esperança, que o nascimento do Salvador deve suscitar em cada um a busca de viver o amor na justiça e na solidariedade. A integração dos alunos da Escola com as crianças e adolescentes atendidos na Casa Escola de Saúde era visível e emocionante.

Presente também a esta Confraternização estava o Coral do IFETE (Instituto Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco). O Coral é composto por funcionários, alunos e ex alunos do IFETE e conta com a regência do Maestro Reginaldo. Uma emocionante apresentação da Cantata do Natal precedeu a doação de presentes para todas as crianças e adolescentes.

Dez dias antes desta festa, os funcionários do Instituto solicitaram ao PODE, nomes e idades das crianças e adolescentes atendidos. Cada funcionário adotou uma criança e presenteou-a no final da apresentação.

Um apoio significativo foi da Rádio Talismã que enviou uma significante mensagem natalina do Papai Noel e, também doação de presentes.

Cada participante e familiar ficaram felizes e emocionados. Aqui se registra um agradecimento especial a todos que contribuíram para marcar o Natal 2010 como um encontro de  solidariedade que transforma vidas.

Para ver as fotos  clique aqui!

 

Associação Pode participa do 4º Fórum de Entidades que trabalham com a pessoas com  Deficiência

Realizou-se no Instituto dos cegos localizado no bairro das Graças – recife, o quarto Fórum Municipal. Participaram dirigentes, representantes, educadores de 18 entidades do estado de Pernambuco.

Foram discutidos temas como “a pessoa com deficiência e o mercado de trabalho” e “a sexualidade da pessoa com deficiência”.

Durante o dia foram dados alguns testemunhos de pessoas cegas que conseguiram romper com o ciclo da exclusão.

Avaliação dos educadores sociais e técnicos

Com um programa definido de avaliação 2010 e planejamento 2011, reuniram-se na cidade de Garanhuns, todos os profissionais da Casa Escola de Saúde no período de 30 novembro a 02 de dezembro no Seminário São José.

Esses momentos são indispensáveis para o trabalho realizado porque são aprofundados os indicadores de progresso do programa de habilitação e reabilitação e o desempenho e compromisso pessoal tanto dos funcionários da área meio (pessoal administrativo), como da área fim (educadores sociais e técnicos).

Essa avaliação ocorre num Programa mais amplo de interseção com os profissionais da ASEVI e do CEDAPP, todas estas entidades que integram a rede das Pastorais Sociais da Diocese de Pesqueira, embora cada entidade seja autônoma social e juridicamente.

 

Avaliação das Crianças atendidas na Associação PODE

Final de ano, período de revisão, redirecionamento, tomada de decisões para se ter mais qualidade no atendimento direto com a criança e o adolescente com deficiência. Esse é o propósito da Associação Pode – Casa Escola de Saúde junto a todos os beneficiários e familiares, junto aos funcionários e voluntários.

Durante o mês de novembro, paralelamente aos atendimentos diários foi realizada a avaliação anual das crianças e adolescentes atendidos no ano de 2010. São momentos muito importantes porque conta com a participação de forma interdisciplinar de todos os profissionais envolvidos na habilitação e reabilitação física, social da Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz, como também da mãe ou responsável que acompanhou  o atendido durante todo o ano de 2010.

Através da avaliação é possível fazer um mapeamento de evolução e dificuldades apresentadas pela criança durante o ano, bem como, associar os resultados aos aspectos  trazidos pelas famílias sobre progressos obtidos pela mesma no dia a dia da vida em família.

A relação com a família, ou pessoa responsável é avaliada como positiva porque incide diretamente na qualidade dos laços afetivos familiares internos e fortalece mães/ou responsáveis  na segurança da conduta de como proceder diante das orientações de acompanhamento dos exercícios e na própria condução da relação mãe  e filho.
O resultado constatado em avanços e dificuldades direciona o plano individual e grupal  a ser desenvolvido com a criança e o adolescente no exercício de 2011.

As famílias são orientadas para a necessidade de encaminhamentos médicos e respectivas consultas para se ter um melhor embasamento do acompanhamento físico, neurológico, comportamental e educacional. São momentos onde são enfatizadas as  necessidades de empenho e perseverança por parte do cuidador para melhor desempenho da criança.

“Criança Amiga da Criança” foi o lema da Semana da Criança na Associação PODE

Para sensibilizar a rede escolar e  em especial, as crianças e os adolescentes pertencentes às escolas locais, foi criado um lema que motiva e aproxima todo esse público infantil e jovem às crianças e adolescentes apoiados pela Casa Escola de Saúde: “Criança Amiga da Criança” por ocasião da semana da criança.

A programação ocorreu em torno de um Circo Especial: O Espetáculo da Vida, Brincar para Ser Feliz. Com a participação de escolas particulares, municipais, estaduais e o Conselho Municipal da Criança e Adolescente - COMDECA, a semana de comemorações ocorreu de 13 a 15 de outubro /2010 com muita criatividade, festejos, brincadeiras, gincanas, apresentação teatral, palhaços e muita alegria, homenagem a todas as crianças com deficiência, buscando cultivar a semente da solidariedade, incentivando o convívio e o respeito, objetivando maior socialização e integração das crianças e jovens da comunidade com o tema muito presente que é a deficiência e as limitações de tantas outras crianças. 

 

Sensibilização com discussão de temas sobre a Deficiência

A Casa Escola de Saúde, através dos seus técnicos e educadores sociais divulgam na comunidade a importância da habilitação e reabilitação física e social, bem como trabalho realizado no PODE através de palestras e oficinas, mostrando para sociedade estudantil a importância da educação inclusiva, a consciência dos seus direitos como pessoa humana e as formas de lutas para tornar estes direitos uma realidade.

Os  Encontros Educativos aconteceram no Instituto Federal de Educação com o tema: “Inclusão com uma abordagem pedagógica sobre as dificuldades das crianças especiais no aprendizado” e na Escola Estadual Cristo Rei falando sobre “Educação e Estímulos”.
Estes encontros tiveram a participação temática de Maria Helena Alves – Educadora da Associação PODE da área Sensório I e Coordenadora Municipal de Educação Especial; Mauricélia Cordeiro Bezerra - Enfermeira e educadora da área de Mobilidade, cursando pós graduação em saúde coletiva e psicopedagogia e Elisabeth Lima de Carvalho – também Educadora da Associação na área de Sensório II, psicopedagoga institucional.

CENTRAL GERAL DO DÍZIMO APÓIA
ASSOCIAÇÃO PODE

Após dois anos de avaliação e acompanhamento, a Central Geral do Dízimo – Pró Vida, selecionou a Associação PODE juntamente com 87 instituições do Nordeste brasileiro a receber um Prêmio dentre as  prioridades apresentadas pela Associação.
A Central Geral do Dízimo – Pró Vida fez a doação de Equipamentos de Fonoaudiologia que permitirão realizar exames de média complexidade: o Teste da Orelhinha e exames de Audiometria. Com a doação dos equipamentos chegará também uma cabine acústica e uma bandinha sonora.
A solenidade de entrega oficial do referido prêmio ocorreu no auditório do Hospital Dom Pedro II que hoje é administrado pelo IMIP,  no dia 25 de setembro de 2010.
Estiveram na solenidade para receber os prêmios, Lourdes Viana Vinokur representante oficial, Verônica Simões e Elizabete Pires Martins, ambas da Diretoria da Associação PODE e Édson Roberto funcionário. O Pe. Bartolomeo Bergese – Presidente da Associação se encontrava no Rio de Janeiro por ocasião da celebração de 50 anos da Ação Missionária dos padre italianos no Brasil.

Associação PODE apta a realizar exames de média complexidade.
O Teste da Orelhinha

Sabe-se que para o desenvolvimento completo da criança um dos sentidos mais importantes é a audição. Desde bem pequeno, o bebê já escuta, antes mesmo do nascimento. Já a partir do quinto mês de gestação, o bebê ouve os sons do corpo da sua mãe, bem como a sua voz. É pela audição e experiência que as crianças têm com os sons ainda na barriga da mãe que o desenvolvimento da linguagem se inicia. Qualquer perda na capacidade auditiva, mesmo que pequena, impede a criança de receber adequadamente as informações sonoras que são essenciais para a aquisição da linguagem.

Dessa forma fica clara a compreensão da importância do Teste da Orelhinha, ou Triagem Auditiva Neonatal, que é realizado no segundo ou terceiro dia de vida do bebê. Diferente do teste do pezinho, no Teste da Orelhinha não é necessário  fazer um furinho na orelha do bebê.  O exame consiste na colocação de um fone acoplado a um computador na orelha do bebê que emite sons de fraca intensidade e recolhe as respostas que a orelha interna do bebê produz. Logo ao nascer o exame é imprescindível para todos os bebês, principalmente aqueles que nascem com algum tipo de problema auditivo. Estudos indicam que quanto mais precoce seja um diagnóstico auditivo  e uma intervenção fonoaudiológica o bebê  pode desenvolver linguagem muito próxima a de uma criança ouvinte.

 Se o diagnóstico de perda auditiva em crianças acontece muito tardiamente, com três ou quatro anos, quando o prejuízo no desenvolvimento emocional, cognitivo, social e de linguagem da criança está seriamente comprometido. Sem dor, fácil e rápido, é assim que é traduzido para as mães. O Teste da Orelhinha é realizado com o bebê dormindo, em sono natural, é indolor e não machuca, não precisa de picadas ou sangue do bebê, não tem contra-indicações e dura em torno de 10 minutos.

Existem os  bebês com risco para a surdez. São casos em que já existe um histórico de surdez na família, permanência em UTI por mais de 48 horas, infecção congênita (sífilis, rubéola, toxoplasmose, citomegalovirus e herpes), anormalidades craniofaciais (fissura lábio palatina, má formação de pavilhão auricular), fez uso de medicamentos ototóxicos, entre outros. Se o Teste da Orelhinha é importante para uma criança sem problemas, imagine para as crianças com este comprometimento.

A recomendação é que todos os bebês devem fazer o Teste. Em bebês normais, a surdez varia de 1 a 3 crianças em cada 1.000 nascimentos, já em bebês de UTI Neonatal, varia de 2 a 6 em cada 1.000 recém-nascidos. A avaliação Auditiva Neonatal limitada aos bebês de risco é capaz de identificar apenas 50% dos bebês com perda auditiva.

A deficiência auditiva é a doença mais freqüente encontrada no período neonatal quando comparada a outras patologias. Só como exemplo, o Teste do Pezinho aponta uma criança em cada 10 mil nascimentos, muito menos que o da Orelhinha.

Portanto, o Teste da Orelhinha é algo fundamental ao bebê, já que os problemas auditivos afetam a qualidade de vida da criança, interferindo no processo da fala, entre muitas outras coisas.

É como uma bola de neve: a criança cresce e tem dificuldade em ouvir ou se expressar e, com isso, sente mais dificuldade em se socializar. Isolada por não ter fácil acesso ao grupo de amiguinhos, ela pode apresentar depressão. E por aí vai.

Precisamos divulgar em toda a região. Para que isso não aconteça, procure o pediatra, um médico otorrinolaringologista ou uma fonoaudióloga quando houver alguma suspeita de perda auditiva no seu filho.

O teste é obrigatório por lei desde o dia 2 de agosto de 2010.

Exames de Audiometria

A audiometria é um exame que avalia a audição das pessoas. Quando detecta qualquer anormalidade auditiva permite medir o seu grau e tipo de alteração, assim como orienta as medidas preventivas ou curativas a serem tomadas, evitando assim o agravamento. Este exame só pode ser realizado por um fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista, pois são estes os profissionais habilitados a orientar corretamente todas as etapas para a realização do procedimento.

Os principais tipos de audiometria são a audiometria tonal, considerado um teste subjetivo para avaliar o grau e o tipo de perda auditiva e a audiometria vocal, que pesquisa a capacidade de compreensão da fala humana.
O primeiro emite tons puros, em várias intensidades e freqüências, através da via aérea e para isto o paciente usa um fone de ouvido no momento do exame.
No segundo (audiometria vocal) o paciente irá ouvir palavras através dos fones para repeti-las, e deve ter uma margem de acerto de 100% a no mínimo 88% para ser considerado normal. É importante a divulgação desses exames para evitar que as pessoas se desloquem para cidades como Caruaru, Arcoverde e Recife para faze-lo.

Os exames são feitos com o paciente dentro de uma cabine acústica, visando isolá-lo do ruído ambiental e utiliza o equipamento chamado audiômetro. Existe também a impedânciometria ou imitanciometria, que fornece informações objetivas sobre a integridade funcional das estruturas do sistema auditivo (tímpano, ossículos, transmissão nervosa, etc), no qual é utilizado o aparelho impedânciômetro.
O exame audiometria tonal serve como base para diagnosticar a necessidade do uso de aparelho auditivo e, se necessário, o tipo de aparelho.
É necessário que junto com esse exame seja feita a audiometria vocal.  
Na maioria dos casos a audiometria é indicada pelo médico devido a queixas relatadas pelo paciente no momento da consulta.
Nestas queixas o profissional também deve considerar aspectos emocionais, psicológicos e odontológicos. Dependendo do caso, poderá ser necessário solicitar outros tipos de exame, como a radiografia, fibronasolaringoscopia, tomografia computadorizada do crânio ou aqueles mais específicos da área audiológica, Dependendo do caso, poderá ser necessário solicitar outros tipos de exame, como a radiografia, fibronasolaringoscopia, tomografia computadorizada do crânio ou aqueles mais específicos da área audiológica.

Para ver as fotos  clique aqui!

 

CEDAPP,AssociaçãoPODE e ASEVI: Campanha 01 MILHÃO DE ÁRVORES

Aconteceu no dia 03.09.10, na cidade de Pesqueira, no Agreste Meridional de Pernambuco, a caminhada da campanha Junte-se a Nós, Plante Mais Uma Árvore Para Um Mundo Melhor, que tem o objetivo de plantar Um Milhão de Árvores em Pernambuco até junho de 2011.

A caminhada foi uma realização da Cáritas Diocesana/Diocese de Pesqueira e o Projeto Plante essa Idéia em parceria com CEDAPP, Associação PODE, ASEVI e outros atores locais da cidade.

Participaram cerca de 500 agricultores e agricultoras de 14 municípios do Agreste Meridional, além da sociedade da cidade de Pesqueira, representantes de igrejas e empresários locais.

Além da caminhada houve feira de artesanato e exposição e troca de diversos tipos de mudas, como hortaliças e fruteiras da região.

A atividade também contou com apresentações culturais locais.

A concentração da caminhada aconteceu na Praça Dom José Lopes, centro de Pesqueira, e seguiu até a Praça Comendador José Didier (Praça da Rosa), onde aconteceram as apresentações culturais e a feira. Lá também aconteceu o lançamento da campanha na cidade.

Para ver as fotos  clique aqui!

Programas Educativos

No dia 05 de agosto de 2010, A Associação PODE foi até a cidade de Sanharó – PE, especificamente num encontro, onde o público alvo constituído pelos alunos da Escola Integral Nossa Senhora de Fátima, além, dos professores e presença da Secretaria de Educação.

A educadora Emanuelle Cristina abordou o tema A INCLUSÃO DA SEXUALIDADE NA VIDA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA e Mauricélia apresentou o tema DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.

A orientação serviu para a compreensão de que ter uma vida sexual ativa é um direito inerente a todos os seres humanos e, obviamente, isto não é diferente em relação aos portadores de deficiência.

Destacando, numa linguagem simples, dinâmica e educativa que algumas DST são de fácil tratamento e de rápida resolução. Outras, contudo, têm tratamento mais difícil ou podem persistir ativas, apesar da sensação de melhora relatada pelos pacientes.

Todos devemos ser bastante cuidadosos, já que, em diversos casos de DST, não é fácil distinguir os sintomas das reações orgânicas comuns de seu organismo. Isso exige consultas ao médico.

Algumas DST, quando não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem evoluir para complicações graves e até a morte. (Este mesmo tema foi abordado, também, junto as crianças da ASEVI – Ação Social Esperança e Vida, aqui, na cidade de Pesqueira, no dia 11 de agosto de 2010).

Encerrando a oportunidade na cidade de Sanharó, a representante da Campanha Amigos do PODE, Luciane Carneiro, orientou como devemos contribuir com a Associação PODE, através do voluntariado, doando dinheiro ou materiais didáticos ou roupas semi-novas para o bazar ou alimentos. A equipe considerou que foi um momento muito importante de sensibilização e convite para participar desta causa nobre.

Para ver as fotos  clique aqui!

 

V SEMANA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Queridos Amigos é com muita alegria que convidamos a comunidade a participar conosco da V SEMANA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA no período de 22 à 27/08/2010.

Participe conosco, sua presença é de suma importância, nos fortalece para que juntos possamos lutar pelo protagonismo e respeito aos direitos da Pessoa com Deficiência.

 TEMA: PESSOA COM DEFICIÊNCIA, SUJEITO DE DIREITOS E DEVERES
“Sem Limites Para Sonhar Com Direitos Para Viver”


PROGRAMAÇÃO
Dia: 22/08/10 - Domingo

Missa de Abertura
Local: Catedral de Santa Águeda
Celebrantes: Dom Francisco Biasin e Pe. Bartolomeo Bergese
Hora: 10h00m


Dia: 23/08/10 – Segunda-Feira

TEMA: O Papel da Família na Garantia dos Direitos e Deveres da Pessoa com Deficiência
PALESTRANTE: Juiz de Direito
LOCAL: CICRE
HORA: 8h30m
PÚBLICO ALVO: Familiares de Pessoas com Deficiência, Professores, Alunos do Normal Médio e Alunos do Curso de Serviço Social


Dia: 24/08/10 – Terça-Feira

TEMA: O Papel do Educador no Processo de Inclusão da Pessoa com Deficiência
PALESTRANTE: Representante da GRE Arcoverde
LOCAL: Auditório da Sec. de Educação
HORA: 8h30m
PÚBLICO ALVO: Professores, Educadores e Alunos do Normal Médio


Dia: 25/08/10 – Quarta-Feira

TEMA: Exercendo Direitos e Deveres Através do Esporte
LOCAL: Quadra do SESI
HORA: 8h00m
PÚBLICO ALVO: Crianças e Jovens com Deficiência


Dia: 26/08/10 - Quinta-Feira

EVENTO: Visita ao Projeto Peixe-Boi (Itamaracá) e Centro Mariapólis (Igarassú)
SAÍDA: 5h00m
PÚBLICO ALVO: Crianças e Jovens com Deficiência


Dia: 27/08/10 – Sexta-Feira

TEMA: BPC, Direito Individual ou Familiar?
PALESTRANTES: Ricardo Vieira (Advogado), Camila Neves (Assistente Social do INSS)
LOCAL: CICRE
HORA: 8h30m
PÚBLICO ALVO: Familiares de Pessoas com Deficiência, Professores e Alunos do Curso de Serviço Social


Realização: Associação PODE – COMPEDE e Secretaria de Educação

A Informática nos dias de hoje

" A Informática nos dias de hoje faz parte de nossas vidas de uma forma tão intensa que é impossível viver sem.  A informação é constante e indispensável. Segundos fazem a diferença, e por isso, existe tanta necessidade da tecnologia", foram com essas palavras que Elizabete Pires, coordenadora pedagógica do CEDAPP e o educador Risaldo Gomes, receberam jovens da Associação Rural de  de Alverne (Alagoinha) na aula Inaugural da turma, onde foram utilizadas dinâmicas das Pastorais Sociais. 

A parceria CEDAPP - Associação PODE – ASEVI cria espaço para inclusão digital que oferecem, num primeiro momento, a oportunidade para pessoas, especialmente jovens de baixa renda de utilizar o computador, melhorando o acesso e abrindo novos canais de expressão.

As comunidades contempladas são Alverne (Alagoinha), Serra da Cruz, Novo Cajueiro, Milho Branco, Cacimbão e Associação AgraçA (de Pesqueira), as mães das crianças atendidas pela Associação Pode, além de crianças e adolescentes da ASEVI.

As aulas acontecem, semanalmente, nas manhãs e tardes, sempre na Sala de Informática do Lar Esperança e na Associação PODE (para crianças especiais).
Nas  aulas, além do conteúdo teórico,  são aplicados textos para digitação com o intuito de acompanhar o desempenho da aprendizagem do aluno.

Para ver as fotos  clique aqui!

 

TUDO NA MAIOR LIMPEZA

A comunidade Quilombo Negro  localizada na área rural de Serra da Cruz recebeu a terceira visita prevista no Cronograma de Atividades das ONGs Associação PODE, CEDAPP e a própria Associação dos Quilombolas. Estas visitas fazem parte de uma ação a médio prazo que objetiva a conscientização dos participantes quanto aos hábitos saudáveis de vida, saúde, higiene.

Muito embora  essa finalidade seja um grande desafio considerando as condições de carência de água, saneamento básico e noções básicas de necessidade de higiene.

A visita educacional ocorreu no dia 24/07/2010. Com a presença das famílias e da professora local, MAURICÉLIA (educadora da Associação PODE) fez abordagens sobre como inibir e destruir as bactérias e outros microorganismos causadores de toxinfecções, bem como evitar contaminar o alimento limpo e conservá-lo adequadamente.

Naquela ocasião, constatou-se que na  comunidade apenas três pessoas possuem geladeira. Isso exige muito mais higienização e técnica para conservação dos alimentos. O público participante foi bastante atencioso.

Em outro ambiente, a funcionária Polline e as voluntárias italianas reuniram-se com as crianças, conduzindo uma reunião com músicas, jogos, alegria e muita disponibilidade.

Foi um ótimo momento para todos que participaram.

SEJA VOCÊ TAMBÉM AMIGO DO PODE

A Campanha Amigos do PODE aproveitou um pequeno período de recesso que aconteceu no mês de julho/2010 para sair divulgando os trabalhos. Conquistamos novos Amigos que ajudarão na nossa caminhada. Agradecemos a todos pela colaboração. Elencamos os novos Amigos:


Na cidade de Pesqueira
Bonanza Supermercados
Eduplast
Frigorífico Delícias da Carne
Granja Alvora
Mercadinho Bonfim
Mercadinho Santa Cruz
Mercadinho Serve Bem
Mercearia de Bibi
Na cidade de São Bento do Una
Granja Almeida
Una Avícola
Na cidade de Caruaru
Santa Efigênia


Foram momentos de divulgação de nossos trabalhos e agora contamos com estes Amigos para caminhar. Agradecemos a todos pelo empenho e pela colaboração.

 

QUADRILHA, MÚSICA E MUITA ALEGRIA NO PODE

Durante todo o ano a festa mais falada, mais comentada e mais esperada pelas crianças e adolescentes atendidos no PODE é o São João.
Essa festa popular que contagia tudo e todos tem um significado especial para as crianças. A festa inicia duas semanas antes com a preparação dos cenários: as bandeirinhas, os chapéus de palha, os enfeites de parede, os ornamentos de mesas, os ensaios da quadrilha. Sejam cadeirantes ou não, todos que desejam dançam a quadrilha. O que vale é a alegria e a descontração.

Depois, a alegria de ver fogos, luzes e barulhos.. tudo é novo e bonito. Acender a fogueira, soltar rojão e se alegrar com a pipoca, bolos, munguzá, refrigerantes, diversas pratos saborosos feitos com milho, pé-de-moleque... 
 A tarde do dia 22 de junho foi a data escolhida pela Associação PODE – Portadores de Direitos Especiais  para a realização da Festa Junina que a instituição ofereceu as crianças atendidas e seus familiares.

Ornamentado com balões e bonecos de pano caracterizados de caipiras, além das típicas bandeirinhas que enfeitam as tradicionais festas juninas da nossa terra nordestina. Para completar, uma bela quadrilha foi apresentada pelas crianças, sob a coordenação do Professor de Informática Renato Lins.

Para ver as fotos  clique aqui!

Visita a Comunidade Quilombola Negro do Osso

No dia 11 de junho de 2010, o CEDAPP e a Associação PODE, deram a sua contribuição à Comunidade Quilombola Negro do Osso, desta vez debatendo o tema AIDS e DST.


AIDS é uma sigla em inglês que significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. A AIDS é uma doença que faz com que o sistema imunológico da pessoa não funcione direito. É causada pelo vírus HIV, vírus da Imunodeficiência Humana. Este vírus destrói os mecanismos de defesa do corpo provocando a perda de imunidade natural, ou seja, da própria resistência e proteção contra as doenças, que todas as pessoas saudáveis têm.


Toda pessoa portadora do HIV, tem AIDS? Não. Existem pessoas que são portadoras do vírus há vários anos e continuam aparentemente saudáveis. Apesar disso, podem transmitir o vírus para outras pessoas, pois, desconhecem o seu estado de portador. É importante saber que, o fato de uma pessoa ser HIV positivo não a torna diferente, nem um ser de outro planeta. Consequentemente, necessita de amizade, afeto e companherismo, que é importante para qualquer ser humano, ainda mais nessa situação. Não a trate com estranheza, curiosidade e medo, trate-a como uma pessoa igual a você. Não se corre perigo de pegar AIDS no convívio social.


Uma das formas de se contrair a doença é através do sangue contaminado, mas atualmente os Bancos de Sangue controlam melhor a saúde dos doadores, tornando mais difícil adquirir a doença por transfusão. Ao contrário, compartilhar seringas e agulhas com outra pessoa é um grande risco. Pessoas doentes, necessitadas de injeções diárias (como os diabéticos, que tomam insulina), devem ter os mesmos cuidados dos grupos de risco. Todo o indivíduo que utiliza qualquer forma de medicação injetável deve estar atento ao uso de agulhas e seringas descartáveis.

UM DIA ESPECIAL

Falta de rampas, calçadas quebradas, pisos irregulares e buracos. Para quem anda a pé, os problemas listados são pequenos desvios no percurso. Para quem depende de uma cadeira de rodas, no entanto, falhas aparentemente simples no caminho representam enormes obstáculos e, até mesmo, a impossibilidade de chegar a alguns locais.
A Associação PODE levou alguns cadeirantes para o Baile do Limão com Mel, que aconteceu no dia 02 de junho de 2010, no Talismã Hall. O cantor Batista Lima fez questão de cumprimentar um por um.  

Garantir a acessibilidade de pessoas com necessidades especiais é uma das prioridades da Associação PODE.
Pessoa portadora de deficiência é toda aquela incapaz de assegurar por si própria, no todo ou em parte, as necessidades de vida individual, social normal, como resultado de uma deficiência de nascimento  ou adquirida, em suas capacidades físicas e mentais.


As pessoas portadoras de deficiência possuem necessidades especiais devido às suas dificuldades e limitações, mas necessitam também de ter sua identidade reconhecida e romper com uma tradição que as segrega, uma sociedade que as marginaliza e exclui. Estas pessoas devem ser, sobretudo, portadoras de direitos humanos.

Festa de Corpus Christi

A Festa de Corpus Christi é um dos eventos mais importantes da cidade e proporcionam um espetáculo maravilhoso de arte e religiosidade. São utilizadas dezenas de toneladas de materiais para a ornamentação das ruas, como areia, vidro moído tingido, serragem, entre outros, e seus tapetes coloridos atraem milhares de pessoas.


A festa oferece diversas atrações. Além das ornamentações, que começam ainda pela madrugada, nas proximidades da Catedral de Santa Agueda, no Centro, uma ampla estrutura é montada para a Missa e Procissão presidida por Dom Francsico Biasin, bispo da Diocese de Pesqueira.


Mais uma vez a Associação PODE, através de funcionários e voluntários, colaborou na confecção do tapete.

Para ver as fotos  clique aqui!

Palestra sobre Higiene Bucal na Associação Quilombola “Negro do Osso”

Com apoio de professores e representantes das associações do quilombo e produtores de farinha em Serra da Cruz, zona rural do Município de Pesqueira – PE a Associação PODE e o CEDAPP  realizaram uma manhã de palestra sobre Higiene Bucal  com as famílias dando continuidade ao processo de valorização, educação e vivência a cultura . Na oportunidade houve apresentação do grupo de capoeira, coordenado pelo professor Sebastião , formado por quatorze integrantes. Aconteceu no dia 14 de maio. Segundo Mauricélia, educadora da Associação PODE, esses encontros visam valorizar todas as expressões artísticas da comunidade, estratégias de animação, resgate e preservação da cultura desse povo.

Além da Palestra e apresentação da capoeira foram realizadas atividades recreativas com crianças, momento de mística, lanche de confraternização e dinâmicas com distribuição de quites para higiene bucal.  Os quites foram gentilmente cedidos pela voluntária Sara, uma das italianas que acompanham as ações das entidades.

Para ver as fotos  clique aqui!

Festa da Mãe, Mulher

Um momento especial dedicado às mães das crianças e adolescentes atendidos pela Associação Pode – Portadores de Direitos Especiais aconteceu no dia 14 de maio.

Não poderia ser diferente, porque neste mês de maio, as atenções são voltadas para a mulher, sobretudo neste ano de 2010 que se comemora o centenário do Dia Internacional da Mulher e também é um mês que lembra mãe, esta figura naturalmente dedicada e delicada, guerreira e lutadora.
Mulher – Mãe que rima com amor, ternura e luta diária e cotidiana.

Nesta direção, a Associação Pode escolheu a noite de 14 de maio para proporcionar momentos de alegria, reconhecimento e valorização de todas as mães – mulheres – guerreiras que têm seus filhos com deficiência e são atendidos na Casa Escola de Saúde.

Mais que festa das mães – mulheres, pode-se chamar de Festa da Família, grande era a representatividade de filhos, tios, avós.

Jorge do Sinal com seu teclado, abrilhantou a noite e tocou o coração de todas e todos com suas músicas bem escolhidas.

Houve sorteio, apresentações, números culturais e um lanche bem especial.
A surpresa ficou com a lembrancinha que cada mãe recebeu; a foto do seu filho em um criativo  porta- retrato.

A cada um que trabalhou para a alegria deste evento, um obrigada de coração.

Para ver as fotos  clique aqui!

Encontro Formativo  com as Mães

Faz parte da programação educativa da Casa Escola encontros formativos sistemáticos com mães e responsáveis pelas crianças e adolescentes. No dia 24.05.2010 foi realizada no auditório do Condomínio Giovanna Bergese a 2ª Reunião das Mães do 1° Semestre de 2010.

Foram debatidos pontos de análise comportamental, destacando avanços e dificuldades das crianças e adolescentes nas diversas áreas de atendimento, alimentação, higiene, vestimentas das mães, explanação e atividades, etc.

O tema formativo apresentando e discutido foi a patologia paralisia cerebral, utilizando slides para melhor compreensão e esclarecimento de dúvidas das mães e responsáveis presentes. O tema foi de interesse geral considerando as poucas informações obtidas nos hospitais e nas consultas médicas.

Sobre a PARALISIA CEREBRAL, a fisioterapeuta Luana, a fonoaudióloga Mirelle e a enfermeira Mauricélia explicaram: os aspectos e os tipos de paralisia cerebral, como também suas causas e o que deve ser feito para minimizar seus danos; a dificuldade de sucção e deglutição que algumas crianças e adolescentes; os cuidados com a higiene que deve ser um pouco mais freqüente na criança com paralisia cerebral.

Foram muitas perguntas e muitos esclarecimentos.

Abuso e exploração sexual – crime sem perdão!
18 de Maio - Dia Nacional do Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes

Durante a semana de 10 a 14.05.2010 conselheiros de direito da criança e do adolescente e profissionais do CREAS e CRAS do município de Pesqueira realizaram nas Escolas Municipais, Estaduais e Associações de Bairro, palestras com o tema: Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e adolescentes.

Essa mobilização culminou com o I Seminário de Enfrentamento a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes – que teve como eixo principal “a Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente”, realizado no auditório da Secretaria de Educação.

A Campanha deste ano de 2010 teve como tema o Combate à Exploração Sexual de crianças e adolescentes com foco na Pornografia Infanto-juvenil, com o slogan: “reproduzir ou compartilhar, nos meios eletrônicos, imagens envolvendo sexo com crianças e adolescentes é crime”.

O Seminário foi direcionado a professores, gestores, agentes comunitários de saúde, assistentes sociais, psicólogos, conselheiros de direito, tutelares, conselhos setoriais, ONG´s e profissionais da área. O tema foi trabalhado pelo palestrante convidado Fábio Barros - especialista em violência pela USP-SP o qual contextualizou o assunto em questão falando sobre a cultura machista  presente  na própria educação. Simplesmente bater em crianças pequenas ou não, instiga a violência para toda sua vida. É importante desnaturalizar a violência e construir uma pedagogia doméstica, educando sem pancadas. A falta de acolhimento da família é uma das piores violências. O professor Fábio ressaltou a importância da construção do Plano Municipal de Enfrentamento a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes e a criação de uma rede de Proteção e Prevenção.

No segundo momento do seminário foi discutido e aprovado o Plano Municipal.

Para a realização dos eventos da semana houve a parceria das Secretarias Municipais de Educação, Saúde, Assistência Social, COMDECA, Conselho Tutelar, Coordenadoria da Juventude, CEDAPP, Associação PODE, MOFAC, Pastoral da Criança, CRAS, CREAS e ASEVI. Estas instituições consolidam a Articulação da rede de proteção do Município de Pesqueira.

Crianças das Escolas, crianças do PODE

A educação inclusiva está presente nas relações educativas e sociais que se estabelecem entre as crianças e adolescentes de escolas públicas e particulares de Pesqueira com as crianças e adolescentes com deficiência atendidos pela Associação PODE – Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz.
Algumas escolas têm proporcionado momentos de alegria para as crianças atendidas.

Aqui, estaremos divulgando as escolas presentes. O Colégio Nossa Senhora das Graças através dos seus alunos, educadores e responsáveis organizou uma mobilização com arrecadação de alimentos e foi até a Casa Escola com uma bela encenação teatral, levar amor  e esperança e quem tanto necessita.

Aconteceu nos dias 06 e 11 de maio de 2010 , a visita  alegre e descontraída dos alunos da referida escola, com uma criativa programação recreativa e cultural proporcionando  brincadeiras, teatro, lanche e doação de uma cesta básica.
Este gesto de solidariedade representa uma semente de transformação e um rompimento com a cultura da segregação física e social das pessoas com  deficiência.

Aqui fica registrado um “muito obrigado” a todos e todas que levaram a alegria e o sorriso, agradecimento pelo apoio manifestado com a lição de vida de que, fazer parte, se mover, sentir que gestos de solidariedade contribuem para valorizar e dar mais dignidade aos pequenos.

Para ver as fotos  clique aqui!

Associação Pode e Emergência Pediátrica juntas...

Existe um trabalho conjunto entre a área Materno Infantil do Hospital Municipal Lídio Paraíba e a Associação Pode com o objetivo de reduzir o índice de nascimentos de pessoas com deficiência e construir referências para uma política pública no campo da deficiência e para a articulação regional  dos referidos trabalhos.

Há cinco anos, desde a criação da Associação PODE têm sido realizadas ações que fortalecem a prevenção da deficiência não só em Pesqueira mas nas comunidades rurais, através dos Postos de saúde.
Entre as ações realizadas nesta direção estão: - a aquisição de 15 berços de acrílico e duas incubadoras; - construção de uma sala para as mães parturientes; o financiamento de 5 meses de capacitação para todos os Agentes Comunitários de Saúde de Pesqueira, Sanharó, Educadores e Técnicos do PODE, Educadores da ASEVI e Orientação da Pastoral das criança, totalizando 220 pessoas. O último apoio realizado foi a construção da Emergência Pediátrica.

O financiamento de todas estas ações foi de responsabilidade direta do Dr. Celso Cavarero - Médico radiologista da cidade de Mondovi – Itália, amigo de infância do Pe. Bartolomeo Bergese, parceiro das nossas entidades e Presidente da ONLUS italiana Dieciagosto que apóia os trabalhos do Pe. Bartolomeo no Brasil e de Rosanna Cavarero na África.

Dr. Celso visita Pesqueira há seis anos e acompanha de perto a parceria entre a Associação PODE e a Prefeitura Municipal através da Secretaria de Saúde.

A solenidade de inauguração da Ala de Emergência Pediátrica ocorreu no final da tarde de sexta-feira, 30.04.2010. Espaço servirá exclusivamente para atendimento, repouso e observações para crianças, dentro da emergência do Hospital.

Além das autoridades governamentais, estavam presentes Pe. Bartolomeo Bergese e representantes da ASEVI, Associação PODE, CEDAPP, CENPRODH e Amigos Voluntários Italianos.

Conceição Santana que, por e-mail havia avisado a Dr. Celso Cavarero a inauguração deste espaço, recebeu reposta via e-mail, onde o doutor saúda a comunidade pesqueirense e cita que pelo bem que fez as crianças nunca se arrependeu desta parceria da Prefeitura Municipal de Pesqueira.
Pe. Bartolomeo foi convidado a falar e em seu pronunciamento destacou a parceria Brasil-Itália, lembrando o quanto ficou muito emocionado, há pouco tempo atrás, ao receber o título de cidadão pesqueirense.

A Prefeita Cleide Oliveira convidou Pe. Bartolomeo e Donato para o corte da fita. Em seguida, depois de descerrada a placa, a comunidade foi convidada a conhecer as novas instalações.

A placa faz memória a Dr. Celso Cavarero.

Para ver as fotos  clique aqui!

Cinco anos com muita vida e muita história!

A comemoração do 5° ano da Associação PODE / Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz foi realizada no domingo 02 de maio de 2010. Foi uma festa, um encontro diferente na Praça Dom José Lopes, centro de Pesqueira.
A hora não poderia ter sido melhor, 17 horas com o sol se pondo e uma temperatura maravilhosa.
Com a Praça cheia de gente: crianças, adolescentes, familiares, outras Ong´s locais, autoridades, representantes de escolas, pastorais sociais e o povo em geral, niciou com a emocionante apresentação da Banda Superação composta pelos atendidos. Outras atrações atraíram as pessoas: quermesse, jogos, apresentações culturais encerrando com um grande bingo.

Esta comemoração anual fortalece nas pessoas, a importância de colocar a luta pelos direitos das pessoas com deficiência como prioritária na Política de Garantia de Direitos.
A Missão da Associação PODE e as atividades lá vividas diariamente trazem à superfície um contingente de crianças que viviam escondidas nas dores das suas famílias. Inicialmente eram atendidas 62 crianças, hoje freqüentam o PODE, 230 crianças e adolescentes, com prioridade para os recém nascidos.

As crianças atendidas têm a oportunidade de aprender por intermédio da arte terapia, da música, assimilando auto-estima, disciplina e convívio social, transformando-se em agentes de uma sociedade mais justa e igualitária.
A  Missa de Ação de Graças foi concelebrada pelo Bispo Diocesano Dom Francisco Biasin e o Fundador da Associação Pode e atual presidente Pe. Bartolomeo Bergese. enfatizando a importância da participação das centenas de voluntários que colaboram com a entidade.
É importante agradecer a todos que ajudam tornando esse trabalho de melhoria da qualidade de vida, possível e real. Também agradecer a todas as pessoas que compareceram, colaboram com a instituição e assumem o papel de agente transformador, para tornar a sociedade inclusiva, elevando o deficiente à condição de cidadão.

Parabéns Associação PODE pelos 5 anos de existência!

Para ver as fotos  clique aqui!

O MAIS NOVO LOCAL PARA EVENTOS, CONDOMÍNIO GIOVANNA BERGESE!

Espaçoso, bonito, alegre, acolhedor. Essas são as qualidades do novo espaço para eventos como: conferências, cursos, encontros, exposições formaturas, fóruns, lançamentos de livros, simpósios... Com um auditório com capacidade para 80 pessoas e uma infra estrutura apropriada e agradável o Condomínio Giovanna Bergese recebe esse nome fazendo uma justa homenagem a genitora do Padre Bartolomeo Bergese.
Nessa quarta-feira, 28 de abril de 2010 aconteceu a solenidade de inauguração do Condomínio. Uma tarde cheia de novidades e atrações entra para a história das entidades CEDAPP – Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor, ASEVI – Ação Social Esperança e Vida, Associação PODE, CENPRODH – Centro de Promoção de Direitos Humanos e AgraçA – Associação dos Artesãos e para tantas outras entidades locais que poderão usufruir desse espaço em suas programações.

A solenidade contou com a presença de diversas autoridades como o Bispo Diocesano de Pesqueira e Presidente do CEDAPP, Dom Francisco Biasin, da Dra. Cleide Oliveira, Prefeita do Município, Representantes do Clero Diocesano, Diretores de Escolas, Secretarias Municipais de Saúde e Educação, Conselhos de Direito, Tutelar e da Pessoa com Deficiência, Representação de Congregação Religiosa Feminina, representantes do Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente, Pastoral da Criança, Pastoral do Menor Nacional e Regional NE 2, Pastorais Sociais da Diocese, Pastoral Carcerária, Mulheres Rendeiras- AgraçA, Crianças, Adolescentes e familiares da ASEVI e da Associação PODE, todos os funcionários das instituições promotoras, Diretoria do CENPRODH – Centro de Promoção dos Direitos Humanos, lideranças de ONG´s locais e muitos amigos. Destacamos a presença do casal italiano Donato Bergese e Rose Bergese, irão e cunhada, respectivamente, do Padre Bartolomeom Bergese, os quais fizeram coincidir sua estada em pesqueira para a inauguração do Condomínio.
A Banda Musical da Associação PODE se apresentou na abertura emocionando a todos os presentes. Com a presença de todos os convidados, a saudação inicial ocorreu com o hino nacional.
Inicialmente algumas falas interpretaram o significado daquele espaço. Dom Francisco Biasin ressalta a defesa, promoção a vida e participação na construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, junto com as pessoas em situação de exclusão social. Enfatiza ainda que as entidades presentes são testemunhas e anunciadoras do evangelho de Jesus Cristo.
Pe. Bartolomeo Bergese no 2° pronunciamento fala que é necessário não só ir até os mais pobres, seja este agricultor, menino ou menina de rua, pessoa com deficiência, mulheres, quilombolas, indígenas, mas, fortalecer cada pessoa e cada segmento para a luta em favor dos direitos.
Convidada para o 3° Pronunciamento, Lourdes Viana Vinokur, presidente do Centro de Promoção dos Direitos Humanos – CENPRODH, apresenta a nova Entidade que terá ampla atuação na luta em defesa e promoção dos direitos de crianças, jovens, mulheres, quilombolas, indígenas. O CENPRODH será a voz e a vez das pessoas violadas e negligenciadas em seus direitos humanos. Informou que o Condomínio Giovanna Bergese é não só a sede do CENPRODH, mas uma referencia para a garantia dos direitos.

O 4° Pronunciamento foi feito pela Prefeita Dra. Cleide Oliveira que parabenizou Pe. Bartolomeo Bergese, pela coordenação das entidades, destacando que a Associação PODE é uma referência para toda a região, não só para Pesqueira. Valorizou a iniciativa e a grandeza da ação desenvolvida pelas Entidades presentes.

O tradicional corte da fita e o descerramento da placa de inauguração aconteceram logo em seguida. Dom Francisco Biasin foi responsável pela Benção de todas as dependências do Condomínio.
Após a inauguração oficial, houve várias atividades culturais.

Entidades encantam com apresentações

As crianças e adolescentes da ASEVI encantaram com uma bela apresentação, sob o comando da voluntária italiana Giorgia ao som da Banda Superação da Associação PODE.
Um toque "italiano" feito pelas quatro voluntárias Giorgia, Chiara, Lucia e Sara cantando sempre bela "Volare".
Com roupas coloridas, sombrinhas e muito passo no pé, a ASEVI fez uma segunda apresentação com a dança do Frevo.
O CEDAPP emocionou com a apresentação do "monólogo da VIDA NORDESTINA" numa mistura da música "Triste Partida" com a "Morte e Vida Severina" numa emocionante interpretação da técnica Heloíza.
No ritmo da Ciranda, de mãos dadas, uma grande roda foi formada por mulheres, homens, rapazes, moças e crianças da ASEVI. Seu ritmo lento e suave permitiu a participação de todos.

Emoção e futuro marcam as falas de Donato e Rosé
Não poderia ser diferente. O casal italiano emocionou-se e agradeceu o empenho, carinho e atenção com que foram recebidos. O casal presenteou crianças e adolescentes da ASEVI e PODE com duas coleções de roupas de jogadores.
Adolescentes da ASEVI entraram vestidos com roupas de jogadores, com a bandeira italiana e agradeceram pessoalmente.
Cantando o refrão de Oração pela Família, canção de Pe. Zezinho, abençoamos o casal italiano.

Lanche encerra as atividades da tarde
Após pronunciamentos, apresentações, e homenagens, os presentes deslocaram-se até o caramanchão do CEDAPP, para o lanche de confraternização.

O cerimonial com toque nordestino foi feito por Risaldo (funcionário do condomínio) e Mauricélia (enfermeira e educadora da PODE).

À noite uma missa de ação de graças encerra o dia e dá início a uma nova etapa de trabalho.

O ESPAÇO ESTÁ A BERTO A CONTRATAÇÕES PARA EVENTOS.
Contatar o telefone 38351849 com Risaldo ou Verônica Simões.

Para ver as fotos  clique aqui!

Para ver o Folder  clique aqui!

Associação PODE e CEDAPP fortalecem Quilombolas

26 de março de 2010 foi uma data importante para a comunidade rural remanescente dos Quilombos localizada em Serra da Cruz no município de Pesqueira. Vivem nesta localidade 56 famílias organizadas em uma Associação dos Quilombolas. Neste dia as famílias receberam a visita da Associação PODE e do CEDAPP.
Nesta Comunidade existem 22 crianças e adolescentes com deficiências freqüentando a Casa Escola de Saúde. É um número muito alto para um grupo de 56 famílias.
A visita das duas instituições que têm sede em Pesqueira teve o objetivo de conhecer de perto a realidade da vida das famílias, a organização comunitária e fortalecer uma relação de aproximação, apoio e interação da Associação e associados com os objetivos do CEDAPP: a convivência com o semiárido e da Associação PODE: a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiências.

Estiverem presentes: Pe. Bartolomeo Bergese - Coordenador Geral do CEDAPP e Presidente da Associação PODE; Conceição Gusmão -, Coordenadora da Casa escola de Saúde; Tatiana - Técnica Agrícola do CEDAPP; Mauricélia – Enfermeira e Educadora de Mobilidade da Casa escola de Saúde e Renato Lins - Educador de Música e informática da Casa escola de Saúde.
O encontro contou com a participação de 32 famílias que faz parte da Associação Comunitária local como também líderes da Associação de Serra da Cruz. O espaço para este encontro foi a Associação Rural de Serra da Cruz cuja Sede foi construída pelo CEDAPP com a apoio financeiro da entidade BRAZILFOUNDATION há 6 anos.
Os temas trabalhados de uma forma dinâmica provocaram a participação dos presentes: conhecimento e estudo das raízes locais, levantamento de necessidades e potencialidades das pessoas e da comunidade, identificação das características da etnia a que pertencem.
Ficou decidido que haverá outros encontros e reuniões para planejamento de saídas estratégicas para a situação de pobreza e de miséria existente na comunidade, bem como reivindicação de direitos negados a educação, moradia (todas as famílias vivem em pequenas casas de taipa), água e terra para trabalhar.

EXALTE A VIDA, ELA É O MAIOR PRESENTE DE DEUS!

CARNAVAL DE PESQUEIRA EMOCIONA!

Carnaval festa que empolga e embala as criaturas na busca de se expandirem, extravasarem-se e porem seu ego a prova de alucinações, frenesis cadenciados por fanfarras! Esta é a festa que meche com grande parte da população que reserva – preparam-se – durante trezentos e sessenta e cinco dias do ano para, pelo menos nos dias festivos aliviarem suas tensões, depressões e masmorras que se fizeram presentes durante boa parte do ano.
            O carnaval faz parte do calendário de todas as cidades brasileira. Pesqueira sem dúvida nenhuma é uma delas! E que carnaval!!!...
            Aqui se fez um carnaval de empolgação, de exaltação as nossas tradições carnavalescas. Forem seis dias de folia, o povo na rua a cantar suas melodias favoritas, embaladas por vezes por trios elétricos, conjuntos – bandas - formados por gente da terra, por escolas de samba e tantas outras charangas.
            Pesqueira hoje já pode ser considerada entre umas das primeiras cidades do interior onde o folia se destaca, o povo se diverte e aonde reina tranqüilidade, segurança e harmonia. É a “Atenas do Sertão”, fazendo do carnaval de Pernambuco o melhor carnaval do Brasil e por que não do mundo!
            O carnaval de Pesqueira em 2010 foi a expressão maior do que se podia esperar da alegria e satisfação pela de cada folião.  
            Dentre tantas: troças, blocos, grupos folclóricos e trios elétricos que se apresentaram trazendo motivação e alegria aos festejos momesco, um me tocou o coração! O bloco da Associação PODE (Portadores de Direitos Especiais), que com sua reverência colocou na rua um grupo de crianças excepcionais, cada uma com suas peculiaridades (enfermas), mas que expressavam em seus semblantes momentos de euforia, de alegria e bem estar, que só um coração de criança – em formação - , aonde a maldade, a vilania não se apoderou!... pode expressar!
            Como podemos ver, nem só de orgia se faz um carnaval. Nem só de má fé se vive momento de alegria e de prazer. O divertimento – sadio – é uma condição sine qua non, para dosarmos nossas vidas de momentos felizes; desprovidos de estresses e desvarios...   
            Exaltar a vida é dever de cada um de nós, cristão ou não. O verdadeiro sentimento de solidariedade, de fraternidade e de compreensão que existe em cada um de nós.
            Que pesqueira, promova sempre em cada carnaval a alegria plena e a paz que tanto se procura..., que esta paz e alegria se faça presente em cada pesqueirense e em cada visitante que aqui passaram dias fantasmagóricos e felizes.

Sebastião Gomes Fernandes.
Sociólogo. - Aposentado - Ex-funcionário da  EMATER-PE

Pesqueira - fev/2010

NATAL HOJE... E TODOS OS DIAS!

Durante todo o dia 22 de dezembro de 2009, a Associação PODE realizou com as crianças, adolescentes, jovens e suas famílias atendidas na Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz momentos celebrativos e festivos para lembrar no coração e nas vidas de todos, o nascimento de Jesus. As festividades tiveram início com a Missa de Natal missa presidida pelo Bispo Diocesano Dom Francisco Biasin e pelo Pe. Bartolomeo Bergese.

Estavam presentes as 230 crianças e adolescentes atendidos acompanhados de seus familiares, educadores, técnicos, amigos, conselheiros de direito, representantes políticos de municípios vizinhos e pessoas das comunidades. Foi um momento de graça com a oportunidade de louvar e agradecer à Deus pelas conquistas e avanços alcançados, entregando em suas mãos todos os desafios para o próximo ano. Foi a celebração da vida que nasce e que deve ser cuidada com amor e respeito às diferenças!

Em seguida, com a chegada do Papai Noel da rádio Talismã FM, a alegria tomou conta dos olhares de cada criança que, ansiosas, esperavam pela entrega dos presentes.

Natal, nascimento do menino Jesus, tempo de amor, solidariedade e principalmente valorização do ser humano, que em suas diferenças nos fazem reconhecer o verdadeiro sentido da vida.

Nós que fazemos a Associação PODE desejamos a todos um Ano Novo fecundo, cheio de realizações iluminadas pelo menino Jesus.

Avaliação Anual

Durante os dias de 09 a 25 todas as crianças e jovens atendidos pela Casa de Saúde Pe. Fausto Ferraz passaram por uma avaliação anual onde a equipe multidisciplinar trabalha  junto às famílias realizando uma  avaliação global dos aspectos físico e cognitivo, medindo avanços e/ou dificuldades apresentados pelas mesmas.
Durante todo o mês o atendimento de Hidroterapia funcionou com atendimento a 95 crianças e adolescentes.

Capacitação – II Jornada de Bebês Especiais da Associação Novo Rumo

No período de 06 a 08 de novembro de 2009 dez funcionários entre os quais educadores e técnicos da Associação PODE participaram da II Jornada de Bebê Especiais da Associação Novo Rumo. A capacitação aconteceu na Associação Médica de Pernambuco, na cidade do Recife e os conteúdos serão repassados para os demais funcionários que não puderam participar. Estiveram presentes profissionais de alto nível, todos envolvidos com a reabilitação e inclusão da pessoa com deficiência.

CRIANÇA AMIGA DE CRIANÇA

Foi esse o tema trabalhado pela  Associação PODE, durante a Semana da Criança 2009 em Pesqueira. As comemorações deste ano tiveram o objetivo de integrar crianças e adolescentes do Ensino Fundamental das escolas públicas e privadas do Município com as crianças e adolescentes atendidos na reabilitação física e social  da Associação Pode.

“Criança Amiga de Criança”  estimulou laços de solidariedade, de amizade, de companheirismo entre as crianças que tiveram a oportunidade de se conhecerem um pouco mais, brincar e se divertir juntos.

No dia 08 de outubro as festividades tiveram início com abertura oficial, onde, as crianças e adolescentes atendidas na Casa Escola de Saúde foram recebidas com muita alegria, palhaços, brincadeiras e lanches pelos alunos e alunas, professores e coordenação do  Colégio Santa Dorotéia.

A cada dia da semana as escolas desenvolveram programações específicas com a participação de todos os alunos e professores, homenageando as crianças e adolescentes com deficiência .
No dia 14.10, crianças e adolescentes da Associação Pode foram recebidos pelo Colégio Cardeal, em Arcoverde – PE que  promoveu um dia de lazer com banho de piscina.  Pe. Adílson Simões e seus  alunos  receberam a todos com  presentes provindos de campanha interna feita pelos alunos do Colégio.

 A Escola São José de Pesqueira fez uma bela Programação, recebeu todo pessoal da Associação PODE. Houve diversas apresentações, lanches e entrega de brinquedos e alimentos.

O encerramento foi marcado para a Quadra do SESI com a presença dos alunos das Escolas  públicas e privadas, crianças, adolescentes e familiares atendidos pela Associação Pode numa Confraternização de emoção e de reconhecimento de talentos. Na oportunidade foram entregues as caixinhas coletoras de moedas, símbolo da Campanha Amigos do Pode, que foram  distribuídas para contribuição espontânea nas salas de aula das escolas visitadas.

PROGRAMAÇÃO SEMANA DA CRIANÇA
De 13 a 16 de outubro de 2009

  • (13/10) Terça-feira:

Visita às Escolas de Sanharó

  • (14/10) Quarta-feira:

Visita e recreação na piscina do Colégio Cardeal em Arcoverde

  • (15/10) Quinta-feira:

Visita à Escola São José em Pesqueira

  • (16/10) Sexta-feira):

Encerramento na Quadra do SESI com a presença de várias escolas da rede pública e particular de Pesqueira.

    • Durante todos os encontros haverá várias brincadeiras, onde as crianças participantes irão colaborar e viver o espírito de confraternização e solidariedade.

PODE LANÇA CARTILHA DE FISIOTERAPIA

Estudos recentes demonstram que crianças que possuem pais ou cuidadores diretos atuantes no processo reabilitativo apresentam melhores prognósticos se comparados com aquelas que somente realizam a fisioterapia no centro de tratamento. Por esse motivo, a Associação PODE juntamente com o setor de fisioterapia da Casa Escola de Saúde elaborou  uma “CARTILHA  DE ORIENTAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA” com o objetivo de ajudar as mães ou responsáveis da criança no processo de reabilitação física e social.

A cartilha foi desenvolvida para que os acompanhantes (pais ou responsáveis) realizem algumas orientações nas salas do PODE (fisioterapia, mobilidade e estimulação) sob a supervisão do fisioterapeuta e que os mesmos possam em casa dar continuidade ao tratamento desenvolvido pelo setor de fisioterapia aos seus filhos.
É uma cartilha motivadora com  desenhos, explicações e orientações e está dividida em três áreas:

A primeira é o alongamento muscular visando melhorar o tônus, flexibilidade, tensão muscular, amplitude articular, circulação sanguínea, consciência corporal e bom alinhamento postural.

 A segunda é  destinada à mobilização articular sendo uma técnica muito eficaz no tratamento das disfunções articulares mantendo os movimentos articulares normais.
Por fim, a terceira área orienta os exercícios de reabilitação básicos para melhorar o controle da cabeça, fortalecimento do tronco e melhor percepção articular.
 Vale ressaltar que cada alongamento, mobilização e exercício são registrados de forma individualizada pelo fisioterapeuta, na cartilha, dependendo do quadro clínico da criança.
No final, seguem as orientações adequadas para o manuseio da cartilha.

Com esse material didático pedagógico, a Associação PODE dar um salto de qualidade  melhorando cada vez mais o tratamento das crianças com distúrbio neuromotor,  além de tornar a família participante e parte fundamental no processo de reabilitação.
As mães e pessoas responsáveis já estão conhecendo esse material e treinando os exercícios simples que signifirão muito na vida de cada criança.

Parabéns aos fisioterapeutas que se dedicaram a esta publicação: Caterine e Wiraquitan e a Franco Giolitti que fez o design.

Encerramento dos Módulos da Capacitação Saúde da Mulher

No dia 04 de setembro de 2009 foi realizado no Auditório do CICRE, em Pesqueira o Encerramento da Capacitação de Formação de Multiplicadores para a Saúde da Mulher. Com o espaço lotado, a cerimônia contou com a presença de todos os alunos, representantes da Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social, Conselhos Municipais e Coordenadores das Entidades promotoras do Evento. Após o tema trabalhado “Direitos e Segurança da Mulher” pela Psicóloga Daniela, foram avaliados os módulos e entregue os certificados e todo material pedagógico  condensados em um DVD.

Do mês de abril a setembro foram realizados seis módulos do Curso. No total foram 235 alunos e alunas formados: Agentes Comunitários de Saúde, Educadores da Associação Pode, Educadores da ASEVI, Agentes Indígenas de Saúde, Educadores da Pastoral da Criança.
No período citado, os temas trabalhados foram: Orientação Psico Social para aprimoramento do Comportamento Humano, Prevenção a Deficiências (causas, gravidez precoce), Fases de Desenvolvimento Infanto Juvenil,  Alimentação e Nutrição, Alimentação da Gestante, Aleitamento Materno, Direitos e Segurança da Mulher.

Com esta formação se espera que a qualidade técnica dos trabalhos dos agentes e educadores seja melhorada e que os resultados sejam: maior repasse de informação técnica às famílias atendidas e, conseqüentemente ampliação da prevenção a deficiência.

Os promotores do Evento Formativo foram: a ONLUS italiana Dieciagosto representada pelo seu Presidente o Dr. Celso Cavarero, a Associação Pode, representada pelo seu Presidente e Fundador Pe. Bartolomeo Bergese, a Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz representada pela Coordenadora Conceição Gusmão, a Secretaria Municipal de Saúde representada pelo Secretário Dr. José Peixoto e as Técnicas Conceição Santana e Maria Aparecida, Secretaria de Educação, Ação Social Esperança e Vida  - ASEVI representada pela Coordenadora Cleide Rafael, o CEDAPP representado pela Técnica  Elizabete Martins, a  Pastoral da Criança por Adrianna Silva. Esse grupo trabalhou com a Coordenação de Lourdes Viana, Assessora Técnica para Projetos Sociais.

Queremos agradecer a todas e todos que se engajaram nos trabalhos para que cada módulo acontecesse com eficiência e qualidade. Cada entidade parceira contou com voluntários e voluntárias. Para cada um o nosso obrigado. Um agradecimento especial a Franco Giolliti que fez o design das camisas, convites e certificado.

Para ver as fotos  clique aqui!

O DESAFIO DA INCLUSÃO CULTURAL

A Associação PODE no período de 16 a 21 de agosto de 2009, comemorando a semana da pessoa com deficiência, trouxe como tema de discussão e vivência para a cidade de Pesqueira e região, “A Inclusão Cultural”. A programação teve início no domingo, dia 16 com a Celebração Eucarística presidida pelo Pe. Bartolomeo Bergese. Participaram dessa abertura oficial, crianças e adolescentes atendidos na Casa Escola Pe. Fausto Ferraz, familiares, ONG´s locais e da região, professores, educadores, autoridades civis e religiosas e o povo em geral.

Durante a semana, nos espaços da Casa Escola e Colégio Santa Dorotéia, diversas oficinas de arte, dança, pintura ocorreram estimulando talentos e desenvolvendo aptidões. Um passeio cultural ao espaço Ciência e Oficinas de Brennand animaram e fortaleceram as conquistas das centenas de crianças com deficiência que participaram das atividades.

A semana foi encerrada com uma Exposição Cultural na Praça Comendador José Didier, onde grupos de dança e teatro do PODE e também das cidades de Sanharó e Recife, fizeram belas e criativas apresentações.

A luta pelos direitos das crianças e adolescentes continua, e a Cultura em sua diversidade é um direito indispensável para a conquista de uma vida digna para cada um.

Para ver as fotos  clique aqui!

Associação PODE nas Conferências Regionais

Nos dias 11 e 12 (Agreste I) e 13 e 14 de agosto (Agreste II) acontecerá em Caruaru a VIII Conferência Regional dos Direitos da Criança e do Adolescente  com o tema “Construindo Diretrizes da Política e do Plano Decenal”. As Conferencia Regionais tem a promoção do CEDCA – PE, com o objetivo de analisar e formular as diretrizes da Política e do Plano Estadual e Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente e o apoio direto dos Conselhos Municipais de Defesa dos Direitos.


A Associação PODE, através dos seus representantes no CEDCA – PE, estará unida às 340 pessoas no evento, entre elas, representantes dos Conselhos de Direitos, Tutelares, Educação, Saúde, Assistência Social, Ministério Público, Fóruns DCA, Governo, Organizações não-governamentais e adolescentes de vários municípios do Estado.
Fazer-se presente e lutar na busca por a concretização dos direitos de toda criança e adolescente, também é missão de todos que fazem acontecer o PODE.

Capacitação

Nos próximos dias 28 e 29 de julho (terça e quarta feira) acontecerá mais uma etapa do "Programa de Formação de Multiplicadores Saúde da Mulher e Prevenção à Deficiência". Nesse encontro a Capacitação terá como tema: Fases de Desenvolvimento Infanto Juvenil. Para a conclusão do curso, agora só faltam mais dois encontros onde serão abordados os seguintes temas: Alimentação e Nutrição, Alimentação da Gestante, Aleitamento Materno, Direitos e Segurança da Mulher.

Durante a avaliação final serão entregues os certificados para quem participou com aciduidade de todas as etapas da formação.

Programação de Atividades

Neste ano de 2009, no período de 16 à 21 de agosto, em comemoração à Semada da Pessoa com Deficiência, A Associação PODE traz como Tema de discussão "A INCLUSÃO CULTURAL" - Cultura e Inclusão, Resgatando Direitos. Será mais uma oportunidade onde a sociedade organizada da nossa região, junto ao poder público, terão uma breve demostração de que toda e qualquer pessoa com deficiência também tem direito à cultura em plenitude como mais uma forma de exporem suas capacidades. Durante a semana haverão oficinas de Dança, confecção de objetos em gesso, pintura, reciclagem, mosaico, diversos jogos recreativos, passeio e exposição cultural. A Associação PODE e os seus colaboradores convida todos a participarem da festa da inclusão!

( Clique aqui para ver a Programação completa!)


NO SÃO JOÃO DO “PODE” TODO MUNDO SE SACODE

Este ano a Associação Pode vivenciou por mais uma vez, com muita animação, o arraial da festa de São João. No Salão Santa Terezinha (Seminário São José), os educadores, crianças, jovens e suas famílias, todos trajados a rigor, dançaram uma animada quadrilha e também se deliciaram saboreando comidas juninas típicas.

No São João onde todo mundo se sacode, mais uma prova de que através da inclusão todos nós sempre PODEMOS mais.

Para ver as fotos  clique aqui!

A Associação PODE acaba de receber com muito pesar

A Associação PODE acaba de receber com muito pesar a notícia que a senhora Liliane Gronert, fundadora da "Liliane Fonds" veio a falecer neste mês de fevereiro de 2009. A Fundação Liliane, que tem como objetivo fornecer auxílio direto, em pequena escala e personalizado a crianças e jovens portadores de deficiência em países em desenvolvimento, com atenção voltada para todos os fatores que são importantes para o seu bem-estar, tem parceria com o PODE, proporcionando a várias crianças dignidade e melhoria de vida.
 
Dessa forma, disponilizamos para conhecimento os cumprimentos da Associação PODE a todos(as) que fazem parte da Fundação.

 

Para visualizar o texto
clique aqui

Programa de Formação de Multiplicadores Saúde da Mulher e Prevenção à Deficiência

Nos dias 27 e 28 de maio, no Salão Santa Terezinha no Seminário de Pesqueira, realizou-se o Módulo I do Curso de Formação para a Saúde da Mulher e Prevenção da Deficiência.


Este Curso é dividido em cinco Módulos com temas selecionados dentro do objetivo geral da formação que é “Capacitar Agentes de Saúde, Educadores da Associação Pode, Líderes da Pastoral da Criança, Educadores da ASEVI, Agentes Indígenas de Saúde, que atuam em contato direto com as famílias e, sobretudo, com as mulheres, para reduzir o número de nascimentos de pessoas com deficiências no Município de Pesqueira”.


O tema do Módulo I foi Orientação Psico Social para aprimorar o Comportamento Humano e teve a coordenação de Professores e alunos do Curso de Psicologia da FAVIP Caruaru. Participaram 220 profissionais.


Este Evento de Formação tem a Coordenação das seguintes Entidades: Associação Pode (Lourdes Viana Vinokur), Secretaria Municipal de Saúde (Conceição Santana e Aparecida Rodrigues), Cedapp (Elizabete Martins), Pastoral da Criança (Adrianna Silva), ASEVI (Cleide Carneiro) Dieciagosto – Onlus Italiana (Pe. Bartolomeo  e Dr. Celso cavarero).


Fica um agradecimento a cada integrante da Coordenação e alunos, na certeza de que é possível melhorar a qualidade de vida das mulheres e conseqüentemente trabalhar para a redução de nascimentos de pessoas com deficiências.

Lourdes Viana Vinokur
Assessora Técnica de Projetos Sociais

ASSOCIAÇÃO PODE TOMA POSSE NO PALÁCIO DO GOVERNO

Neste dia 15 de maio, no Palácio do Campo das Princesas da cidade de Recife, estiveram presentes todos os conselheiros eleitos como representantes das instituições não governamentais do estado de Pernambuco, a fim de serem empossados pelo Governador Eduardo Campos e atuarem no Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente CEDCA/PE na  Gestão 2009-2012.

A sociedade civil nesta representação será a voz e a vez das crianças e adolescentes violados em seus direitos fundamentais.

Os representantes da Associação Pode, Titular: Maria de Lourdes de Andrade Viana Vinokur e Suplente: Nipson Richard Oliveira de Freitas, têm ampla experiência de trabalho na Política de Garantia de Direitos  e irão contribuir na luta pela efetivação dos direitos humanos de crianças e adolescentes.

Inicialmente, irão cadastrar todas as entidades da Região Agreste que atuam com criança e adolescente e manter a articulação com todas para dar consistência à representatividade, mantendo-as informadas de todas as decisões do Conselho Estadual, orientando sobre a captação de recursos na luta por capacitações para os Conselhos Municipais e Tutelares a fim de que possam efetivamente formularem a política de atendimento e a efetivação dos direitos da criança e do adolescente.
Programa de Formação de Multiplicadores Saúde da Mulher e Prevenção à Deficiência

No dia 29 de abril, no auditório do CICRE – Shopping Rosa de Pesqueira realizou-se a Abertura e Aula Inaugural do “Programa de Formação de Multiplicadores Saúde da Mulher e Prevenção à Deficiência” que tem como objetivo Capacitar Agentes Comunitários de Saúde, Educadores do Pode, Agentes Indígena de Saúde, Líderes da Pastoral da Criança, Educadores da Asevi, que atuam em contato direto com as famílias e, sobretudo, com as mulheres, para reduzir o número de nascimentos de pessoas com deficiências no município de Pesqueira.

A Ação Social Esperança e Vida – ASEVI, Associação Pode, Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor Cedapp e AgraçA - Mulheres Rendeiras têm uma parceria técnica e financeira com a Onlus Dieciagosto - Itália. Dessa relação nasceu um apoio extensivo ao Hospital Lídio Paraiba e Secretaria de Saúde.

Para Ler a Notícia Completa
clique aqui

A Associação Pode vence eleição para o CEDCA–PE - Gestão 2009-2012

No dia 17 de Abril de 2009 as entidades da Sociedade Civil elegeram a sua representação no Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente / CEDCA –PE para o triênio 2009 – 2012. Um dos critérios representativos é regional: Capital, Região Metropolitana, Região da Mata, Região do Agreste e Região do Sertão.

Especificamente, na Região Agreste, se registraram 04 Entidades como candidatas e 37 Entidades como Eleitoras. A Associação PODE – Portadores de Direitos Especiais foi eleita com 26 votos de 36 votos úteis. Resultado importante para a Região do Agreste que passa a contar com um espaço representativo de grande importância na área dos direitos das crianças e dos adolescentes. Essa representação será defendida com competência pela Assessora Técnica de Projetos Sociais da Entidade, Lourdes Viana Vinokur que tem experiência de seis anos no Conselho Municipal de defesa dos Direitos da cidade do Recife e seis anos neste CEDCA para onde retorna com mais experiência na área infanto-juvenil.

Agora, o Agreste está mais fortalecido, unindo forças nessa luta constante e desafiadora de fazer valer o princípio da prioridade absoluta.

Um agradecimento especial a todos e todas que deram força e trabalho para tornar realidade essa representação.

CALDO DE CANA COM SABOR DE SOLIDARIEDADE

Festa da Divina Misericórdia – CEDEC 2009

Aconteceu neste dia 19 de abril a Festa da Divina Misericórdia, festa essa promovida pelo CEDEC (Santuário da Diocese de Pesqueira) localizado na Serra das Varas, município de Arcoverde – PE.

A Associação Pode teve uma participação especial com a venda do famoso Caldo de Cana com Pão Doce. Foi o maior sucesso diante de uma multidão vinda de diversas cidades vizinhas. Todos puderam colaborar em prol do sustento financeiro dos trabalhos realizados na Associação.

Mais uma oportunidade onde o Pode apresentou sua capacidade de participação e divulgação do trabalho social com as crianças e jovens da cidade de Pesqueira e região. 

Aqui ficam registrados nossos agradecimentos aos funcionários que estiveram presentes, como também a toda equipe de apoio do CEDEC.
Comemoração do Dia Internacional da Síndrome de Down
SER DIFERENTE É NORMAL

A Associação Pode em parceria com a Secretaria de Educação de Pesqueira, realizou no dia 19 de março de 2009 um evento marcante em celebração ao Dia Internacional da Síndrome de Down, com o objetivo de superar os desafios da inclusão social das crianças, jovens e adultos com síndrome de Down. O evento contou com a participação de professores, diretores, coordenadores e estudantes dos cursos de magistério das escolas municipais, estaduais e particulares, representantes da Secretaria de Saúde, ONG’S, Conselho Tutelar, Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, GRE- Arcoverde e familiares de pessoas com síndromes de Down.
        Foi realizada uma palestra com a Psicóloga Daniella Pereira com o tema “Síndrome de Down no contexto familiar, educativo e social, numa perspectiva inclusiva”. Contamos com a participação do Pe. Bartolomeo Bergese fazendo uma brilhante abertura do evento, onde socializou artigos da constituição que trata dos direitos da pessoa com deficiência, logo após houve a apresentação do grupo de dança “Dançarte” da cidade do Recife, composto por jovens com síndrome de Down, que emocionou os presentes, mostrando suas ilimitadas capacidades e habilidades, concretizando a teoria de que as pessoas com deficiência precisam apenas de oportunidades. Contamos ainda com apresentações culturais dos adolescentes da Asevi e finalizamos com o grupo de dança da Associação Pode “Sementes do Amanhã” que reúne crianças e adolescentes com síndrome de Down, mostrando assim que todos possuem capacidades que precisam ser exploradas, estimuladas e respeitadas pela nossa sociedade.

Boletim Informativo da Associação Pode

A primeira Edição do Boletim Informativo da Associação Pode - Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz. O chamamos de "VÔO LIVRE" alusão sobre como podemos transformar a vida dos nossos irmãos e fazê-los voar cada vez mais alto.
Versão impressa também estará sendo distribuída em toda cidade e região..

Para abrir o Boletim Informativo da Associação Pode:
clique aqui

PODE FAZ HOMENAGEM ÀS MULHERES

As mães das crianças e adolescentes atendidos pelo Pode participaram no dia 10 de março de um Encontro Formativo em comemoração ao Dia da Mulher.

Com uma presença significativa de mulheres foram discutidos temas como as lutas pelos direitos trabalhistas das operárias em Chicago, que culmiram na escolha do dia 08 de março como Dia Internacional da mulher, que teve como facilitadora Lourdes Viana, sobre o bem estar da mulher conduzido pela Psicóloga do Fórum Conceição Rosendo e a violência contra a mulher com a condução da Promotora de Justiça Drª Jeanne. Outras homenagens foram feitas pela equipe da Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz e também pela representante da Associação PODE Maria Elizabete.

Houve uma boa participação das mães das crianças atendidas no Pode. Um depoimento de Maria das Neves, mãe da Micaela que tem a Sindrome de Down: "Este dia foi muito importante pra nós, pois, aprendemos que como mulher não devemos ter medo de nada, pois temos nossos direitos, precisamos apenas conhecer e denunciar ".

PREFEITO DE BELO JARDIM DISCUTE PARCERIA COM A ASSOCIAÇÃO PODE

No dia 10 de março/09, o Prefeito Marco, recebeu em seu gabinete o Pe. Bartolomeo Bergese, Alessandro Carneiro e Maria Elizabete, representantes da Associação Pode, para um maior conhecimento do atendimento de reabilitação física e social realizado em Pesqueira pelo Pode.

O município de Belo Jardim encaminha quatro vezes por semana 16 crianças e adolescentes para atendimentos especializados nas áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e hidroterapia, apoiados pela arte terapia e musicoterapia.

Neste contato foi solicitado ao Prefeito uma participação financeira nas despesas da Casa Escola de Saúde e no transporte destas crianças e acompanhantes. Estavam ainda presentes a Secretária de Ação Social Joelma ( primeira dama do municipio ) e o Assessor Ricardo.

O Prefeito comprometeu-se estudar alternativas viáveis e fazer um Contrato de Parceria Financeira com a Associação Pode. Já ficou garantido um ônibus para levar os clientes a Pesqueira..

ATO PÚBLICO

LANÇAMENTO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2009

Dia 08 de março. Dia de comemoração das lutas pelo direito da mulher. Também dia do lançamento da Campanha da Fraternidade 2009 que tem como Tema “Segurança Pública” e o Lema: A Paz é fruto da Justiça. Houve uma caminhada para que todos refletissem sobre a questão da violência em todos os sentidos. 

Na Praça da Rosa em Pesqueira, às 15 horas grupos de arte e cultura da Associação PODE (Casa Escola de Saúde Pe. Fausto Ferraz) e da ASEVI – Ação Social Esperança e Vida, se uniram para celebrar a alegria da vida e esperança da justiça!

Este evento em plena rua, contou com centenas de pessoas de Pesqueira. As crianças e adolescentes do Pode e Asevi fizeram a festa com teatro, música e dança demonstrando o direito a ser criança, a ter saúde, educação e liberdade de sonhar. Um agradecimento a todos que contribuíram para tão belo encontro pela paz. 

“Deixem-nos sonhar lá onde as árvores abraçam o céu e o sol inunda tudo de alegria”

Pode na Folia abre carnaval de 2009

O "Pode na Folia", bloco de carnaval da Associação Pode, saiu pelo quarto ano consecutivo. Dessa vez, fez festa pelas ruas de Pesqueira na manhã do dia 19 de fevereiro, abrindo a Programação oficial da Carnaval do município. As crianças do Pode, junto a seus pais, colaboradores e amigos do Pode, foram os protagonistas da edição do bloco deste ano.

A concentração ocorreu em frente à Câmara de Vereadores de Pesqueira, com a presença da prefeita Dra. Cleide Oliveira e alguns vereadores. Depois de dançar muito frevo, os foliões chegaram à Praça Dom José Lopes, palco central do carnaval.

Para ver as fotos do Carnaval do PODE:
clique aqui

PESQUEIRA: Pode discute políticas de Assistência Social, Educação e Saúde

O padre Bartolomeo Bergese, presidente da Associação Pode, junto com o coordenador da Casa Escola Alessandro Carneiro, a assessora de projetos sociais Lourdes Viana e a educadora social Maria Helena, participaram de uma reunião, no dia 12 de fevereiro, a convite da Prefeita de Pesqueira a Professora Cleide Oliveira. Estavam presentes ainda a Secretária da Educação, Abigail, da Assistência Social Maria José Tenório e Conceição Santana representando o Dr. Peixoto, Secretário de Saúde).

No encontro, foi discutida uma ação integrada a nível municipal para apoiar o trabalho realizado pelo Pode. Os temas debatidos foram: a acessibilidade, transporte para a condução dos atendidos, educação inclusiva e apoio técnico e financeiro que garantam atendimento de qualidade na reabilitação física e social das crianças e adolescentes com deficiências.

Outras decisões importantes que movimentaram a reunião foram: o contrato de nove Amigos da Escola pela Prefeitura para atuarem no espaço educativo do Pode; a possibilidade de integrar os profissionais em saúde no quadro de funcionários da Secretaria de Saúde; repasse da merenda escolar para a Casa Escola e uma revisão nos valores do Contrato de Apoio Técnico e Administrativo existente entre a Prefeitura de Pesqueira e a Associação Pode.

Pode encontra-se com o Prefeito de Alagoinha

O prefeito de Alagoinha Maurílio de Almeida Silva recebeu, em audiência no dia 13 de fevereiro, o coordenador do Pode Alessandro Carneiro, a responsável pela campanha Amigos do Pode Ana Paula Araújo, a fonoaudióloga Mirelle Carvalho e a educadora social Glébia Cristina. Na reunião, o Dr. Maurílio foi informado quais crianças com deficiência de seu município são atendidas na Casa Escola de Saúde Padre Fausto Ferraz em Pesqueira, bem como as síndromes atendidas.

Na oportunidade, conheceu os objetivos da campanha e fez o seu cadastro como Amigo do Pode. Comprometeu-se ainda, em criar uma parceria entre a Prefeitura Municipal e a Associação Pode, com ajuda mensal, cujo valor será informado posteriormente.

Paróquia de Belo Jardim, Matriz da Conceição, agora é Amiga do Pode

O padre Geraldo Magella, pároco da Matriz da Conceição no município de Belo Jardim, visitou o Pode na manhã do dia 13 de fevereiro e fez o primeiro cadastro em nome de uma paróquia como Amiga do Pode. O padre Magella, (como é conhecido), o padre Bartolomeo, presidente da Associação Pode, e Alessandro, coordenador do Pode, fizeram uma reunião discutindo a sustentabilidade e o compromisso de todos no trabalho de reabilitação. "Nossa Diocese tem um grande projeto, o Pode, que ajuda muitas crianças com deficiências também de Belo Jardim. É uma instituição a altura do 'Imip'", disse Pe. Magella. Belo Jardim encaminha 16 crianças para atendimento no PODE.

Calendário de Atividades
1° Semestre de 2009

Janeiro

22/01 - Volta dos funcionários.
26/01 - Volta das crianças c/ brincadeiras, lanche, apresentação dos pernas de pau.
28/01 - Missa p/ entidades ás 16:00 hs. na Casa Escola de Saúde - PODE.
29/01 - Reunião da equipe c/ estudo de caso (Distrofia Muscular de Duchene) e Articulação do carnaval. (Responsável: Toda equipe ).

Fevereiro

19/02 - Carnaval do PODE

Março

05/03 - Reunião da equipe (tarde).
06/03 - Comemoração do dia da mulher. Palestra / Tema: Violência Contra a Mulher.
19/03 - Dia internacional da Síndrome de Down com apresentações de danças locais.
Local: CICRE / Público alvo: professores.
25/03 - Missa para as entidades às 16:00 h.

Abril

03/04 - Via–Sacra na Casa Escola de Saúde – PODE (manhã).
07/04 - Via–Sacra das famílias (noite )
Local: casa de Luan – estimulação.
14/04 - Páscoa no Colégio Diocesano Arcoverde.
15/04 - Reunião (discutir formação da equipe sobre o curso do mês de Julho).
16/04 - Páscoa Colégio Diocesano Belo Jardim.
23/04 - Páscoa das crianças na Casa Escola de Saúde - PODE.

Maio

04/05 - Divulgação nas Rádios sobre o Aniversários do PODE.
05/05 - Aniversário de funcionamento do PODE.
15/05 - Dia da família (seresta).
21 e 22/05 - Retiro com o PODE, CEDAPP e ASEVI.

Junho

11/06 - Corpus Christi (confecção de tapete).
12/05 - Reunião da equipe (manhã) programação junina.
18/06 - Festa Junina das crianças.
26 e 27/06 – Planejamento e avaliação do semestre.

Julho

02/07 a 27/07 – Férias da equipe.
13/07 – Volta das férias para curso e formação.
20/07 – Volta das Crianças.
06 a 13 de Outubro 2008
Semana da Criança

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DA CRIANÇA

06/10/08 –Segunda:
Manhã: ESCOLA SÃO JOSÉ
Tarde:
EDUCANDÁRIO IMACULADA CONCEIÇÃO

07/10/08 – Terça:
Manhã : ESCOLA ELIZEU ARAÚJO
ESCOLA E HOTELZINHO PEQUENO PRÍNCIPE
Tarde : CEFET - PE

08/10/08 – Quarta:
Manhã : ESCOLA SANTA DOROTÉIA
Tarde : EDUCANDARIO NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS - CENSG
ESCOLA MENINO JESUS

09/10/08 – Quinta:
* PASSEIO COM AS CRIANÇAS DO PODE NA PISCINA DO COLÉGIO CARDEAL EM ARCOVERDE – PE

13/10/08 – Segunda:
Manhã : ESCOLA CRISTO REI

Para ler o documento completo da:
Campanha Criança Ajudando Criança
clique aqui

Campanha Amigos do PODE

CAMPANHA AMIGOS DO PODE

A associação PODE lança a Campanha “AMIGOS DO PODE”, onde através dela tenta-se incutir na sociedade a necessidade existente na entidade.
O PODE atende hoje 185 crianças e adolescentes com deficiência, havendo uma enorme carência por parte das famílias assistidas.

A campanha tem como objetivo principal divulgar o trabalho com as crianças, como também, levar a sociedade como um todo a engajarem-se nessa luta contra as discriminações, exclusões, injustiças e necessidades sofridas pelas crianças deficientes.

A necessidade financeira é uma realidade palpável, onde a ajuda de pessoas físicas, comércio, Bancos e Instituições em geral são de suma importância para garantir a continuidade de tão valoroso e importante trabalho social desenvolvido em nossa cidade.

Você pode se tornar um “AMIGO DO PODE” da seguinte forma:

*CAIXINHAS COLETORAS DE MOEDAS (as caixinhas estão sendo distribuídas por toda cidade)

*FICHA CADASTRAL: através desta ficha de cadastro você pode contribuir mensalmente, a mesma poderá ser coletada através de Boleto Bancário ou na residência do cadastrado.

O valor da doação pode ser de R$5,00, R$10,00, R$15,00, R$20,00 ou outro valor que o “Amigo do PODE” se dispuser a doar.

Você ainda pode nos ajudar através da Caixa Econômica Federal:

C.P.:6825-6
Ag.:0775
Op.:013

Participe! Doe, Juntos, Podemos Muito!

A DEFICIÊNCIA PODE SER VÍTIMA DO DESTINO, MAS NÃO, DE NOSSA INDIFERENÇA
17 a 22 de Agosto 2008
Semana da Pessoa com Deficiência

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

TEMA : “PREVENÇÃO, DEVER DE TODOS DEFENDA, POIS, A VIDA”

17/08/08 – Domingo:
09:00h Missa de abertura.
Celebrante: Dom Francisco Biasin
Local: Centro Pastoral. Dom Hélder

18/08/08 – Segunda:
Manhã : Palestra no PSF de Papaguaio
Tarde : Palestra no PSF de Angicos
Palestra no PSF de CAIC

19/08/08 – Terça:
Manhã : Palestra para os Agentes de Saúde e Pastoral da Criança.
Local: CICRE
Tarde : - Palestra para os Adolecentes das Escolas e ASEVI.
Local: CICRE

20/08/08 – Quarta:
Manhã : Palestra no PSF de Mutuca
Passeio com as crianças e adolecentes com Deficiência.
Local: Horto de Dois Irmãos
Tarde : Palestra no PSF de Cimbres

21/08/08 – Quinta:
Manhã : Palestra no PSF de Cacimbão
Palestra no PSF da Vila Anápolis
Tarde : Palestra no PSF de Mimoso

22/08/08 – Sexta:
Feira de Conhecimentos
Local: Praça Dom José Lopes
Início: 08:00h

Prevenção

PREVENÇÃO

Quando o assunto é prevenção às deficiências vale lembrar que TUDO NÃO COMEÇA SEMPRE, EXATAMENTE NA GRAVIDEZ.
Há inumeráveis fatores e situações pré-existentes ao processo gravídico capazes de, por antecipação, colocar em risco a vida e o porvir de bebês ainda não gerados.
Existem muitas causas determinantes de seqüelas físicas previsíveis, inclusive neurológicas, já detectáveis em todo o período existencial prévio dos futuros pais.

Gravidez não programada e/ou não desejada constitui, isoladamente, riscos consideráveis para o futuro ser: nascimentos prematuros, baixo peso ao nascer, maiores números de anomalias congênitas, inclusive cerebrais, problemas partais, menores índices de bebês aleitados aos seios etc.

Para ler o arquivo completo clique aqui.

Pesquisa realizada no livro “LESÃO CEREBRAL” Causa e Prevenção
Autor: José Américo Fontes

Resumido e digitado por Conceição Gusmão - Educadora Social da Associação PODE