A idéia nasceu no ano de 2002 depois de uma pesquisa, só em Pesqueira foram descobertos mais de 200 crianças e adolescentes “Portadores de Necessidades Especiais”. Ou a gente finge que o problema não existe...! Ou a gente, seguindo o exemplo de Jesus, tenta uma solução confiando totalmente no Amor de Deus Pai e Mãe. Foi (e é!) um grande desafio. Dom Dino Marchió (Bispo então de Pesqueira) aceitou e confiou ao Pe Bartolomeo Bergese e a ASEVI (Ação Social Esperança e Vida) averiguar a possibilidade de dar uma resposta a este problema.

Formou-se, portanto uma equipe que por um ano se reuniu estudando, aperfeiçoando-se e conscientizando-se quanto às necessidades das pessoas deficientes existentes na nossa diocese. Com palestras de especialistas e com visitas em outros centros nos demos conta da urgência e das dificuldades destes nossos irmãos (e de suas famílias) mais pobres entre os pobres, mais marginalizados entre os marginalizados. Era também indispensável nos organizarmos para despertar interesse, sensibilização e amor na Igreja e na Sociedade civil ainda pouco sensíveis diante destes dramas.

No final do 2003 foi fundada a Associação PODE (Portadores de Direitos Especiais) ONG com personalidade jurídica própria, sem fins econômicos, com objetivos e finalidades claramente expressos no Estatuto. “A Associação tem por finalidade desenvolver ações junto as pessoas (crianças, adolescentes, jovens e adultos) com deficiência, prioritariamente aqueles que se encontram em vulnerabilidade social, através de atividades nas áreas de educação e saúde propiciando o desenvolvimento físico, psíquico, social e trabalhando a autonomia, cidadania e inclusão”. (Estatuto art. 5)


* PODE significa Portadores de Direitos Especiais
* O pássaro de cor azul e de asas fechadas sentado em cima da letra P de PODE, representa a exclusão e o isolamento das Pessoas com Deficiência.
* Pano de fundo de cor amarela representa o código de barra e significa que a Pessoa com Deficiência não precisa de piedade mas de oportunidade. Ele tem valor.
* O pássaro de asas abertas e coloridas representa as Pessoas com Deficiência quando incluídas no meio da sociedade como cidadão.